PEQUENO X PEQUENINO

Há cerca de dois meses todos ouviram falar do Fiesta 100, o pequeno Ford que é fonte diária de diversão deste que vos escreve. Um carrinho divertido, econômico e ágil, excelente para encarar diariamente o trânsito de uma cidade como São Paulo.

Ao chegar em casa ontem estacionei o Fiesta 100 em sua vaga habitual (sim, ele dorme na rua, por falta de garagem) e logo percebi que ele parecia estar bem maior: à sua frente havia um Daihatsu Cuore, um kei-car japonês que foi importado em pequenas quantidades na década de 90.

Não resisti e tirei duas fotos, para que todos pudessem ver a diferença entre um carro pequeno e um carro realmente pequeno. Fui até o meu apartamento pensando se seria possível sentir algum entusiasmo dirigindo aquele "carro anão". Olhei-o novamente da sacada e resolvi tirar mais uma foto:

Depois de uma procura rápida no Google surgem os dados: o carro pesa apenas 580 kg, movido por um motor de 847 cm³ capaz de gerar 44 cavalos-vapor. Pode parecer pouco, mas uma continha rápida logo mostra que a relação peso potência fica em torno de 13,2 kg/cv, um pouco melhor que a do Fiesta 100 (15,1 kg/cv).

No Japão a cilindrada é limitada em 660 cm³ e muitos kei-cars são dotados de cabeçotes multiválvulas e sobrealimentação, ainda que a potência máxima seja limitada a 63 hp.(63,8 cv, o que já garante certa diversão). Aí começam os devaneios típicos de quem não tomou a medicação prescrita: como ficaria uma coisinha de 580 kg com aproximadamente 75 cv? Ou mesmo 100 cv?

De fato, mente vazia é oficina do diabo. Descobri hoje que o Daihatsu é de um vizinho, espero que ele NÃO simpatize com a ideia de dar uma voltinha nesse carro de Lilliput. As consequências podem ser catastróficas...

FB


24 comentários :

  1. Bitu,
    Você ficaria surpreso com a posição de dirigir do Cuore: não dá para dizer que é de carro tão pequeno, perfeita que é. E acho que mesmo você encaixaria bem.

    ResponderExcluir
  2. Marcelo Augusto07/11/09 18:56

    Como é bonito ver um carro que se pode ver dentro... coisa rara.

    ResponderExcluir
  3. Vc precisa ver isso aí com motor de Uno 1.6R que encaixa fácil no câmbio original.

    Fica uma coisa muito engraçada e por incrível que pareça isso aí faz curva!!

    ResponderExcluir
  4. FB,

    Resista a tentação e NÃO faça um test drive.

    ResponderExcluir
  5. Nico acima da lei07/11/09 19:52

    Bitu, cria vergonha na cara e arranca essas peliculas!

    ResponderExcluir
  6. PELO QUE PERCEBI O FB TA QUERENDO UMA ENCRENCA DAS BOAS(NO BOM SENTIDO), ESSE CARRINHO DEVE ANDAR MUITO COM OS 100 CV,SE UM UNO FIRE ANDA BEM E MAIS PESADO,SE VC TEM CONDIÇÕES DE DESENVOLVER O MONSTRINHO E TA A FIM VA EM FRENTE, MAS VEJA A QUESTÃO DAS PEÇAS DE REPOSIÇÃO PRA DAR ASAS A IMAGINAÇÃO E DEPOIS VOCÊ NÃO TER PROBLEMAS PRA ENCONTRA-LAS.

    ResponderExcluir
  7. hahaha. Eu tava pensando nisso, Nico. O que mais impressiona é a diferença de largura em relação a uma carro já pequeno.

    Gustavo

    ResponderExcluir
  8. Carro feito para a "escala humana"... senti a mesma coisa quando vi o Mini e o 500 (primeiros modelos)... é de impressionar...

    Gostaria de dirigir um desses... um dia ainda, quem sabe...

