SALDO DO FERIADO

Helio Torchi/Futura Press
Eis uma cena no mínimo deprimente: duas vidas ceifadas a bordo de um dos maiores ícones da indústria automobilística. E a notícia torna-se ainda mais deprimente quando se descobre que as vítimas são pai e filho. Segundo a CET, o acidente ocorreu na Moóca e foi causado por uma.... ultrapassagem!

E aí eu pergunto, que impaciência é essa? Já estive ao volante de automóveis tão ou mais potentes e a primeira sensação é a de frustração total, já que dentro de um bairro residencial (como a Moóca) é impossível ir além da primeira marcha. Acredito que o motorista literalmente se matou ao explorar os limites do carro sem observar os limites da via e também seus próprios limites.

Impaciência ou despreparo, eis o triste desfecho da irresponsabilidade. Que Deus amenize o sofrimento da família.

FB

51 comentários :

  1. Francisco Neto03/11/10 09:19

    Duplo desperdício por uma impaciência desmedida.

    Que pena.

    ResponderExcluir
  2. Inimaginável correr assim em uma via estreita como a rua da Moóca. Alguém sabe em que altura da rua foi isso?

    ResponderExcluir
  3. Mister Fórmula Finesse03/11/10 09:39

    FB, coisa triste mesmo...

    Perguntinha pertinente: se o Porsche é do motorista que morreu mesmo, por que essa pressa em acelerar em um lugar pouco adequado, visto que em qualquer incursão a estrada ele poderia aproveitar mais adequadamente o carro?

    Se o carro fosse emprestado e ele tivesse aquela última chance e oportunidade de sentir o que se canta em prosa e verso sobre os porsches, dá até para entender - mas nunca aprovar - a imprudência e a irresponsabilidade fatal; mas se o carro era da vítima...

    Existe sim uma certa petulância em alguns donos de carros quentes, que aceleram como se não existisse amanhã tanto em estradas como nas cidades. O dono de um gol quadrado turbo faz o mesmo...não existe distinção. Só que essa dificuldade em observar como e ONDE acelerar vai continuar alimentando os números da tragédia que é o nosso trânsito. O próprio, em processo de círculo vicioso, exaspera as pessoas com a sua lentidão e saturamento...e quando as brechas se abrem - os incautos - sedentos em aproveitar os raros espaços e oportunidades de velocidade, sucumbem ao canto da sereia.

    ResponderExcluir
  4. Homem-Baile

    Provavelmente no trecho de mão dupla, pra cima da Av. Paes de Barros.

    Acho que dá pra ver no Google Street View, mas já adianto que é um local completamente inadequado para acelerar qualquer coisa.

    FB

    ResponderExcluir
  5. Semana passada morreram, se não me engano, pai e filho em um acidente com um Porsche em Porto Alegre. O pai era gente graúda da Carhouse (Toyota) e o filho faleceu de queimaduras.

    Uma pena. Dizer o que...

    ResponderExcluir
  6. Francisco V.G.03/11/10 10:40

    Esse é mais que o saldo do feriado, é o saldo da burrice, da estupidez, da ansiedade e tudo o que você quiser que seja. Eis aí, pagaram com a vida, deixando uma mãe sem filho e uma esposa sem marido. Ponto final.

    ResponderExcluir
  7. Aun, era o dono da representada da Toyota no sul do Brasil e o amigo dele de sobrenome Keller.

    ResponderExcluir
  8. Que acidente horrível, trágico e desnecessário...

    Que nós possamos nos lembrar disso e atermos ao bom senso a cada (evento de) impaciência no trânsito.

    ResponderExcluir
  9. FB e todos
    A CET, para variar, dizendo besteira. Ultrapassagem ou qualquer outra manobra nunca é causa de acidente. Nem condições meteorológicas, como chuva, a grande culpada por muitos desastres. A causa sempre é a combinação de irresponsabilidade com inabilidade, em proporções que variam, na condução de um veículo automotor.

