HÁ CARROS DESENHADOS PELO REI DAS MATAS?



Nesta semana, aqui na Suécia, começou a temporada de caça ao alce. Tem muita gente nas matas tentando matar um, sem matar outra pessoa.


Um alce é um animal grande como um cavalo, ou maior ainda. Vivem selvagens na mata. Mas não pode haver muitos, pois são um perigo quando atravessam as estradas, e outros problemas. No trânsito, ele não entende nada e não tem medo de nada. Ele pode até achar que um trem não é perigoso para ele.

Onde tem bastante alces, normalmente tem esse tipo de placa:
Então, cada país tem seus perigos. Brasil tem ladrões e cobras. Suécia tem alces e lourinhas. Como esse é um blog sobre carros, vamos falar sobre esses animais, os alces.

Como um alce pode ter algo a ver com o desenvolvimento de carros? - pode-se perguntar.

Tem sim. Aqui na Suécia, com 9 milhões de habitantes e não se sabe quantos alces, acontecem uns 5.000 acidentes com alces por ano, cento e poucos com invalidez aos ocupantes dos carros, e cerca de 10 ou mais mortes.

No Canadá dever haver mais.

A primeira influência do alce no desenvolvimento dos carros é a seguinte: não há lei de regulamentação sobre esse tipo de impacto na estrutura de um carro, mas os engenheiros na Saab e Volvo sabem o que pode acontecer.

Seguindo isso, tem um teste para verificar como o carro pode resistir um impacto de 350 kg no nível do teto, andando entre 70 e 90 km/h. O impacto é imenso.

Lembro de um acidente com um Renault 5, carro pequeno e barato. Quatro pessoas dentro, todos morreram. O carro ficou totalmente sem teto. Se o carro tem pára-brisas grande e teto fraco, você pode ter um visitante dentro do carro que pode matar você só com um coice.

Até hoje a maioria dos carros importados tem problema de “sobreviver”a esse tipo de acidente. Mas as marcas nacionais normalmente tem resultados melhores, pois se faz simulações pelo método de elementos finitos (FEM) do impacto do alce, como se faz em todos os outros impactos normais.


A segunda influência do alce é o ESP (electronic stability program). Lembram do primeiro Mercedes-Benz Classe A lançado há mais de 10 anos? Uma revista aqui fez uma manobra com o carro, simulando uma mudança de faixa bem rápido, como ao desviar de um alce entrando na frente do carro de repente, como fazem com todos os carros que são avaliados pela revista, só que o Classe A capotou.

Começou uma urgência imensa em Stuttgart. Primeiro a Mercedes disse que o jornalista estava louco em dirigir assim, mas depois de pouco tempo entenderam que o carro era ruim mesmo. Rapidamente mudaram os pneus para um tipo mais baixo e rígido. E, mais importante, todos Classe-A adotaram o ESP.

Hoje em 2009, 99% dos carros novos vendidos aqui na Suécia têm ESP. E se algum modelo vem para cá sem ESP, é muito criticado nas revistas, e normalmente dentro de pouco tempo os carros deste modelo com destino Suécia vem com ESP. Claro que estradas lisas escorregadias no inverno influenciam isso, mas o alce também é importante..

Pode-se perguntar por que não há cercas ao lado de todas as estradas para evitar que os alces atravessem.


Existem cercas sim, a ilustração acima não é só brincadeira. Abaixo uma foto com pegadas dos alces.


Mas não há cercas em todos os lugares, apenas nos mais frequentados e perigosos. Mas mesmo onde tem, não é totalmente seguro. A cerca tem uns 2 metros de altura, bastante alta. Ainda assim, às vezes se encontra um alce na estrada. Um susto. Normalmente no escuro, e frio. Sai vapor da boca dele. Com sorte, você enxerga a tempo de parar.

Uma vez vi essa cena. Alce grande com chifres, querendo sair da estrada. Ele pulou, e conseguiu passar por cima da cerca. As patas traseiras amassaram a cerca bastante, o alce correu para a mata.
Tem que ter sorte e um carro com faróis e freios bons, um bom chassis e estrutura forte.

Aqui os alces desenham os carros.

HJ

39 comentários :

  1. "Hoje em 2009, 99% dos carros novos vendido aqui na Suecia tem ESP. E, se algum modelo vem para ca sem ESP, o modelo fica muito criticado nas revistas, e normalmente daqui a poco tempo os carros deste modelo com destino Suecia, vem com ESP. Claro que estradas liso faz influencia de isso, mas, o alce tambem."
    Bacana o post!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Desculpa, esqueci de informar!
    Está repetido a parte acima em parêntese!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o post.

