BELOS E FERAS

Foto: Hot Rod

A revista Hot Rod sempre tem material delicioso em seu conteúdo, seja em papel ou no site. Passeando um pouco por lá, encontrei algumas fotos de um tipo de carro que está na categoria ame-o ou odeie-o, os hot rods gastos pelo uso e pelo tempo, chamados de rat rod.
Um dos pontos das pessoas que não admiram essas testemunhas da história da fabricação e modificação caseira é que muitos deles não são gastos pelo tempo, mas falsificados. Há gente especializada em raspar, lixar e corroer peças desses carros para que pareçam muito mais antigas do que são na realidade.

Talvez seja apenas um desejo de ter uma vida mais simples que leve esses entusiastas a manter um carro com aparência de velho, numa corrente contrária aos carros super-perfeitos que são idolatrados por muitos.

Nesse ponto, devemos lembrar que o americano e o europeu, particularmente os ingleses, são muito diferentes na filosofia de ter e manter carros antigos. A maioria dos americanos prefere carros restaurados e perfeitos, com tudo absolutamente limpo e brilhando. Gastam milhões de dólares ao ano com produtos para manter a aparência de carro novo e que nunca rodou.

Os ingleses apreciam mais o carro usado de verdade, e que tem as marcas desse uso ao longo do tempo. É comum em revistas britânicas de antigos vermos vários defeitos e problemas estéticos nas fotos, e eles não os escondem.

Como tudo na vida, devemos respeitar opiniões diferentes das nossas. Acredito que o dois tipos de carros e de conservações sejam válidos, e tenho exemplos dos dois tipos para mostrar.

Um deles é o QuadraDeuce, um carro fenomenal, feito por Troy Trepanier, da empresa Rad Rides by Troy e pela Summit Racing Equipment, há alguns anos. É um Ford 1932 com tração nas quatro rodas e motor Chevrolet bloco-pequeno de 406 polegadas cúbicas (6,7 litros), que desenvolve 602 cv. Tem tudo do bom e do melhor, para acelerar de 0 a 60 mph (96,5 km/h) em 3,2 segundos. Uma obra de arte que não ficaria bem se estivesse todo estragado.

Do outro lado, o carro fabricado a partir de uma pick-up Ford 1929 (foto) com motor de seis cilindros em linha de 300 polegadas cúbicas (4,9 litros). Tem grade de trator Case, e peças que só o dono sabe de onde vieram. Uma criação livre de um faminto fanático por ter um carro de sua criação. Na minha opinião, ficou maravilhoso.
JJ

28 comentários :

  1. Com essa cara de trator, deve ser um rural rat rod.

    ResponderExcluir
  2. Para mim, um destes se enquadra na categoria "odeio-o".

    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  3. JJ

    Não consigo achar maravilhoso. Prefiro os hots bonitos, brilhantes e muito potentes.

    ResponderExcluir
  4. passo umas 4 horas da semana cuidando do carro... mas esse rat rod, mecânica nova, limpa, tinindo, 600 cv, f***-se o visual, que por sinal fica bem loco, já vi alguns fuscas nesse estilo, quem sabe um dia

    ResponderExcluir
  5. Desculpem o linguajar, mas que baita bosta isso aí.

    Não precisa também ser um carro todo cheio de cromados, que não sái na chuva mas não pode ter um sinal de ferrugem.
    Amassadinhos, riscos e tal, isso são cicatrizes de guerra, aí é bom.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a descrição ame ou odeie: eu amei.

    Gosto de carros bem conservados, bonitos e etc, mas esse rat rod tem um ar meio Mad Max que achei muito divertido. Parece carro caseiro, feito na garagem de casa com peças achadas na rua (deve ter sido mesmo), e mesmo assim é um baita carro mecanicamente.

    Não conhecia o gênero, mas gostei.

    ResponderExcluir
  7. E amassados e riscos expostos ao tempo também acabam se transformando em ferrugem. Tudo oxida, tudo "enferruja" por isso dou valor a esses carros, mais ainda se forem originalmente enferrujados, com marcas do tempo. Parabéns pelo post e pela bela foto!
    Ainda terei veiculo assim, cru, sem acabamento.

    ResponderExcluir
  8. Uma coisa é o carro com as marcas do tempo. Agora criar essas marcas é, em minha opinião, modismo, como foi o preto fosco, ainda utilizado.
    Quanto aos ingleses, não acredite no que vê nas revistas, o inglês talvez seja o povo mais fresco que existe em relação ao carro.

    ResponderExcluir
  9. João Gabriel Porto Bernardes07/11/10 21:07

    Sensacional!! Perfeito!!

    Tenho pena desses "manja rolas" endinheirados que mal sabem apertar um parafuso e têm um street rod(nada contra os street rods) todo reluzindo,engomadinho que não pode nem encostar e que despreza quem tem carros nacionais ou rats,aqui em BH tem uma turminha que é bem desse jeito...No mais é Rat Rod Old School Style na veia hehehehe

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Engraçado ler vocês aqui falando sobre rat rods. Site errado, abordagem equivocada e leitores sem intimidade com o assunto. Deixem eles em paz pois eles não podem ser compreendidos da mesma forma que um Porsche. Eles sao um produto cultural e não industrial como qualquer outro automóvel. Esse é, me perdoem a honestidade, o tipo de artigo que confunde mais do que informa.