    ResponderExcluir
  10. Desculpem a sinceridade, mas no caso do motorista foi uma anta a menos na face da Terra. É público e notório que lugar de acelerar é na pista, existem track days para isso, apenas lamenta-se pelo filho, ue pereceu devido À falta de uso dos neurônios por parte da figura paterna.
    Ah, sim: por favor, não me denunciem para o IBAMA por ter sido altamente ofensivo para com as antas, grandes representantes da fauna brasileira que NADA têm a ver com o caso...

    ResponderExcluir
  11. A famosa tríade: Imperícia, imprudência, negligência.

    ResponderExcluir
  12. João Cesar Colatrelo03/11/10 11:53

    Caros,
    A uma semana atrás, estava na Castelo Branco na altura de Boituva, quando me deparei sendo ultrapassado pela direita por um Subaru e uma Moto que não deu para identificar, acredito que os dois estavam acima dos 190KM/Fácil fácil como o acidente mostrado aqui, muitos iram acontecer, hoje o país está com um numero grande de novos milionários, que compram um super carro uma super moto mas não tem um super cérebro e nem a competência para tocar maquinas como estás que o resultado final e a tragédia acima.

    ResponderExcluir
  13. Menos dois autoentusiastas irresponsáveis na rua. Os motoristas que respeitam a Lei lamentam, mas regozijam aliviados pelo fato de que esses dois morreram sem levar ninguém com eles...

    ResponderExcluir
  14. Ouvi uma vez o jeremy clarkson dizer, com muita propriedade, que infelizmente a capacidade de direção não não guarda relação direta nem com o bolso do cidadão, nem tampouco com sua sede de velocidade.

    ResponderExcluir
  15. Por causa de gente que pratica tamanhos absurdos é que vivemos cercados por câmeras e chacoalhados por lombadas.
    Ignorância pura, e falta de inteligência para entender o que é velocidade inadequada.
    O problema é a pessoa acreditar que com habilidade própria consegue escapar das burradas dos outros.

    ResponderExcluir
  16. Era o pai ou o filho que dirigia? Isso pode explicar tudo...

    O acidente aconteceu por excesso de velocidade, abalroamento e consequente sobresterço.

    Será que o fato de ser um Porsche 993, com traseira traiçoeira contribuiu pro motorista perder o controle?

    McQueen

    ResponderExcluir
  17. Pode parecer insensibilidade da minha parte, mas, sinceramente, toda vez que vejo alguém se arrebentar em um carro (como este, ou como um simples Uno Mille) por conta de sua própria irresponsabilidade criminosa, o único pensamento que me vem à cabeça, é: "ainda bem que não levou um pedestre ou passageiros de um outro carro, junto". Se uma mãe, um pai, um filho, um irmão uma esposa, tiverem que chorar, que sejam unicamente os do irresponsável causador do acidente. Simples assim.

    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  18. Um irresponsável a menos no mundo, talvez dois neste caso.......

    Fabio

    ResponderExcluir
  19. Um irresponsável a menos no mundo, talvez dois neste caso.......

    Fabio

    ResponderExcluir
  20. Bem feito.

    E digo o mesmo se fosse um singelo carro "mil".
    Ainda bem que não atropelou ninguém nem deu no meio de outro carro.
    Duas antas a menos no mundo.

    ResponderExcluir
  21. Nem tanto por ser um Porsche mas pelas vidas desperdicadas. País infeliz o nosso em que milhares de vidas se perdem sempre pelos mesmos motivos. Estou farto de ver cenas como esta, de ver metal retorcido e sangue pelas ruas sem que isso signifique por parte das autoridades mais empenho em efetivamente acabar com este flagelo. Isso é uma desgraça que de alguma forma atinge a todos nós.

    ResponderExcluir
  22. Ainda bem que esse vagabundo não matou um pobre inocente. E que a cagada que ele fez tenha ficado tão evidente que não tiveram como culpar o pobre do golzinho.

    Meus sentimentos à familia, que é quem sofre com isso.

    ResponderExcluir
  23. todas as críticas aqui citadas e um pouco de azar tb, o pé lá em baixo com esse carro e uma pancada lateral no poste acredito que seja pior do que uma frontal

    ResponderExcluir
  24. Foi na altura do numero 350,chegando na AV. do Estado, é uma rua estreita e movimentada, tem ser muito corajoso acelerar em um local assim.

