RANGE ROVER EVOQUE: MODA OU OUTRO CARRO DESIGN?




Esta pergunta não valeria para muitos de nós deste grupo, tampouco para muitos dos leitores que se identificam com o perfil autoentusiasta deste blog, mas valeria, sim, para uma boa parcela de compradores de automóveis novos que eventualmente fazem parte de nosso grupo social e/ou familiar: quantos colocam o design como item prioritário na compra de um automóvel? Ou qual o peso do design na escolha?


Menos de dois meses após seu lançamento na Europa e nos EUA, o mais novo Range Rover, o Evoque, vem colhendo elogios das revistas especializadas desses mercados, não somente por seu design, que particularmente apreciei bastante, como também por suas off-road capabilities, que se destacam comparativamente a seus concorrentes diretos, i.e, Audi Q5, BMW X3, MB GLK, Volvo XC60 ou os SUVs compactos do segmento premium.

Aliás, a preocupação da casa inglesa – hoje propriedade da indiana Tata Motors – quanto à boa performance off-road parece ser tão séria quanto da BMW para ótima dirigibilidade on-road. É parte de seu DNA e fazem bem em cuidar de mantê-lo em todo sua linha, evidente que não chegam perto de um Defender em situações mais críticas, nem precisa. A discussão de quantas vezes por ano você põe seu SUV na lama é antiga e global. Por outro lado, comprar um SUV sem nenhuma habilidade no fora-de-estrada também está fora de questão. E muitos comprariam sem se importar. Nós brasileiros sabemos bem isso, Adventures, Escapades, Crosses etc.

O Evoque avança em estilo
O Evoque em testes de inverno

A publicação Motor Trend, numa avaliação que fazem anualmente, deu a vitória ao Evoque num teste comparativo com vários SUVs de variadas categorias. Não questionarei por que compararam VW Touareg com Jeep Wrangler, com Range Rover Evoque, carros tão diferentes em tudo. Eles apresentaram argumentos eloquentes para se justificar que "foi o melhor dentro da proposta individual...".

Não andamos no Evoque ainda, mas temos imagens o suficiente para analisar suas linhas e entender que a aposta da marca britânica reside justamente nessa harmonia estética e num possível modismo que possa seguir.


A primeira vez que ouvi o termo "carro design" foi no lançamento do Kia Soul, mas acho isso remonta de bem antes, New Beetle e Mini já o eram, de alguma forma, mas estes aludiam a uma onda retrô que criaram. Ainda houve PT Cruiser, depois o Fiat 500, os Ponies Mustang, Challenger e Camaro também vieram nessa esteira. O VW e o Mini já estão na sua segunda geração, o Chrysler ficou no caminho e o Fiat é ainda bastante recente, assim como os americanos.

Ponto em comum a todos eles, a forma prevalece sobre a função. Os diversos compromissos de um designer com espaço para ocupantes, cabeça, ombro, malas etc. perdem toda sua relevância. Que bom, o mundo estava ficando chato sem eles. Veloster inclusive.


Se entendermos que o design é um apelo de compra ou desejo e este com o tempo tende a diminuir, o aspecto retrô, associado aos produtos, devem dar conta de sustentar as vendas no volume necessário. Em contra-partida, uma "segunda geração" fica bem mais complexa de se fazer, mantendo elementos chave de estilo, nisso a VW conseguiu resolver bem e caprichou a mão no produto.


VW Beetle 2ª geração: sem o "New"
Cadeira assinada por Arne Jacobsen e seu uso
 E quando não há retrô associado? Quando vi o Soul, ele imediatamente remeteu-me a uma mesinha de canto de sala ou uma cadeira, assinada por algum arquiteto famoso, um João Armentano, ou um Arne Jacobsen.

O Range Rover Evoque parece estar na mesma situação, guardadas as devidas proporções, tem alguns pontos em comum, como a linha descendente do teto, em reta, combinada com linha de cintura ascendente, mas realmente ficou muito harmônico.

