UMA BOA IDEIA, BOA NÃO, GRANDE


O novo VW Crossfox foi apresentado ontem à imprensa especializada, com testes hoje. Visto na foto o farol auxiliar que reúne  as funções neblina e longo alcance. Que excelente ideia!
Simples: com o interruptor do farol de neblina acionado e estando o farol principal ligado no facho baixo, acende-se aquele farol auxiliar. Ao se comutar para farol alto, apaga-se o de neblina e acende-se o de longo alcance.
Nada mais simples. A lâmpada é a conhecida H4.
BS

31 comentários :

  1. Ao olhar as fotos pela primeira vez, o tamanho desse farol auxiliar me chamou a atenção.

    Depois, realmente pensei se não poderia ser uma única peça reunindo ambas as funções.

    Suposição confirmada. Grande idéia mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Só não gostei dos faróis de neblina dianteiro e traseiro serem integrados.

    Como tem um monte de gente circulando por aí com os faróis de neblina ligados, acaba aumentando o ofuscamento causado pelas luzes traseiras.

    ResponderExcluir
  3. O farol de neblina só deveria acender junto com o farol baixo, para evitar aquela palhaçada de carros que, em vez de usar o farol baixo à noite, usam só o de neblina. Dá medo de os babacas agora usarem farol alto e de longo alcance juntos (onde não é necessário, claro), para aparecer mais, ofuscando ainda mais a visão dos outros motoristas.

    ResponderExcluir
  4. Marcelo Augusto28/11/09 01:12

    Será que existe no Brasil uma nova espécie de seres humanos ultrasensíveis ao facho de faról baixo?

    Explicando: há muitos anos reparo que a turma que usa farol de neblina no lugar dos baixos (mistura de burrice com ignorância) logo lampeja os faróis altos ao cruzar com alguém com faróis... baixos!


    Outra coisa de hipersensíveis: auto-estrada sem iluminação e ninguém a frente, separada por largo canteiro central, basta ligar os altos e reparar na pista oposta o festival de luzes piscando "advertindo" sobre a "irregularidade"; se elas não ofuscam de lá, como podem ofuscar de cá?


    Interessante que o Código prevê multa para quem não usa faról baixo ou os troca pelo de neblina. Nosso Código também diz que se DEVE usar luz alta quando não exista iluminação e seja possível (art 40). Alguém conhece algum tranca-rua desses que já foi multado por isso? Pela nossa fiscalização só existe uma infração: "excesso de velocidade".

    Outro item de segurança que virou de beleza, "para mostrar pros amigos", são os repetidores de seta nos retrovisores. Tem gente dando seta até em faixa de entrada exclusiva.

    Que desgosto

    ResponderExcluir
  5. Idéia boa, realmente, mas logo os donos "estilosos" vão arrumar um jeito de castrá-la e andar só com os faróis de neblina.
    Outra coisa que tem me encabulado aqui no RJ é a quantidade de veículos sem nenhuma iluminação frontal, quer farol baixou, alto, neblina ou lanterna. O estranho é que não são carros antigos ou em péssimo estado, são sempre carros recentes e em bom estado e, inclusive, com as lanternas traseiras funcionando perfeitamente. Outro detalhe é que a maioria deles têm G5 até no para-brisa... Será que esses motoristas têm visão infravermelho?

    ResponderExcluir
  6. Eles são os Thundercats, Marlos. "Espada Justiceira, me dê a visão além do alcance!"

    ResponderExcluir
  7. Tenho um vizinho amigo de infância que outro dia dei um pescotapa por ser um desses com visão ultra sensível-infravermelho embutida...coitado já passou de entusiasta pra serial killer...tô tentando a muito custo impedir que ele destrua um passat village inteirinho que foi do pai dele...mas tá dificil!

    ResponderExcluir
  8. Ficou muito bonito com o novo desenho mais limpo, o antigo era muito carregado.