    ResponderExcluir
  11. É público e notório que todos gostem de carro novos, limpos, vistosos eet, etc, etc. Também gosto. Mas como com meu próprio Chevette, que está longe da perfeição, procuro não valorizar só o visual do carro. As sensações que ele me passa quando estou ao volante vale mais que a manopla original do cambio que procuro a tempos. Gosto de Rat Rods também, aprecio esse visual assustador.

    ResponderExcluir
  12. Por favor, jamais querendo comparar meu carro com esse daí.

    ResponderExcluir
  13. Para ler antes do próximo artigo ser escrito:

    http://autoculture.org/?page_id=1015

    ResponderExcluir
  14. Os rats são bárbaros!
    Se estiver bom de mecânica é ducacete, mas se estiver com folga na direção e freio puxando a cada freada prum lado é ducacete também.
    É importante tomar vacina antitetânica para andar num.
    Gosto mesmo.
    Não sei porque Fusca-rat não pegou mais por aqui.

    ResponderExcluir
  15. Adoro os Rats, mas os Rats não são apenas veículos assim feitos em casa. São também aqueles antigos gastos pelo tempo (leia-se opalas, fuscas, landau, dodges), com motor forte e pintura desgastada.

    Tudo que é simples me chama.

    GiovanniF

    ResponderExcluir
  16. ora vejam só. Eu tinha um rat e não sabia. Um Jeep 6cc que ia perdendo pedaços pelos caminhos no meio do cerrado mato grossense . Um pedaço de paralama aqui, outro mais adiante, e assim se transformou literalmente numa prancha sobre rodas. O tanque foi substituido por um galão de 45 litros amarrado atrás do (único) banco, o do motorista. só tinha um farol, pendurado no radiador. Motor e cambio em boas condições pois a máquina não podia quebrar; pro resto sempre se dava um jeito...Freio? lanternas, parabrisa? esquece. Amortecedores tinham apenas papel quase decorativo. Mas prestou grandes serviços enquanto esteve comigo.

    ResponderExcluir
  17. Rodrigo Coutinho12/11/10 21:15

    Engraçado o pouco conhecimento sobre os verdadeiros rots, poucos sabem que esses carros começaram a ser montados no pos 2ª guerra, feitos de sucata mesmo, por pura diversão. Grupos de amigos, soldados voltando da guerra, criaram esses carros, esta classificação RAT só veio aparecer no final da decada de 60 quando um jornalista automotivo usou esta expressão, os street rods lustrosos e cromados são oriundos desses carros que vcs dizem ser horríveis!
    A Speed Week de Bonneville, os testes de Black Rock, todos nasceram com a vontade de acelerar os verdadeiros hot rods, os Rat Rods.
    Procurem mais informações sobre a Kustom Kulture e os rats em si, antes de postar isso.

    ResponderExcluir
  18. Já não curto hot rods...

    Sinceramente não vejo nenhum motivo pro cara FAZER um rat rod!! Se ele fez um hot e esse, com o tempo, virar um rat, tá explicado o relaxamento, a falta de grana, o que for. Agora, o cara gastar uma grana forte pra FAZER um carro velho???? Sinto muito, isso é um anti-entusiasta!!

    ResponderExcluir
  19. muito legal mesmo... adoro esse estilo

    loco demaiss

    ResponderExcluir
  20. acho que e uma perda de valores e estima cultuar uma porcaria dessas e carros antigos gosto mais carro de verdade nao essas porcarias sem pe sem cabeça me parece coisa de gente preguiçosa que nao acaba o que faz , um mal gosto que a materia quer influenciar que tem algum valor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc e trouxa saudosista

      Excluir
  21. se eu quiser ver porcaria velha , vou num ferro velho ,idolatrar um porcaria dessa e um absurdo mas ainda e querer influenciar outras pessoas e querer falar que isso tem algum valor quem ai gosta de lixo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu gosto desses carros vc q e lixo

      Excluir
  22. Gostei do rats. Acho que se enquadra numa espécie de contracultura automobilistica.

    Martim

    ResponderExcluir
  23. Terminei de ler esse post agora. Só um detalhe: Esta ñ pode rodar no brasil, ao menos em via pública.

    Tazio Nuvolari

    ResponderExcluir
  24. Na minha opinião, os Rat Rods representam o mais puro sentimento autoentusiasta.
    simplesmente pelo fato de serem feito só para rodar, sem frescura, sem "tendencias", sem mimos, sem nada que atrapalhe o simples prazer de entrar em um carro e sair por ai, é a diversão de dirigir um carro que foi feito só para isso mesmo, só pra dirigir, é um estilo que te obriga a se conectar mecanicamente com a maquina.
    e o mais legal disso tudo é que vc mesmo monta, vc faz rápido parecendo que tá morrendo de ansiedade de rodar com ele.

    o problema de quem fala mal desses carros é que muitos acham que o carro deve estar sempre impecável, falam que deve ser feita uma restauração e tal.
    no entanto, só uma parcela muito pequena de quem fala isso, já restaurou um carro com as próprias mãos, eu já restaurei e posso falar com experiencia que é UM SACO mexer em todas as coisinhas para deixar o carro perfeito, é MUITO gostoso ver tudo lindo, perfeito e bem montado, mas é realmente chato deixar assim, alem de demorar muito tempo até vc poder curtir mesmo o carro.
    não satisfeito com todo o trabalho que dá, vc ainda tem que se preocupar a cada esquina para não te arranharem a pintura ou danificar algum para-choque.
    o Rat rod te dá o liberdade de rodar por ai completamente despreocupado e ainda te poupa do detalhes chatos de acabamento.

    ao meu ver eles são PURA LIBERDADE AUTOMOTIVA .

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.