Neste grupo, discutimos isso bastante esta semana, o clássico Jaguar E-Type foi citado, hoje reconhecido por muitos como um dos mais belos carros de todos os tempos. Só não sei de quando veio esse reconhecimento, se foi instantâneo, ou através das mais de cinco décadas desde seu lançamento.

O fato é que se o Evoque tiver a sorte parecida, poderá também tornar-se outro ícone ou até mesmo criar uma nova tendência e ser fonte de inspiração a outros, uma moda.



Não é o mesmo modismo que um lançamento primavera-verão no SP Fashion Week, cujas coleções são para durar uma estação apenas, mas quanto dura o modismo do design de um automóvel? Quem tem mais de 40 anos e curtia carros desde cedo, pode lembrar do Passat 77 verde-mantiqueira, aquilo virou febre, todo mundo tinha, mais febre que preto-prata atuais, estendeu-se logicamente aos demais veículos da gama VW, Brasilia, depois Gol, Fusca, Variant II, enfim, aquela cor tornou-se moda, mas era um simples pigmento de tinta. Bem diferente de um modismo gerado por algum automóvel.

E quando o desenho do Evoque cansar, restará ainda alguns anos de produto, desde que receba as atualizações necessárias.

MAS

Fotos: fonte oficiais e internet

33 comentários :

  1. Lembrei do Karmann-Ghia. Seria ele o primeiro carro design do mundo?

    ResponderExcluir
  2. Carro feio merrmão!

    ResponderExcluir
  3. Leonardo, bem lembrado! Sem contar que já é um clássico.

    Carlos,

    Especialmente para as mulheres, design é tudo. Pode notar que sempre que elas manifestam desejo por algum modelo de veículo, a primeira coisa que sai é que gostariam de tê-lo por que é bonito e está na moda....rsrsrs. Claro que nós autoentusiastas gostamos de belas linhas num carro, se pudermos unir o prazer com a beleza, ótimo! Mas, não deve ser o primeiro argumento de compra em consideração.

    ResponderExcluir
  4. O Mustang, quando lançado, também foi "design", assim como Thunderbird, Corvette e vários outros, e isso nunca foi demérito.
    Hoje parece que ter beleza, num veículo, é errado.
    Na minha opinião, quando mais beleza melhor, em qualquer objeto.

    McQueen

    ResponderExcluir
  5. Vi uma avaliação do Top Gear com o Evoque no deserto dos EUA. Passei a adorar o carro. Achava que era uma porcaria, mas o offroadness dele aliado ao design não faz mal nenhum!

    ResponderExcluir
  6. Sei lá, prefiro o Hummer.

    ResponderExcluir
  7. Se eu achasse que a beleza deve prevalecer sobre quaisquer outros aspectos em um carro, não tinha um Logan, he, he! É como alguém disse: se além de outras qualidades, puder ser bonito, ótimo, mas outras coisas em um carro são mais importantes. Particularmente quanto ao design dos carros da onda retrô, todos me encantam. Sou um nostálgico de carteirinha. O Fiat 500, por exemplo, me encantou tanto, que estou decidido a trocar o "latifúndio" do meu Logan, por aquela "caixinha de fósforos" arrebatadora. E não posso deixar de citar, já que alguém também tocou no assunto: Ford Mustang 64. O considero, com certeza, de uma beleza absoluta. Se me pedissem para citar os cinco carros mais lindos de toda a história da indústria automobilística, um seria ele. Os outros quatro? Eu teria que pensar muito.

    ResponderExcluir
  8. Na maioria desses carros design, a forma prevalece sobre a função, e em são carro que vivem só de aparência. Vide Veloster que não tem a esportividade que suas formas sugerem e os aventureiros urbanos (nem preciso comentar). Mas no caso do 500, compatilho a opinião do meu conterrâneo (de cidade natal e atual) Mr. Car. É uma delícia de guiar e minha mulher ainda achou bonitinho.