    ResponderExcluir
  9. Gosto desses Kei cars.
    Realmente são passíveis de muitas malvadezas.
    Meu preferido é o Suzuki Capuccino.
    Principalmente depois que eu assisti ao desenho animado (anime é o canário!) japonês Initial D, que mostra uma corrida de montanha onde o protagonista corre contra um desses e o carrinho faz miséria por ser minúsculo.

    ResponderExcluir
  10. Algum tempo atrás eu dirigi um Subaru Vivio e fiquei surpreso o quanto o carrinho é divertido. Me deu vontade até de ter um porque além de tudo ele não gasta quase nada de gasolina. O dono dele disse que não raras vezes passava dos 15 km/l com o carrinho.

    ResponderExcluir
  11. Na época, a Daihatsu chegou a comercializar o Cuore em versão turbo, sob o nome Mira Avanzato. O motor tinha os mesmos 660cc., mas usava um cabeçote 16v. Como se não bastasse, o brinquedinho também vinha com tração nas 4. Devia fazer de 0 a 100 em menos de 9 segundos, páreo para o nosso ícone supremo de performance daqueles tempos, o Gol GTI.

    ResponderExcluir
  12. Se é pra se arriscar em algo tão minúsculo, que seja uma Towner, que pelo menos tem tração traseira. Aliás, alguém sabe se a Towner é kei-car?

    ResponderExcluir
  13. Acho que devemos ir com calma nessa história de peso/potência.
    Claro que peso/potência baixo traz uma excelente agilidade, porém, a partir de certa velocidade (digamos, uns 100km/h pra ser bem realista), o peso deixa de ser o fator preponderante e aí a potência pura (e claro, o torque) passam a falar mais alto (trocando-se o peso pela aerodinâmica).
    Então, esses carro-miniaturas são realmente bem divertidos. São excelentes brinquedos! Mas eu tenho minhas dúvidas se eles se prestariam a uma viagem. Alguém consegue imaginar uma viagem de 400km (para ser conservador) em duas pessoas e uma boa quantidade de bagagem num Mini, por exemplo? Não é prático.
    Afinal, se quisermos mesmo brinquedos muito divertidos, talvez seja a hora de partir para motos mesmo.
    E ainda há a questão do ride comfort. Carro com entre-eixos grande é MUITO mais confortável, principalmente quando se consegue "jogar" os bancos dianteiros (ou únicos bancos) bem na direção do centro do carro. Aí fica perfeito!
    Do jeito que são as ruas nas grandes cidades brasileiras, ride comfort acaba se tornando um fator muito importante (principalmente para não chegarmos moídos em casa e no trabalho).
    Portanto, é muito divertido enfiar motor grande e turbo-alimentado em carro-miniatura, dá um belo brinquedo. E só.

    ResponderExcluir
  14. Nico

    O carro não é meu: se fosse pode apostar que já teria tirado esse saco de lixo dos vidros.

    FB

    ResponderExcluir
  15. Nico acima da lei08/11/09 09:18

    Bussoranga, muito bem lembrado a sua colocação sobre peso x potência. Porém eu creio que um carro mais leve ainda leva vantagem em subidas por exemplo, mesmo em velocidades mais altas.
    Em linha reta ou em descidas depois de certa velocidade, ai sim vai valer mais a maior potência, o torque e a aerodinâmica.

    Bitu, está perdoado, mas que isso não se repita novamente, heheheheh.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Marcelo Augusto,
    Pensei a mesma coisa que você, como é bom se ver um carro por dentro!

    ResponderExcluir
  17. FB:
    Moro no Japao e esse modelo e extremamente comum por aqui,chamado de Mira.Uma vez, dirigi um com motor aspirado e cambio manual (meio raro) e e muito gostoso de guiar.O motor turbo e bem mais potente, mas o aspirado tava de bom tamanho.E pelo tamanho tem uma boa estabilidade e e muito economico.Com o tanque de uns 30 litros da pra andar duas semanas tranquilo, com gasolina comum.Nas estradas e um pouco cansativo e nao rende tao bem, mas acompanha o trafego.
    So pra contar.Vem SEMPRE com ar condicionado e direcao hidraulica.
    Quanto a Towner, nao existe por aqui, mas tem as equivalentes, da propria Daihatsu ou das concorrentes Suzuki, Honda ou Subaru,por exemplo.Pra ser "kei",o principal e o motor de 660 cilindradas e o tamanho.No caso da Towner, o motor era maior, nao enquadrando na categoria.Mas era so a fabrica por um motor menor.
    E no interior, pelo menos na frente e bem confortavel

