O PEQUENO BMW SEIS-CILINDROS, DIVERSÃO PURA



Todo mundo, pelo menos uma vez, já se viu pego de surpresa na hora de experimentar comidas diferentes. É comum, às vezes inventamos de colocar algum ingrediente na comida que não costumamos usar para "ver se fica bom".

Pratos com nomes impronunciáveis em restaurantes metidos a besta são campeões nisso. Arroz com massa e abacaxi, frutos do mar com feijão e beringela. São coisas que não combinam, não tem cara de que vai dar certo, pois são componentes muito sem relação.

O BMW 130i, por sua vez, é uma mistura de diversas características, mas que o resultado não poderia dar errado.

Atualmente o menor dos BMW em fabricação, o 130i faz parte da familia que começa com o número 1, por onde reinou por alguns anos, até a chegada do 135i turboalimentado e o mais recente 1 M.

Sendo um BMW, a chance de ser muito bem acertado é grande, então fomos experimentar um modelo no autódromo de Interlagos. O desenho da carroceria é do estilo ame-o ou deixe-o. Não agrada a todos nem é odiado por todos. Particularmente, um Série 3 é mais proporcional e bem definido. O atrativo do carro é o apelo esportivo, já marcado pelas rodas maiores e pára-choques diferenciados, em especial o traseiro, com uma grande faixa em plástico cinza, lembrando um extrator de ar de carros de corrida.

O espaço interno para o motorista e passageiro dianteiro é bom, mas quem vai atrás já sofre um pouco, especialmente se for mais alto. Já na partida, o ronco é encorpado e logo vemos que não se trata de um fracote carro compacto para trânsito urbano. O coração que libera essa energia é o seis-cilindros em linha (diga-se de passagem, um dos melhores motores de todos os tempos da marca), de 3 litros e de aspiração natural.

Na saída dos boxes, logo antes de entrar na Reta Oposta, com a terceira das seis marchas da caixa manual engatada, o 130i se lança para frente com uma vontade de gente grande. Afinal, 265 cv em um carro de 1.400 kg fazem este efeito. Se estivesse parado, em seis segundos o ponteiro do velocímetro já estaria na casa do três dígitos.

O inconfundível som do seis cilindros esticando as pernas até a faixa vermelha, perto dos 7.000 rpm, é encantador, seguido pela queda de giro entrando em quarta, mas logo retomando o fôlego e começando tudo de novo, como um cantor aquecendo a voz.

Para ver mesmo se o 130i é um autêntico BMW, bom de chassi e estável, a freada do Lago e a curva à esquerda seriam um bom indicador. Por ser primeira volta, sem conhecer o carro, nada de muito exagerado, mas já deu pra sentir os bons freios do carro. Uma marcha para baixo, curva tranqüila e motor a plenos pulmões de novo, subindo para o Laranjinha e o miolo.

Logo no aquecimento, já dá para sentir que o pequeno série 1 é endiabrado, pelo forte motor, e na mão, sem sustos ou surpresas. Já nas voltas seguintes, ganhando mais confiança no carro, dá para sentir que a BMW privilegiou bastante as esportividade. A suspensão é bem firme, coisa que nas ruas da cidade já pode incomodar um pouco no dia a dia. Provocando mais o carro, com o controle de tração ligado, ao menor sinal de besteira, ele corrige bem.



O volante de boa pegada e a alavanca de troca de marcha próxima facilita na condução mais rápida, deixando o motorista confortável. Os engates são precisos, mas em uma tocada mais rápida, exigem um pouco mais de esforço para engatar, mas nada que incomode. O painel simples e sem muitas frescuras, não tira a atenção da pista. Mas para o dia a dia, o sistema multimídia com a tela central é complicado e irritante, mas não é o caso de se olhar para tela nenhuma no autódromo, apenas para frente e total concentração.

A agilidade do carro, que antes pensei que poderia ser prejudicada pelo pesado motor dianteiro, não acontece. O motor é bem recuado, e os mínimos balanços (tanto dianteiro como traseiro) eliminam os problemas de momento polar de inércia da carroceria.