    ResponderExcluir
  9. Só não use a palavra design que o Bob não gosta e briga com a gente...

    ResponderExcluir
  10. Interessante post!
    Muitos carros, a seu devido tempo, foram "carros-design": Citroën DS (pode ser controverso, mas para mim o mais belo), Facel-Vega, Aston Martin Lagonda, Plymouth Prowler... Na minha humilde opinião, Kia Soul não é tão design assim. Na verdade, o apelo estético enquanto argumento de vendas dura alguns meses, talvez um ano. O Soul já não chama tanta atenção, o New Beetle e o finado PT Cruiser (bem) menos ainda.
    Mas, como luz no fim do túnel, até que enfim um Land Rover com apelo estético. Menos mau. Abraços.

    ResponderExcluir
  11. esse Mr Car se acha pq tem um Logan, hé hé hé hé....

    ResponderExcluir
  12. Gosto é gosto e isso não se descute!

    Agora, "design" é o Porsche 911. Ta 50 anos no mercado e ainda provoca torcicolos quando passa. Isso quando da pra ver....
    Agora esse indiano-ingles é pareo pros coreanos sportage e tucson, ou seja umas bostas...

    ResponderExcluir
  13. Quero um Land Rover Evoque. Não tanto por ele ser bonito, mas por ele ser bom, andar bem no off-road, ser confortável na estrada e ter câmeras que ajudam a dirigir. Além do fato de ser bonito...

    ResponderExcluir
  14. Quero um Land Rover Evoque. É honesto ao ser bem razoável na terra e no asfalto. E como beleza não é pecado acho importante sim.

    Estilo é fútil somente quando o carro não condiz com como se apresenta - o famoso "bonitinho ordinário".

    Quando é bom e bonito qual o problema?

    ResponderExcluir
  15. Não gosto das linhas do Evoque nem da maioria dos "carros design" citados no texto. Aliás, acho que esses carros são o oposto do que de fato é design. Seria mais apropriado dizer que eles são o resultado do trabalho de estilistas, e não de designers.

    ResponderExcluir
  16. Alexandre - BH -23/11/11 18:27

    Paulo Levi,

    Você pode escolher algum de sua preferência entre os “fofuchos” Trabant P60, Tatra 603, Citröen Ami 6, SsangYong Rodius, Fiat 600 Multipla 1956 ou até a versão modernosa, de 1998! Brincadeirinha, não faça escolhas tão perigosas na vida!

    ResponderExcluir
  17. Alexandre - BH -23/11/11 18:29

    Alguns carros são criados com linhas tão harmônicas que fica a impressão de que os designers queimaram todos os seus cartuchos de uma só vez. Uma reestilização radical e inovadora naquele modelo torna-se improvável. É o que deve acontecer com o Evoque e uma realidade já percebida na próxima geração do Honda Civic. Por mais que o futuro sedã japonês seja outro carro, na verdade é o mesmo. Queimaram o estoque de criatividade no modelo atual.
    Quanto à tendência de estilo dos carros atuais (que combina teto descendente com linha de cintura ascendente, resultando em traseiras cada vez mais fechadas e vidros cada vez menores) quem não deve estar gostando nem um pouco são os claustrofóbicos!

    ResponderExcluir
  18. Seria então o Ford Focus MK1 um carro design??

    ResponderExcluir
  19. Cabo Bruno23/11/11 19:18

    O carro já tem perfil meio "achatado", e o cara ainda vem e coloca a imagem mais achatada ainda...

    Vale tudo para ter a opinião aceita...

    ResponderExcluir
  20. Cristian Pinheiro23/11/11 20:10

    Como dizem, gosto é que nem... enfim. Achei bonito o carro, mas não teria. Assim como o Veloster. São carros que logo "cansam". Uma vez li uma entrevista de algum importante da VW que disse que os carros da marca continuarão conservadores no design, pois assim, não cansam e conseguem ficar por muitos anos no mercado. Concordo.