    Não por acaso os carros suecos tem fama de serem seguros.
    Eu já vi um adesivo de um SAAB onde se lia "Produzido em Trolljattan por trolls". Falta incluir "desenhado por alces".

    Lembro que depois do fiasco com o A-Klässe fizeram o teste com um Trabi e ele não capotou.

    ResponderExcluir
  4. Aqui temos rodovias com pedestres, vacas e cavalos. Fora os cavalos em onibus, caminhoes e taxis, e as antas em motocicletas.
    Aqui é sinistro!

    ResponderExcluir
  5. Jonas Torres06/11/09 12:53

    Morrem apenas 10 pessoas por ano e estão preocupados por aí. Aqui morrem 365 moto-cabeças-de-vento por ano apenas na cidade de São Paulo e o ensino de pilotagem continua o mesmo, assim como os erros de uns não servem de exemplo a outros motociclistas.

    ResponderExcluir
  6. Jonas Torres06/11/09 12:53

    Morrem apenas 10 pessoas por ano e estão preocupados por aí. Aqui morrem 365 moto-cabeças-de-vento por ano apenas na cidade de São Paulo e o ensino de pilotagem continua o mesmo, assim como os erros de uns não servem de exemplo a outros motociclistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. as funerárias agradecem...

      Excluir
  7. Mister Fórmula Finesse06/11/09 13:25

    Muito bacana, em relação aos Alces, não dá mesmo para evitar um desvio como se fossem cachorros por aqui. O carro tem que ser forte e na mão para safar o dono "em uma única peça"...

    ResponderExcluir
  8. Muito bacana o post.

    Legal ver como as empresas do mundo civilizado tratam seus clientes...

    ResponderExcluir
  9. Esqueci do número de cachorros abandonados nas ruas e o principal: os buracos!!

    A Confederação Nacional dos Transportes (CNT) analisou 90mil Km e 69% deles estão em má conservação, e 46% não possui nem acostamento!!!

    Tá froid!

    ResponderExcluir
  10. anti-Sverige06/11/09 14:41

    Talvez seja a dificuldade da língua, mas ficou ofensivo dizer que aqui temos "ladrões e cobras".

    Por favor, desculpe-se com os brasileiros.

    Troque pra "policiais rodoviários e cobras", "políticos corruptos e cobras", algo assim.

    E vou devolver, em termos também ofensivos:

    Pela quantidade de loiras que tem a Suécia, o risco de se andar de carro aí deve ser enorme, mesmo! Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  11. Aqui em Utah temos muitos Mooses. Por isso dirijo uma pickup porque e mais alta.

    Outro dia, pilotando minha moto para casa tinha 1 parado na pista do meio da I-80 ruminando.

    Alem de tudo, apesar de serem herbivoros, sao animais bem agressivos e perigosos.

    Temos varios acidentes com os Mooses por aqui. Hoje mesmo descendo a I-80 para o vale havia sangue e um morto por um caminhao.

    Sao realmente bem perigosos.

    ResponderExcluir
  12. Se na Suécia, 99% dos carros saem com ESP, no Brasil 99% saem com película nos vidros. Legal, né?

    Nossa noção de segurança é outra. Para que se preocupar no caso de atropelar um animal do peso do carro, se o que importa, mesmo, é se mostrar pro cunhado.

    ResponderExcluir
  13. Por aqui temos muitas mortes por atropelamento de vacas, cavalos e jumentos. Na BR 304 (Natal - Mossoró - Fortaleza) há inúmeras cruzes ao longo do caminho sinalizando morte de pessoas. Segundo um primo meu que mora em Mossoró, a maioria é gente que atropelou algum animal de grande porte. De noite, nessa estrada, mesmo gente com carro rápido anda devagar pra, caso apareça algum animal na estrada, consiga desviar ou freiar a tempo.

    ResponderExcluir
  14. Mister Fórmula Finesse06/11/09 16:24

    Pequena historieta de atropelamentos: rodando (rebocado) por uma Ranger eletrônica pela estrada do Inferno (rs), lá pelas tantas surgem muitos cavalos na pista (sic) escura...não fosse a habilidade do piloto de rally que desviou da picape da frente que freiou (e a corda que arrebentou) eu não estaria aqui hoje. Simplesmente surreal sem luz, sem motor, apenas o ruído dos pneus no piso em velocidade e cavalos lado a lado na madrugada negra....baita irresponsabilidade alheia!!

    ResponderExcluir
  15. anti-Sverige06/11/09 16:38

    Pedro,

    simples, aqui tem sol demais e lá tem loiras demais!

    Filme pra uns, ESP pras outras!