    ResponderExcluir
  25. Mais um pro Wrecked Exotics. Punto e Basta!

    ResponderExcluir
  26. Se o cara tem dinheiro pra comprar um Porsche tem para alugar umas voltas num autódromo. Rua não é lugar de acelerar e ponto. Gostemos ou não. O triste é ver as vidas levadas por essa imprudência. Graças a Deus não levou terceiros também.

    ResponderExcluir
  27. Marcelo Augusto03/11/10 20:04

    Esses tranca-rua/obstáculos móveis tem horas que fazem alguém perder a cabeça.

    ResponderExcluir
  28. Não sei quanto a vocês mas já me deparei com inúmeros donos de picapes ou suv's que se acham no direito de passar por cima de tudo e de todos, nada contra esse tipo de carro, mas seus donos parecem ter a inteligência, respeito e educação inversamente proporcional ao tamanho dos mesmos.

    ResponderExcluir
  29. Aqui no Brasil eu já vi irresponsabilidade, falta de educação e de respeito em donos de todos os tipos de veículos, sem exceção. Não importando se é esportivo de luxo importado, suv, popular nacional pé-de-boi, moto, van, ônibus, caminhão etc.

    Cada vez mais concordo com o que se diz neste texto:

    http://www2.uol.com.br/bestcars/colunas3/q339-brasileiro-nao-gosta.htm

    Brasileiro no geral não gosta de carro, não entende de carro, não tem respeito algum pelo próximo, pela integridade e propriedade alheia, não tem nenhuma cultura verdadeira sobre o automóvel.

    Obs: claro que existem exceções, mas em um número bem pequeno e que a cada dia se reduz ainda mais.

    ResponderExcluir
  30. gostaria de pedir q em respeito à familia não façam não julguem o filho totalmente inocente na situação,e o termo "anta" é um pouco pesado p a esposa e os outros filhos q estão vivos.Foi imprudência sim,quem dirigia era o pai sim, estava erradíssimo sim,mas respeitem a dor das mães.
    A primeira esposa é prima do meu marido e esse filho era dela,e acho q qquer um pode entender essa dor.Existe um ser Superior q julga todos nós,se apiedem desses familiares e não usem um linguajar tão grosseiro.Grata.

    ResponderExcluir
  31. Não sei se este comentário acima é verdadeiro ou se é alguem querendo se passar... enfim.

    Somo ao coro de que toda vez que vejo tamanho absurdo penso que bom que somente morreram os 2 irresponsáveis (ok, não vou dizer 2 antas,até porque eu diria palavra pior).

    Mas vamos assumir, acho que todos aqui já deram uma acelerada na cidade, uns com mais riscos, outros com menos, mas todos devemos ter a consciência que esse pode ser o fim.

    ResponderExcluir
  32. se fosse um carro nacional turbo adaptado metade da culpa seria do carro, "carro turbinado, racha...", ou seja, quase sempre não é o veículo, é o motorista.

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. Eu acho complicado julgar, pois não sabemos se existia um motivo para pressa ou se ele foi fechado pois havia o carro de uma senhora envolvido e pode ser que ele levou uma fechada, lógico que nada justifica a velocidade que o cidadão trafegava lembrando-se que esta rua foi recapeada e para variar deixaram os bueiros em nivel abaixo da via criando diversas arapucas para o motorista. Mas aproveitando o gancho do assunto vou deixar meu relato, eu conheço bem o local e garanto para vcs que as 7 da manhã vc trafegando a 60 km/h vc corre risco de vida pois o risco de vc levar uma porrada na traseira de um Gol mil a mais de 100 km/h é muito grande, porquê??? Porque o paulistano na sua maioria é um sem noção e sempre parece estar morrendo de pressa, Vc acha que eu vou acordar 10 minutos mais cedo para ir ao trabalho com calma e sem lesar ninguem furando filas se eu posso dormir mais um pouquinho e depois sair que nem um alienado pelas ruas??,a impressão que passa é que o animal sempre acorda atrasado para chegar ao trabalho e isto não envolve a questão do cidadão "gostar" de correr pois vc pode ter certeza que este mesmo desgraçado vai andar a 100 km/h com sua merda de carro 1.0 na faixa esquerda da Rodovia dos Bandeirantes nos finais de semana achando que a rodovia pertence a ele, o que o brasileiro precisa é de educação no trânsito, algo que nem meus bisnetos não vão presenciar no Brasil :(

    ResponderExcluir
  35. Passarini,

    Você tem razão em alguns pontos.