Aliás, este é um dos pontos altos do carro. Por ser praticamente um kart, quase sem nada adiante do eixo dianteiro e atrás do eixo traseiro, a concentração de massa é no centro do carro, o que aumenta a agilidade. Some isso ao motor longitudinal recuado e a tração traseira, e o que temos é um carro muito gostoso de guiar. Se fosse um sedã como um 335i, a traseira seria um pouco mais carregada e seria levemente mais solta, mas do jeito que é, está bem sob controle. Vemos bem a qualidade de mudança de direção rápida nas curvas mais lentas do miolo de Interlagos, especialmente no "S".

E falando em controle, com o controle de tração desligado, a brincadeira fica muito legal. O motor tem força suficiente para empurrar o carro e destracionar nas saídas de curva mais animadas. As curvas de raio maior, como o Laranjinha e o Mergulho, são feitas com tendência subesterçante, como um carro de rua seguro deve ser, mas com um pouco de provocação no acelerador, o carro vai para um estado de derrapagem controlada bem tranqüila.

Freando forte na Junção e puxando para segunda, o encapetado 130i sobe para a Café com muita vontade, sempre ao bom som do motor cheio. No final da reta, algo perto dos 220 km/h são vistos sem muito esforço, onde novamente os bons freios seguram o carro para contornar o "S" do Senna equilibrado. Lembrando dos ensinamentos de Sir Stewart, slow in and fast out (entre devagar e saia rápido) e acelere somente quando tiver certeza que não precisará mais tirar o pé. Sábias palavras.

A Curva do Sol é feita com pé embaixo. Novamente, a suspensão firme não deixa o carro rolar muito e entramos na reta com uma suave escorregada para mais um trecho de sonora aceleração até o Lago. A única "surpresa" foi uma escorregada da mão na hora de reduzir para a Junção, e o carro entrou um pouco solto demais, mas nada além de uma curva excessivamente aberta. Mesmo assim, o carro se manteve na trajetória de asfalto, marcha certa no lugar e pé embaixo de novo.

A BMW fez muito bem a lição de casa, que na verdade, estão cansados de cumprir a cada lançamento. O 130i é um dos, senão o mais divertido carro "acessível" que temos no mercado. Pequeno, esperto e vocal, poucos são os que se comparam em prazer ao dirigir.

Hoje em dia, o 130i pode ser encontrado por aproximadamente 180 mil reais, preço praticamente igual ao 325i sedã. Sem dúvida, o 130i é muito mais divertido, e longe dos quase 280 mil de um 335i biturbo, mas ainda assim é bastante dinheiro em um carro desse tamanho. Lembrando que quando foi lançado anos atrás, custava mais de 200 mil reais. Vale lembrar também que o novo IPI está vindo por aí, então este preço não durará muito mais.

O 130i é uma grande experiência automobilística. É inclusive utilizado em categorias monomarca na Europa, com alta competitividade e elevado fator diversão.

Definitivamente é uma mistura que foi muito feliz, graças especialmente ao toque do tempero apimentado do seis-cilindros e ao refinamento do chassi, os dois melhores ingredientes que um bom carro pode ter.
MB

38 comentários :

  1. Exelente carro, exelente materia.
    Do jeito que tu fala da vontede de comprar um.

    ResponderExcluir
  2. A imprensa inglesa fala da relação custo-diversao desse carro há muito tempo. Fico surpreso quando alguém ainda se surpreende com ele, e ainda mais por se tratar de um BMW.
    Carro fantástico, sempre vence comparativos com outros hot hatches de porte e potência similares, como Golf R32.

    ResponderExcluir
  3. Taí um brinquedinho intessante, Milton.
    Não sei se influenciado pelo seu brilhante texto, mas é um carrinho de dar "agua na boca".
    De boas dimensões para o transito urbano, não faz feio(muito pelo contrario)na hora de mostrar serviço numa bela estrada.
    Divertimento garantido.
    Pena os $$$ necessarios, que vão aumentar ainda mais com os famigerados "novos impostos".
    Romeu.

    ResponderExcluir
  4. e com câmbio manual, que alegria

    ResponderExcluir
  5. Muito legal.
    Não sabia que esse era RWD.
    Agora está na minha lista de desejos, hehe.

    ResponderExcluir
  6. Não sei como tem gente que ainda acha que aquela "imitação tosca coreana" é de alguma forma comparável a esse hatch da BMW, no qual ele foi "inspirado"...