    ResponderExcluir
  9. Genial !
    É a primeira aplicação dessa tecnologia ?

    ResponderExcluir
  10. Muito boa idéia mesmo !

    A lâmpada do baixo é H7 ? Do alto H1 ?

    ResponderExcluir
  11. Kenzo,
    Não são integrados, ainda bem. A da traseira tem interruptor dedicado. Quem é conjugado, pelo que sei, é a S10/Blazer.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo,
    De acordo, só mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Marcelo Augusto,
    Tem gente que ainda pensa que farol baixo incomoda o tráfego contrário. Isso é um atavismo que vem de Paris (cidade-luz!) e que chegou a São Paulo, isso décadas atrás. Só se trafegava de lanterna, então. Agora, brasileiro é mesmo Rei da Seta. Como você bem disse, usam até em faixa exclusiva.

    ResponderExcluir
  14. Juvenal Jorge,
    Tem impressão que é, pelo menos aqui.

    ResponderExcluir
  15. Leonardo,
    É uma lâmpada só, alto e baixo.

    ResponderExcluir
  16. Bob,

    Obrigado pelo esclarecimento.

    Pelas fotos tive a impressão de serem integrados.

    ResponderExcluir
  17. Francisco V.G.28/11/09 14:37

    O Santana CD que tinha os faróis de neblina Cibié "serra II" já fazia uso desse recurso.

    ResponderExcluir
  18. Olá Bob. Quem me dera que aqui no Rio fôssemos os Reis da Seta. Aqui, costumo brincar com alguns amigos, a seta é acessório opcional no veículo. Tem uns que, acredito, a lâmpada nunca deu uma piscadinha sequer. Já até ouvi uma vez uma explicação do tipo: "Pra que seta se não está vindo carro" ou "Se estou 'embicando' pro canto, é pq vou dobrar a esquina". Como se seta só servisse para orientação de outros carros ou fosse de uso facultativo pelos motoristas. Quanto a usar setas em conversões obrigatórias, confesso que acontece comigo de vez em quando. Mas justamente pelo zêlo extremo. Assim que percebo, desligo-as. Mais ou menos como colocar o cinto de segurança pra manobrar o carro na garagem de casa. De usar faróis baixos, já ouvi que "reduzem a vida útil da bateria". Como dizia um antigo chefe meu, é muita falta de instrução. Um forte abraço a todos!

    ResponderExcluir
  19. Putz, depois dessa só me resta ir à concessionária ao final de janeiro.

    ResponderExcluir
  20. UMA BOA IDEIA, BOA NÃO,UMA VELHA IDÉIA.
    Bob, esta idéia foi utilizada nos SIMCAS brasileiros na década de 60, há mais de 40 anos...
    No Brasil a VW comprou a CHRYSLER, que tinha assumido a SIMCA e demorou quase 50 anos para reutilizar esta idéia.

    ResponderExcluir
  21. Interessante essa forma de uso dos faróis auxiliares.

    No Focus do modelo antigo a chave dos faróis e lanterna de neblina tem duplo estágio: no primeiro, acende-se somente os faróis de neblina dianteiros; no segundo estágio, acende-se a lanterna de neblina traseira.

    Detalhe: a chave que comanda as luzes de neblina é a mesma dos faróis e lanternas normais (gira-se para acender faróis e lanternas normais e puxa-se para luzes de neblina), mas só é possível acender as luzes de neblina estando os faróis baixos acesos. Somente com lanternas normais acesas, a chave fica travada para as luzes de neblina.

    ResponderExcluir
  22. Como a idiotice ou o despreparo pode ser tão grande?

    Hoje estava no estacionamento do Shopping Villa Lobos. Quem conhece, sabe como esse estacionamento é bom, com corredores largos e iluminação adequada.

    Bom, mas com a movimentação aumentada de fim de ano, aumentam-se também todo o tipo de motorista idiota.