    Mas vamos ser sensatos, as vias de trânsito poderiam ter velocidades máximas maiores, além de um limite mínimo de trânsito.

    Tem muita gente andando devagar por que um ou dois vivem no sessentinha...

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  36. Vc tem razão Rafael, é de arrepiar vc ter que andar a 90 km/h no inicio da rodovia Anchieta por exemplo, mas fazer o que?? O brasileiro é conformado, se qualquer emissora de TV fizer uma entrevista com os brasileiros perguntando o que eles acham desta velocidade ridícula vc vai ficar supreso com as respostas, como, " eu acho correto pois diminui o indíce de acidentes" entre outras respostas ridículas enquanto sabemos que a verdade é que nossos carros não tem qualidade/segurança, assim como a péssima engenharia de construção de nossas vias (se é que existe) e para piorar, soma-se tudo isso a um bando de imbecis atrás do volante, desculpem a palavra mas só pode dar merda :(

    ResponderExcluir
  37. Como costumo dizer, carros como esse são ótimos brinquedos para se brincar em autódromos.
    Como fornecedores de mobilidade para todos, incluindo a nova classe média, o automóvel vai se tornando peça de museu para netos e bisnetos reconhecerem a irracionalidade dos transportes atuais.

    ResponderExcluir
  38. Se eu tivesse que chutar, chuto que o cara levou uma fechada de alguém que "se pirulitou-se" e teve que fazer um desvio abrupto.

    Desvio abrupto+ andar rápido + rua com pavimentação ruim (como dito anteriormente, há diversas armadilhas nesta rua) = caixão.

    Nunca se deve mudar de faixa abruptamente, nem sequer fazer movimentos bruscos seja lá qual for a velocidade, mas infelizmente de vez em quando somos obrigados, e é aí que o pior acontece.

    ResponderExcluir
  39. Bussoranga
    O famoso "golpe de direção" não costuma dar certo, quanto mais em carros de direção rápida como o 911, e deve ser evitado. É preferível frear forte e bater de frente, à menor velocidade possível.

    ResponderExcluir
  40. Bob,

    Golpe de direção...

    Me lembrou dos "pilotos" de viatura formados pelas corporações de combate ao crime.

    É sofrível ver como dirigem mal...

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  41. Passarini,
    As reportagens dos telejornais são editadas para "caber" na grade de programação. Então, se a matéria quer relacionar os acidentes ao "excesso de velocidade", mesmo que o repórter entreviste dez, cinquenta ou duzentas pessoas, não adianta: o editor acaba escolhendo as respostas que estiverem de acordo com a pauta. E são essas que vão ao ar. Sacou?

    ResponderExcluir
  42. Eu sei Alexandre, infelizmente é assim que funciona o "sistema" :(

    ResponderExcluir
  43. Buracos, lombadas, pista estreita, excesso de velocidade, imperícia, imprudência... Em resumo, junta-se alguns dos fatores acima e temos um prato cheio e perverso para gerar tragédias num piscar de olhos.

    Esse sim é o problema da velocidade, ou seja, correr quando não pode nem se deve. Ou então quando não se tem habilidade suficiente para tal. Pelo que o Felipe Bitu explicou sobre a rua onde houve o acidente, não era local para abusar.

    Deprimente ver vidas perderem-se dessa forma, acidentes perfeitamente evitáveis. Mas fico aliviado por saber que ninguém alheio ao ocorrido tenha sido levado junto pela imprudência de alguém. Talvez o carona tenha sido vítima de fato, mas isso jamais será esclarecido.