    ResponderExcluir
  7. Sinceramente? Respeito muito autor, mas, para o meu gosto o carro tá longe, mas longe mesmo, de valer quanto custa. Quando fiz o BMW Driver Training, foi num desse, porém automático. Interior simples, desempenho bom porém nada assustador. Talvez seja pela caixa automática (ecah!). Suspensão primorosa. De fato, como o motor ronca bonito.
    Mas para valer os "duzentão", a BMW ainda ter que melhor muito essa Brasiliona...

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  8. Corrigindo, "ainda tem que melhorar muito essa Brasiliona".

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  9. Jeremy Clark após dirigí-lo disse que não dirigia nada tão divertido desde o Chevette HS 2300 de rally.

    ResponderExcluir
  10. Augusto Filho13/11/11 20:13

    Caríssimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ja dirigiu uma? Tenho uma e vale muito a pena. A minha é Preta, com rodas de carbono 19"

      Excluir
  11. Alexei Silveira13/11/11 20:18

    Brilhante texto, Milton Belli,

    220 no fim da reta do box de Interlagos é muito km/h para 265 cv nesse peso, dá isso mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ele faz 250 km/h limitado eletronicamente, alguns colocam 260 km/h na alemanha

      Excluir
  12. é uma ótima compra quando usado, pois os donos desses carros normalmente andam pouco com eles.

    ResponderExcluir
  13. Nao gosto da frente mas o conjunto cambio manual e tracao traseira compensam tudo isso
    O novo que esta chegando e maior e pra mim mais feio e acredito que teremos apenas quatro cilindros turbo, nao que sera pouco mas este aspirado ai e lindo.
    Pelo preco muitos vao falar do camaro mas sou mais uma maquina alema giradora

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Quanto custa um 135? Bela diversao tambem

    ResponderExcluir
  16. Eu prefiro a solução que eles adotaram no Série 3 Compact de 15 anos atrás, uma traseira do tipo usada no Escort Hatch. É o que se costuma usar nas versões hatch do Mondeo e outros carros do segmento.

    ResponderExcluir
  17. Um exemplo:

    http://spymotors.com/wp-content/uploads/2011/07/1940871.jpg

    ResponderExcluir
  18. jackie chan14/11/11 13:25

    Pra mim, uma das características essenciais para um hot hatch ou pocket rocket é ser acessível. Pois ele nada mais é do que um hatch preparado, para ficar muito mais divertido, sem ter que investir num esportivo de verdade. Só que de fábrica. A partir do momento em que passa-se a custar muito, devido a incorporação de muitos fru-frus e luxo (premium?), perde-se o sentido. Hoje em dia há poucos hot hatches que ainda seguem o conceito original.

    ResponderExcluir
  19. As Compact são mto mais divertidas...e mais baratas tbm.

    ResponderExcluir
  20. Carro bacana, pena que a BMW executou um face-lift e estragou o carro para 2012.
    Quem puder, compre agora que depois vem os feiosos.

    No País dos Impostos todos os carros são caros, mas especialmente duas marcas se aproveitam da situação para cobrar muito mais do que valem: BMW e Ferrari.
    Acredito que o lema de nossa nação deveria ser: Brasil, um pais de tolos.

    ResponderExcluir
  21. Ahhh este carro está na minha "lista de carros que ainda terei".
    Sem dúvida, daqui a uns anos, poderemos encontrar alguns exemplares por preços mais razoáveis, e para melhorar talvez tenham perdido um pouco o status chamando menos atenção.
    Quanto ao preço, que já era absurdo, agora com a forcinha do governo vai ficar mais longe ainda, nos obrigando a continuar dirigindo carros sem graça, ultrapassados, pelados e principalmente caros.

    ResponderExcluir
  22. MB,

    Gosto muito desse tipo de carro. Para uso diario é muito apropriado. Especialmente esse série 1. Gosto do capô mais longo.
    Mas com 180k dá pra comprar um Mustang GT!!!!

    O texto também ficom muito bacana.

    PK

    ResponderExcluir
  23. Ave-Maria, Juvenal! Se esse já é um monstrengo, medonho é elogio para o próximo!

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  24. Lucas,

    Realmente o preço é alto, mas lembramos que todo BMW é bem caro, esse não seria exceção.

    ResponderExcluir
  25. Alexei,

    De velocímetro chega, real deve estar mais para os 200-205 km/h.

    ResponderExcluir
  26. JJ

    É verdade, o carro novo ficou bem estranho. Mesmo essa primeira versão já não é de todos os agrados.