    A maioria dos idiotas circulando tem a ver com o assunto em questão. Faróis apagados e sequer com as luzes de posição acesas. Assim, quase bati em três carros.

    Nessas horas, sempre me vem a questão:

    Caso um dia eu colida com um desses imbecis, como provar que eles estavam com as luzes desligadas e isso levou ao acidente?

    Ontem também quase acertei a traseira de um veículo parado em fila dupla, logo após uma esquina numa parte escura da rua com os faróis desligados. E o carro ainda era preto.

    ResponderExcluir
  23. Marcus Vinicius

    Eu deveria colar tudo o que você escreveu. Aqui em Bauru, seta também parece ser opcional. Já estive atrás de carros que viravam à direita, viravam à esquerda e nada de seta. E também me pego dando seta em conversões obrigatórias e colocando o cinto quando não é necessário, com aquela reação de "que burrice" e desfaço o engano também.

    Aqui há também os motoristas que dão seta e não fazem a conversão, ou os que depois da curva, se esquecem de desativar a seta, nos casos de motos e carros mais antigos.

    ResponderExcluir
  24. Não seria o certo luzes de neblina dianteiras e traseira integradas (acendendo simultaneamento no mesmo botão)? Se é para usar as luzes de neblina quando houver neblina, faz sentido que sejam integradas. Ou não?

    ResponderExcluir
  25. Se não me engano, os primeiros XR3 que tinham faróis de milha e neblina comutavam automaticamente de acordo com o farol alto ou baixo, e não permitiam apenas os auxiliares com lanternas.

    ResponderExcluir
  26. Brasileiro não sabe usar a seta, a maioria usa o "bracinho" esquerdo atrás do volante, apenas para pendurar perfuminho...

    Tenho vontade de passar com uma jamanta por cima dessas pessoas que param de repente, sem dar seta, para entrar na padaria, no prédio, no cabelereiro, fazer uma conversão (muitas vezes proibidas).

    Isso é falta de educação e não de instrução!

    ResponderExcluir
  27. Brasileiro não sabe usar a seta, a maioria usa o "bracinho" esquerdo atrás do volante, apenas para pendurar perfuminho...

    Tenho vontade de passar com uma jamanta por cima dessas pessoas que param de repente, sem dar seta, para entrar na padaria, no prédio, no cabelereiro, fazer uma conversão (muitas vezes proibidas).

    Isso é falta de educação e não de instrução!

    ResponderExcluir
  28. A Simca tinha dupla função nos faróis inferiores,mas era luz de neblina e seta.......

    ResponderExcluir
  29. o Audi A3 de 97 e o passat alemão 99 também possuíam um esquema semelhante, o refletor do lado interno do farol era equipado com uma H4 que fazia a função de neblina / farol alto, sendo que o facho baixo era do refletor externo com lampada H7.

    ResponderExcluir
  30. Boa noite

    Por segurança e se não me engano o CONTRAN recomenda o uso de faróis baixos mesmo durante o dia. Eu usava as lanternas e acho seguro os faróis durante o dia, mas impressionante como reclamam. Os Mercedes tem luz de dia e não sei se atrapalha menos usar lanterna mais neblina durante o dia por segurança

    Qual sua opinião ?

    Grato

    ResponderExcluir
  31. Anônimo 19/03/13 22:50
    A recomendação do Contran de usar farol baixo de dia é antiga, é dada pela Resolução n° 18, de 17/02/98, mas só na estrada. O problema de usar farol baixo ou de neblina durante o dia é que as luzes traseiras também ficam ligadas, o que não é bom, confunde um pouco o tráfego à retaguarda por achar que o carro da frente está freando. O ideal mesmo para isso é a luz de uso diurno por fileira de LEDs que começa a se popularizar até nos carros nacionais como, por exemplo, no novo Citroën C3. Mas no seu caso, fazer questão de tornar seu carro visível, é preferível o farol baixo ao de neblina. Se os faróis principais estiverem com a regulagem correta, não incomodam.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.