    ResponderExcluir
  21. Cabo Bruno,
    Obrigado por sua observação, ainda não sabemos o que aconteceu na edição de imagens, puxamos elas do site da Land Rover, mas trataremos de resolver isso.

    Um abraço,

    MAS

    ResponderExcluir
  22. Parece um "salvado" de leilão de seguradora (capotamento).

    ResponderExcluir
  23. Não gosto de "design" usado no lugar de "estilo" ou "desenho".E tem gente que escreve "tal carro tem o designer" bonito.

    Eu tenho certa afeição ao Evoque mais pelo fato dele ter uma capacidade fora de estrada que pelo desenho.

    ResponderExcluir
  24. O Evoque é um monstro, apesar de bonitinho. Nunca iria me cansar dele, caso tivesse um. Assim como o Focus Mk1, com suas lanternas traseiras lá no alto (algo que não existia naquele tempo) não é cansativo, porque ele realmente é um hatch respeitável (quase um Golf, na minha opinião).

    ResponderExcluir
  25. ao Leonardo,

    Acho que o primeiro carro design do mundo foi o Chrysler Airflow, da década de 1930. Num tempo onde os carros americanos eram quadradões e os europeus eram pequeninos, a Chrysler trouxe ao mundo este monstro aerodinâmico (o coeficiente aerodinâmico deste carro é superior ao de muitos modelos atuais!).

    ResponderExcluir
  26. eh um belo indiano, preocupado com os coreanos pegadores...fez o bigode, se banhou e pos uma roupa bonita...mas eh um indiano ainda...

    ai ai q saudades do DEFENDER!!!!!!!!!

    afinal, Land Rover eh isso...e ponto

    ResponderExcluir
  27. Interessante a história do New Beetle. O Fusca nasceu com o desenho pela função e sua forma se tornou um icone que criaram um carro que representa-se o estilo dele e desenhado do exterior, exatamente o contrario do seu antepassadao. Agora, o novo New Beetle 2011, creio que este já tenha voltado as origens e procurado seguir um pouco mais a forma pela função (melhor espaço interno). Interessante estes fatos.

    Sds,

    Cristiano Zank.

    ResponderExcluir
  28. Eu já guiei o Evoque, é um tesão !
    Curva bem, freia bem , direção curtinha lembrando carros de corrida, só achei que o motor poderia ser um pouco mais forte pois o carro tem conjunto para isso,e eu senti falta de motor nas retomadas, outra coisa que impressiona é o som do carro, você pode aumentar até o talo que não distorce nada. Um excelente conjunto.

    ResponderExcluir
  29. haha..
    - pior é Adventure que promete e não cumpre;
    - pior é alguns Chevrolets que impressionam mas não são;
    - pior são os GT's nacionais que "gritam" mas não curvam;
    - pior é os "nova geração" de mais do mesmo;
    - pior é se dizer ambientalmente responsável e o motor a álcool 1.0 consumir igual V8 lá de fora.

    "Carros Marketing" sim são uma porcaria pra pegar trouxa.

    ResponderExcluir
  30. Se existe uma escola que ainda privilegia a função é a alemâ. Tirando o novo besouro (que, de certa forma melhora a funcionaliade, em relação ao antigo)os Mercedes, Audis, VWs e BMWs possuem estilos conservadores e funcionais, mas que duram muito mais dio que uma "escultura fluida" de hoje em dia.

    ResponderExcluir
  31. Eu ainda prefiro um Ford Edsel !

    ResponderExcluir
  32. E por que a GM está indo na direção oposta ao criar anti-design?

    ResponderExcluir
  33. Gosto é que nem ... Será? Existe o senso comum de que algo é realmente bom ou ruim, feio ou bonito, etc. As suas escolhas determinam se você tem um bom gosto pras coisas. Isso vai de mulheres à automóveis.

    Esse daí é um Range Rover menor e visualmente mais agradável. Se for só para andar na cidade, pra que comprar o banheirão? Compra esse que é menor.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.