    E elas merecem... rararara

    ResponderExcluir
  16. Scheidecker,
    Como também moro nos USA, considero uma enorme irresponsabilidade do governo de UT, NV e CA permitirem que Mooses possam atravessar a pista.
    O pior de tudo é que a I-80 é uma excelente rodovia e eu tenho o hábito de andar por lá com pé embaixo (apesar de ser ilegal). O mínimo que o governo TEM que fazer é encher a pista com cercas bem altas, pois esse negócio de animal atravessando a pista é inaceitável.
    Se um pedestre apenas caminhar na borda do acostamento, já vai preso. Então porque não cuidam da entrada de animais?
    Parece que nos USA também é mais fácil multar e punir quem anda rápido. Ou seja, o .br tem problemas, mas não é exclusividade.

    ResponderExcluir
  17. O que posso testemunhar é que a namorada de um amigo ao desviar de um cavalo na Rodovia Indio Tibiriçá(Ribeirão Pires, próximo a São Bernardo do Campo) veio a capotar seu Celta. Graças a Deus foram só ferimentos leves.

    Assisti no "Caçadores de Mitos" uma simulação de um atropelamento de um alce, fizeram um modelo como na foto. E o estrago no carro foi bem feio.

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Clésio Luiz06/11/09 20:29

    @ anti-Sverige

    Eu discordo de você. O amigo sueco falou a mais pura verdade. Temos ladrão para dar e vender, que todos os navios da marinha mercante da América Latina não seria suficiente para transportar.

    Aqui no Brasil é difícil achar é gente honesta. Deixa tua carteira com dinheiro por aí e vê se ela retorna inteira. Você tem que ter sorte de recuperar seus documentos. E quando aparece um honesto a maioria vai logo chamando ele de otário.

    O Hans Jartoft não tem que se desculpar em nada.

    ResponderExcluir
  19. Que interessante esse assunto. Aqui no Brasil na verdade o que desenha os carros é a redução de custo porca, e os consumidores mal informados, o que vale é o carro ser bonito e o vizinho sentir inveja. Infelizmente.

    Agora mudando de assunto, Alce é um animal bonito, pena que não existem por aqui.

    ResponderExcluir
  20. Hans,
    muito bom post. E isso mesmo que é bacana: as diferenças entre os carros e o comportamento suecos e o nosso aqui, no Brasil.
    Conte mais histórias bacanas.
    E o anti-Sverige está só brincando, aqui tem muito ladrão mesmo, não precisa se desculpar não.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  21. Um comentário que tem nada a ver com carros: se a cretinice dos colonizadores que matavam todos os predadores não tivesse permitdo matar todos os predadores, lobos, ursos, coyotes, muitos desses acidentes não aconteceriam.

    ResponderExcluir
  22. Volvos seguros? piada de mal gosto, tão seguros que para parecerem melhores aos olhos de compradores paranoicos por segurança faziam comerciais fraudados, serrando as colunas de varios carros ao lado de um volvo e fazendo um monster truck atropelar todos. Depois da farsa grotesca descoberta, se desculparam. Se tem algum carro que eu desprezo mais que os japas maquina de lavar sem sal são os volvos. Volvos e a eterna nóia de ser mais seguros que tentam passar a qualquer custo. Dia desses tinha um filme de um crash test entre um volvo e um renault pequeno. O volvo se saiu muito pior que um renault.

    ResponderExcluir
  23. AG

    Agora que tu comentaste, eu lembrei que tenho uma 4 Rodas de 91 que mostra uma reportagem mostrando o caso.

    ResponderExcluir
  24. AG,
    Acho que voce quis dizer "se a cretinice dos colonizadores que matavam todos os predadores tivesse permitdo matar...", certo? Tem um "não" sobrando no meio do seu texto.

    Muito bom o seu relato sobre as falcatruas da Volvo. Eu nunca soube disso.

    Por outro lado, há alguns anos o Mauricio Mattar, andando a uns 170km/h na Av. Escola Politécnica (pra quem não é de SP ela fica logo atrás da USP, é uma pista dupla um pouco curvilínea) bateu o seu volvo S70 e deu PT. O cara saiu ileso! Acho que foi um teste bem razoável de segurança passiva.

    Existe algum fabricante de carros que NUNCA fez falcatrua? Não sei não...

    ResponderExcluir
  25. Outro comentário que não tem nada a ver com carros: a carne de alce é maravilhosa de tão saborosa. Nunca fui muito fã de carne de bicho nenhum, mas essa supera todas.