    Como disse o Felipe Bitu ao final do post, somente Deus mesmo para aliviar o sofrimento da família.

    ResponderExcluir
  44. FB,
    Realmente lamentável essa história. A imprudência e a falta de preparo/controle para administrar uma volta com um super carro virou tragédia ímpar que marcará a vida dos familiares.
    Abraço
    MRA

    ResponderExcluir
  45. Em breve teremos um motor e algumas peças de Porsche à venda no Mercadolivre...

    ResponderExcluir
  46. Bob,

    Voce tem toda razão. Mas sabe-se lá por qual motivo muita gente, na hora que vê "a viola em caco", prefere (bem automaticamente sem pensar) desviar do que freiar e bater de frente.

    Para quebrar esse "vício natural", só com treinamento. Na hora em que voce percebe que a colisão é inevitável, há muito pouco tempo para se bolar a estratégia de minimização de danos, que é realmente bater de frente.

    Bater de lado é muito, muito, muuuuuuuuuuuito pior e sempre deve ser evitado. Evitado não, impedido a todo custo.

    ResponderExcluir
  47. Bussoranga,
    Em 1979 um primo meu, David Sharp, e a mulher, viajavam do Rio para Nova Friburgo num 911 targa 1974 que ele havia comprado fazia poucos meses, quando ao passar por uma cidadezinha, e numa curva de raio grande, um caminhão estava dobrando à esquerda, já embicado. Ele tentou desviar e bateu de lado no rodado traseiro duplo. Os danos no carro foram bem pequenos, pois havia freado antes de tentar desviar (marcas no asfalto). Os dois faleceram na hora, causa da morte ruptura da coluna cervical com o movimento da cabeça para o lado direito. Não apresentavam nenhum ferimento externo. Tenho certeza de que teriam saído praticamente ilesos se tivessem batido de frente na roda traseira, retidos pelo cinto de três pontos.

    ResponderExcluir
  48. Bob,

    Já ouvi você contar esta história, se não me engano no BCWS.

    Batida lateral não é legal. O R. Sperafico que o diga.

    Uma vez rodei com a família próximo a Curitiba na BR 116. Depois que sai parcialmente da pista só torcia para que continuasse a deslizar de costas até a parada. Apesar de no banco traseiro não haver encosto de cabeça, a posição inclinada dos ocupantes traseiros deixava a cabeça apoiada no banco em caso de colisão.

    Sorte não ter acontecido nada, só um susto.

    Uma pena o que aocnteceu com seu primo.

    ResponderExcluir
  49. Aun
    Isso, já contei no BCWS. Voltei ao assunto em razão desse pavoroso acidente mostrado no post e também para dizer as pessoas que não deem golpe de direção. Freiem o mais que puderem na maior parte das situações. Por exemplo, se notar que vem uma carreta de 40 t na sua direção, frear de nada adiantará.

    ResponderExcluir
  50. Bem lembrado Bob, o momento "mais arriscado" que já vivi até hoje, foi uma ultrapassagem numa estrada que vai da Anhanguera para Campo Limpo Paulista...
    Fiz a ultrapassagem em quinta na certeza que o carro tinha torque o suficiente pra ultrapassar o caminhão, mesmo vendo no horizonte outro caminhão vindo de frente. Não tenho dúvida os dois fdps aceleraram, naquele instante eu vi o tempo fechando, preferi não tentar a reduzida para manter as mãos bem posicionadas ao volante, aconteceu tudo muito rápido, eu coloquei o carro numa brecha, que não passava nada além do meu carro, aqueles caminhoneiros realmente tentaram me matar, meu corpo pegava fogo depois desta ultrapassagem, tamanha adrenalina liberada.
    Se eu tivesse com uma arma naquele momento, muito provalvelmente a história não acabaria ali.

    Ahhh... o comentário acima é de outro Fabio, eu sempre posto logado no pelo gmail.

    ResponderExcluir
  51. Melhor seria assim: "Impaciência + despreparo, eis o triste desfecho da irresponsabilidade."

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.