    ResponderExcluir
  27. Anônimo,

    Um 135i novo pode ser comprado por R$ 275.000,00 (!!).

    Um 130i usado já fica na casa dos R$ 90.000,00 (!!).

    ResponderExcluir
  28. Obrigado,

    bom negócio este 130!

    tem que achar um zeradão.

    ResponderExcluir
  29. Pra quem acha caro, faz como eu fiz: Pega um A3 Sport por 95k e já tira da concessionária destravado com 272cv e 35kgfm.

    O 0-100 fica em 5s com o controle de largada.

    Tirando a inegável superioridade da BMW ser tração traseira, garanto que anda muito mais que as 130, pois já peguei algumas em trackday.

    ResponderExcluir
  30. infelizmente não é manual este A3, belo carro sim, mas este detalhe mesmo com a dupla embreagem elimina ele da minha lista, tendo que partir para WRX usado, c30 T5...

    ResponderExcluir
  31. sonho mesmo com um S3 manual...

    ResponderExcluir
  32. O A3 sem dúvida é interessante... O que? 272cv!?!?! 0.0 hehehe

    Mas acho que na questão "prazer ao dirigir", a diferença provavelmente é notável.

    Quanto ao preço do 0km...
    Mustang? Camaro? Naaaa... Veio-me a cabeça o Evo X. Muscle car, só se for pra dar uma volta no carro de um amigo, para ter, eu passo.

    A propósito, não confundamos sobriedade com simplicidade... Estes carros modernosos, com bunda empinada e painel que remete super heróis japoneses, na minha opinião são ridículos!

    Kinetic Design? Huuuuuuuuuuuuuugo!

    ResponderExcluir
  33. Ahhh... E ninguém comentou sobre a foto que fecha o post???
    (sic) I don't believo!!!

    MB, demais heim!!! Belo achado!

    ResponderExcluir
  34. Execelente artigo! Parabéns, Tenho 1 comprei 0 km em 2011 p/ o dia dia. Vou contar, é um carro absurdo. Agíl, preciso e com uma tecnologia impressionante (só usando p conhecer os detalhes). Na estrada é absurdo. N tem p ninguém na categoria na minha opinião. Comparar muscle car com hatch n tem nda haver até pq na curva o BMW ganha brincando de um Mustang por exemplo (experiencia própia n é achismo) enfim, a única coisa q me incomoda é ele ser mto mto baixo p São Paulo onde ando. E me incomoda também n ter opção a altura p trocar. Pois AUDI e Volvo tem manutenção precária. Os japas parecem UNO por dentro e pelo preço n valem. O jeito é esperar o novo 135 q chega em 2013 aqui ou migrar p um M3 mesmo. Dica: Se for comprar usado faça uma bela revisão pq quem tem este carro pisa muito...

    ResponderExcluir
  35. Eu sou um feliz proprietario de um brinquedo destes!!! Parabens pelo artigo, pois vcces transmitiram aqui exatamente o que o carro é verdadeiramente. Porches, Audis ja foram vitimas do pulmão desse fantastico motor!!! Marcelo Campos

    ResponderExcluir
  36. Bom, primeiramente sou fã incondicional do 130i. Afinal de contas estamos falando de um BMW neh pessoal... o modelo em questão e o 6cc, por sua vez bastante forte e salgado no preço quando retirado da concessionaria. No entanto que custa seus 200 mil reais, preço do GM Camaro. Hoje em dia, para aquisição do 130i, o cidadão necessariamente desembolsara o valor de 75 mil reais (no minimo) num modelo 2006-2007. Olha bem, para um carro de 6 anos de uso... gente, convenhamos... S A L G A D O!
    O seu irmão mais novo, BMW 120i (4cc), apesar de bonito, é manco e sem graça.
    Por 55 mil levemos pra casa um Audi A3 2.0 T sport back, cambio DSG (dupla embreagem)ano e modelo 2008 com teto panorâmico.
    Evidentemente que são de segmentos diferentes. Mas, é o melhor custo e beneficio, sem sombras de duvidas.
    Outro segmento pelo valor moderado e um projeto mais novo de ano, é o Passat alemão Turbo (teto e cambio GSG) 200cv, ano e modelo 2010 por 60 mil reais.
    Forte abraço pessoal!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.