    FB

    ResponderExcluir
  26. AG,
    A diferença entre o Volvo e o Renault é de 20 anos. De sua época eram os mais seguros sim, mas o mundo anda...
    A bandeira de mais seguro talvez nem pertença a Volvo... por outro lado, quem é que compra carro pra bater?
    Os Renault desta década, todos tem 5 estrelas no NCap e nem por isso são os mais desejáveis...

    CZ

    ResponderExcluir
  27. Qualquer animal solto na pista (e aqui, pedestres estão inclusos também. Por terem a preferência, acham que são invencíveis ou coisa assim...¬¬) é um perigo. Há uns 10 anos, voltando de uma viagem, meu pai atropelou um cachorro. Felizmente sem graves problemas (apenas um farol de neblina quebrado). Mas o susto...:?

    ResponderExcluir
  28. Também tem gente anda igual cavalo, só olha para frente! não prestam atenção nas laterais da pista e não andam defensivamente.

    Ja perdi a conta de quantas vezes salvei cachorros, e até cavalos na faixa por prestar a atenção, diminuir a velocidade e ligar o pisca alerta para sinalizar aos demais que existem animais na pista, ou que eu posso frear bruscamente.

    ResponderExcluir
  29. Bussoranga:
    Isso, sobrou um tiro no portuga aí! Mas essa é a idéia, se não tivessem matado tudo quanto é urso, lobo e coyote, não sobrava bambi, nem alce, nem moose, nem nada hoje, num claro desequilibrio. Sobre a falcatrua, sim é velha, mas o negócio não é só fazer a falcatrua, é fazer a falcatrua e ser pego. Isso é que pega.

    CZ,

    Sim, tem 20 anos, mas achas que eu ia deixar passar né? hahahaha

    ResponderExcluir
  30. AG,
    Falando em falcatruas, por increspa que parível, existem algumas que eu realmente lamento... por terem sido descobertas!
    Uma que eu consigo lembrar agora era na F1. Como minha memória é só uma vaga lembrança, lembro que havia uma equipe que tinha um tanque de água na parte inferior do carro. Diziam que era parte do sistema de arrefecimento (eu acho). Só que a falcatrua era ir descartando essa água enquanto a corrida acontecia, assim o carro ficava mais leve e ganhava corrida!
    Poxa, isso é um truque muito inteligente! O peso inicial era aprovado, e 3 ou 4 voltas depois o carro já tinha perdido uns 40kg. Desculpe-me pela expressão, mas puta solução do canário!!!
    Quanto aos alces e demais animais que trafegam onde não deviam, há os 2 lados da questão: há os locais totalmente impróprios para urbanização (que é o caso de algumas cidades ao norte dos USA) e há outras onde há um nível de cretinice totalmente inimaginável. Em Orlando, FL por exemplo, há locais onde voce tem que parar o carro (e consequentemente travar todo o trânsito) para a travessia... de patos! E quem atropelá-los estará metido numa m**** federal. Pior que é sério.

    ResponderExcluir
  31. AG

    Já dizia o mestre Al Bundy: "Só é trapaça se você é pego..."

    FB

    ResponderExcluir
  32. Nico acima da lei08/11/09 10:45

    Se não me engano éra o Nelson Piquet que fazia essa falcatrua da agua....

    ResponderExcluir
  33. Interessante mesmo a preocupação da Suécia em evitar cerca de 10 mortes ao ano por atropelamento de alces. Por essas e outras que o trânsito de lá é um dos mais seguros do mundo. Por aqui, deixa pra lá... Tem tantos problemas sobre rodas que é perda de tempo falar de outros ainda piores... Atropelar um cavalo ou boi nesta terra brasilis tem o mesmo efeito de um alce, as consequências são desastrosas.

    Sobre a "malandragem" com água na Fórmula 1, foi a Brabham que fez isso, no começo dos anos 80 se não me engano. Sim, na época em que o Piquet estava na equipe.

    ResponderExcluir
  34. Bussoranga,foi o Piquet mesmo que fazia isso.Só que ele começava com o tanque vazio,não ia jogando a água no caminho.Ao final da prova,antes da pesagem,o regulamento permitia completar a água do radiador,óleo e todos os outros fluidos do carro.Ai eles enchiam aquele tanque,e o carro ficava no peso ideal no momento da pesagem..Uma idéia do canário mesmo,hehehe.

    Ps:O sistema era denominado como um auxiliar para a refrigeração dos freios,na teoria essa água ficaria caindo sobre os freios,ajudando a dissipação do calor...

    ResponderExcluir
  35. Bah! imagina ficar jogando agua fria nos freios quentes, hehehehehe

    Com uma justificativa dessas certamente alguem ia descobrir a farça!