    ResponderExcluir
  18. Estou ficando cada vez mais fã de carros leves com motores pequenos, mas que permitem uma relação peso /potência bem razoável. Para andar em cidade, não existe nada melhor, impressiona a agilidade.

    Mesmo em estradas, o comportamento é muito bom, permite viagens com tranquilidade e sem estresse. Claro que para mais bagagem e pessoas a bordo, as coisas complicam, afinal não existe mágica... É por isso aprendi a olhar esses carros dentro de sua idéia de uso. O mesmo se aplica ao meu saudoso Caravan. Por mais que gostasse do carro, era evidente que o dito cujo não se sentia à vontade no trânsito pesado, a começar pela embreagem "cavalar"...

    Essas películas escurecedoras dos vidros são um nojo! Meu carro atual as tem (exceto no parabrisas, ao menos...) e não vejo a hora de arrancar (não fosse a trabalheira lascada para arrancar e limpar, já teriam ido no dia da compra!) Encontrei a nota de "instalação" junto ao manual do proprietário e descobri que são do tipo G20, ou seja, só se permite a passagem de 20%(!!!) da luz visível. Não me entra na cabeça que um ser, dito inteligente, põe tamanho absurdo escuro em todos os vidros...

    ResponderExcluir
  19. Há mto tempo eu jogava um videogame no fliperama que tinha um carro igualzinho ao Cuore, mas nem faço idéia de qual era o nome do jogo. Pelo carro ser idêntico ao Cuore, passei a gostar mto do carrinho.
    Vontade de ter um desses não falta, mas como fica a questão de manutenção e peças?

    PS: no meu condomínio tem um tb, 3-portas e com pára-choques pretos...eu fico olhando pra ele toda vez q passo por perto, rsrsrs

    ResponderExcluir
  20. Tem alguns franceses que tb são bem divertidos,o 106 XS 1.4 e o já conhecido por aqui AX GTI,o Cuore um cliente meu tinha, não gostei, achei-o ruim de chão comparado com esses dois que eu citei,mas a posição de dirigir é boa mesmo.....

    ResponderExcluir
  21. Tive a oportunidade de dirigir e dar umas esfregadas boas em um Cuore, ná época zero kilometro e a arrancada dele era fantástica, na época eu tinha um uno mille e o cuore era muito rápido e esperto comparado a ele mas passar de 120 era um desafio. Algumas médias no trânsito de Brasília (em melhor na época) passavam de 20 km/l.

    ResponderExcluir
  22. Esse carro é realemente muito divertido de guiar. Há 14 ou 15 anos, um grande amigo comprou um deste e me deixou experimentar por uns dias.
    Imaginem eu, do alto dos meus 1,98m de altura e meus "suaves" 115kgs, me acomodando facilmente (apesar de me sentir num carrinho de circo) dentro deste ovo!
    É incrível como é grande o interior, a leveza da direção (não hidráulica e a maciez da suspensão. Milhões de vezes melhor que a da Towner!
    Eu só não encarei um destes por causa da dificuldade de peças de reposição, pois é realmente um óimo carro para usar neste insano trânsito de São Paulo!

    ResponderExcluir
  23. Franklin

    Certeza que no Japão o Mira tem direção hidráulica? Acho completamente desnecessário em carros pequenos, que pesem até 1 tonelada.

    FB

    ResponderExcluir
  24. FB:

    O Mira tem e todos tem.Ta certo que e meio desnecessario, mas e um carro muito procurado pelas mulheres.Alias, o cambio automatico e regra e o manual o opcional.Nenhum dos "kei" sai sem direcao,mesmo.Mas aqui e a lei do menor esforco.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.