    ResponderExcluir
  36. Legal, nem lembrava mais que o Piquet estava metido nesse truque do "acerto de peso" via reservatório de água aparentemente inútil.

    Tava aqui pensando... todo mundo está metendo a boca no Nelsinho, mas ele conseguiu um feito heróico: através da sua anuência com a falcatrua feita pela Renault para beneficiar Fernando Alonso, ele conseguiu fazer com que o mequetrefe do Flavio Briatore fosse excomungado da F1 pra sempre!

    Um feito desse é para ser comemorado. É verdade que o Nelsinho arruinou completamente a sua carreira, mas resolveu um grave problema da F1 que era esse mafioso safado. Se ele tivesse adotado a saída digna, que ela se recusar a fazer o que fez e perder o emprego imediatamente, o mafioso safado ainda estaria na F1, e o pior, saindo por cima!

    Pensando bem, a atitude do Nelsinho até que é bem desculpável, não?

    ResponderExcluir
  37. Volvo é O carro, usabilidade e segurança com base sólida, acessibilidade aos comandos, etc. uma pena não ser tão difundido no Brasil.

    Aqui além dos carros terem poucos (ou nenhum) item de segurança, os motoristas ainda tem o péssimo costume de andar sem cinto (bem como os passageiros, especialmente do banco de trás), de carregar bebês no colo e deixar crianças soltas, parece que nem com leis o nosso povo cria vergonha. Ah, não podemos esquecer da incrível falta de habilidade. Não imagino muitos motoristas brasileiros conseguindo desviar de um alce mesmo com ESP. Triste.

    ResponderExcluir
  38. willedu, não adianta muito tentar quebrar certos mitos para certas pessoas. Volvos são carros muito bons, mesmo ignorando a parte da segurança. A estrutura forte deles além de muito resistente ao tempo permite uma série de vantagens. Uma delas é ter motores 5 cilindros até em carros pequenos sem virarem carros bons só de reta, idéia que a Ford copiou ao fazer Focus I e II.

    Para o AG os Volvos devem ser carro de velho, mas bastaria virar diferente o suficiente e ter um post aqui no Auto Entusiastas para virar algo sem defeitos. Os defeitos possíveis seriam só coisa vista pela massa desinformada. SAAB virou Opel com outra cara depois da GM e agora é mito para alguns aqui. Aposto que até antes disso SAAB era carro de paranóico.

    Aliás, a SAAB teria futuro muito melhor se tivesse sido comprada por uma fabricante de máquinas de lavar japonesa do que pela GM, que é uma típica empresa de acionistas. Coisa de entusiasta na GM foi exceção e a SAAB foi estuprada por ela. A inovação da marca foi cortada ao máximo.

    Um cara que baba ovo em carros americanos, falando que seus defeitos são qualidades, e depois vem falar desse jeito de Volvo e carros japoneses é o típico "entusiasta" que faz desse site um lugar muitas vezes não entusiasta.

    Apesar de alguns modelos, a maioria dos carros americanos são feitos com os interesses menos entusiastas possíveis, com a mentalidade mais votada ao corporativismo chato que existe. Em chassi e comportamento são piores que sem sal, são banheiras ao extremo.

    Enquanto isso um mero Fit "máquina de lavar roupa" curva muito bem, no nível dos ótimos Polos, tem um câmbio manual também no nível de um Polo e com o motor certo diverte muito em desempenho também. Um Civic é a mesma história. Se ele como entusiasta ao menos tivesse o trabalho de conhecer um C30 da Volvo e o que ele faz de curvas, teria uma revelação. De toda a indústria americana só o Corvette e uns outros que cabem nos dedos de uma mão teriam chances de competir.

    Carro de entusiasta para ele deve ser Chrysler Neon de 3 marchas no lugar de um Civic máquina de lavar. Para arrumar o Neon é só por um V8 de 30 litros, aí vira carro de "entusiasta".

    Típico cara que nunca foi entusiasta, só virou "entusiasta" depois que viu seus carros medíocres favoritos sendo ultrapassados em tudo por japoneses "sem amor", coreanos "comedores de cachorro" e daqui a pouco até pelos chineses. Ultrapassados ao ponto de chegar quase a uma merecida falência.

    Aí vem com discurso que apreciava os "tempos mais simples", disfarçando dor de cotovelo de entusiasta de fim de semana com um fingido amor pelos verdadeiros clássicos.

    Espero estar errado, porque "entusiasta" assim não deveria estar num site para entusiastas de verdade. Muito menos como editor. Alguém que não sabe reconhecer as qualidades das marcas mais novas e fica de fanatismo nem de entendedor de carro merece ser chamado, entusiasta passa longe.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.