AUDI R8, MULTA A 103 km/h


 Um autoestrada alemã típica

Temor de velocidade em automóvel existe desde os primórdios, ainda no século 18. Até hoje continua igual, se não pior, e com uma agravante: a ânsia por faturamento de governos em todos os níveis de administração. É uma das maneiras mais fáceis de ganhar dinheiro, ainda mais com os equipamentos eletrônicos atuais. Tanto que arrecadação com multas está na previsão orçamentária de qualquer administração pública. Isso mesmo o que o leitor leu: está no orçamento o "faturamento" com multas de trânsito! É vergonhoso.
Um caso de extorsão foi com o Audi R8 foi Via Anhanguera, domingo 1/11, o dia da nossa avaliação a quatro mãos (que seria a cinco, depois de o Juvenal dirigir o R8 no dia seguinte). O MAO estava ao volante, eu no banco direito. Passamos por um radar,.que não vimos, à "estonteante velocidade" de 111 km/h, isso numa rodovia de pista dupla com separação por mureta, cuja espertalhona autoridade sobre ela resolveu que ali têm-se que andar a no máximo 100 km/h. Quase acabando a primeira década do século 21!!!
Pela regra, acima de 100 km/h a tolerância legal do equipamento (ditada pelo Inmetro) é 7%, portanto estar em excesso significa estar a pelo menos 108 km/h, velocidade verdadeira. Como estávamos a 111 km/h, 111 - 108 = 103 km/h: excesso! É assim que é feito.
Está na cara que o policial rodoviário (ou empregado da empresa de radar) que nos viu passar a -- novamente -- "estonteantes" 111 km/h -- quis nos prejudicar, agiu de má-fé. Sabem por quê? Enquanto estávamos parados no posto da polícia rodoviária passou uma Quantum, dessas bem velhas e lotadaças, com carga muito alta no teto e com a traseira praticamente arrastando no asfalto, de tão carregada. Isso, essa ameaça aos ocupantes e ao tráfego como um todo, pode. O Arnaldo chegou a gritar indignado, mas o policial ali por perto fez ouvido de mercador...
Tudo o que escrevi aí em cima é só preâmbulo para o que vou dizer agora.
Não tem da haver limite de velocidade nas estradas, a não ser quando elas atravessam povoados. O que deve haver, isto sim, é velocidade recomendada, exatamente como é feito nas autoestradas alemãs (foto no início). Dessa forma, a autoridade sobre a via está cumprindo sua importante missão de informar qual a velocidade de segurança.
Agora, o que poucos sabem é que na Alemanha andar acima da velocidade recomendada deixa o motorista sujeito a processo criminal se provocar algum acidente, independente de culpa, e que a seguradora poderá se recusar a saldar o sinistro.
Essa maneira de tratar o assunto velocidade tem o mérito de obrigar o motorista a ser responsável ao extremo, ao mesmo tempo em que as maiores velocidades acabarão por produzir motoristas melhores por força da necessidade.
É importante que esse patrulhamento de velocidade tenha fim. Um caso recente nos EUA mostra que os motoristas são bem mais concensiosos do que se imagina. Um determinanada estrada tinha limite de 75 milhas por hora (120 km/h). Multas eram frequentes, o pessoal andava entre 80 e 85 mph (128 e 134 km/h). Aí o limite subiu para 85 mph. O que aconteceu? As multas acabaram, pois a massa continuou a 85 mph e não a mais que isso, como se poderia supor num primeiro momento. Ou seja, apenas continuou no ritmo de antes.
Mas o faturamento da municipalidade caiu...

BS

81 comentários :

  1. Não me parece correto comparar o motorista alemão, ou mesmo americano, com o brasileiro - há uma diferença cultural enorme; também uma grande diferença da qualidade (abs, controle de estabilidade) e conservação dos carros. São sociedades com maturidades diferentes. Na auto estrada que liga Porto Alegre ao litoral era frequente motoristas à 140 km/h ou mais. Hoje, com a fiscalização, cena muito rara. A estrada não tem guard-rails centrais e uma freada de emergência a esta velocidade, sem abs, com amortecedores e pneus em mau estado, é uma trajédia. Tenho certeza que muitos radares fixos foram colocados com finalidade de arrecadar, mas são úteis para educar o povo. Quando tivermos bons motoristas, boas estradas e carros com dispositivos de segurança para a maioria, aí tudo muda.

    ResponderExcluir
  2. Bob

    Ontem o tempo estava muito bom e resolvi jantar com a família em Santos.

    No trecho de serra da Anchieta colocaram 3 ou 4 lombadas eletrônicas com o ridículo limite de 50 Km/h.

    Ridículo, pois com a terceira marcha engrenada o carro não passava dos 55Km/h. O limite poderia muito bem ser de 60 Km/h, para que nenhum motorista precisasse utilizar os freios durante todo o trajeto.

    Ou seja, prevalece na Anchieta a mesma política cara-de-pau da Imigrantes com o seu limite de 80 Km/h.

    Outro detalhe: as lombadas eletrônicas sempre marcavam 4 ou 5 Km/h a mais do que o meu GPS. É ou não é um claro indício de má-fé da Ecovias?

    FB

    ResponderExcluir
  3. Bob,

    Coincidentemente esse post veio num momento em que estou indignado com esse controle de velocidade, ou melhor, controle de arrecadação.

    Recebi essa semana uma autuação de excesso de velocidade.
    Limite da via: 50 km/h
    Velocidade aferida: 60 km/h
    Velocidade considerada: 53 km/h

    Já não é a primeira vez. Em outra ocasião a velocidade era 80 km/h e a multa foi lavrada com a velocidade de 85 km/h.

    Patético e recorrer é inútil.

    Além disso me indigna também essa atitude de não haver fiscalização em veículos que apresentam riscos aos demais motoristas, não somente aqueles veículos em más condições como também os que trafegam à noite com os faróis desligados.

    São tantos absurdos que vemos todos os dias que é imoral multar por "excesso" de velocidade ou desrespeito ao rodízio.

    Quem dirige adequadamente e de modo responsável, nesse país, não vê "vantagem" nenhuma.

    Aliás, uma outra coisa que percebi aumentar ultimamente são as luzes halógenas nas fachadas de edificações, comerciais geralmente, extremamente fortes e com facho que ofuscam sobremaneira os motoristas. Isso somado aos idiotas que trafegam à noite de faróis desligados

    Aliás, não se passa uma única noite, há pelo menos um ano, que não encontro alguém rodando de faróis apagados, inclusive ônibus.

    Desculpe-me pelo desabafo, mas quem não se revolta é porque não se importa.

    ResponderExcluir
  4. Anonimo,
    Do jeito que você imagina, nunca sairemos do estágio de primatas rodoviários.

    ResponderExcluir
  5. Imaginem como é morar em Blumenau-SC, onde cada semáforo tem um sensor, onde cara lombada saliente foi substituída por uma eletrônica.

    Inclusive houve um decreto que unificou a velocidade das lombadas eletrônicas. Os motoristas não liam as placas e eram multados (variava entre 40 e 60 o limite). Chamaram de industria da multa.

    Unificaram a velocidade em 50km/h (média aritmética, genial, não?) e na rua que tem limite de 40km/h, é permitido andar a 50...

    O pior de tudo é receber uma multa idiota dessas e ver os caminhoes que param nas esquinas, o pessoal em fila dupla, os bebados, os boys com o carro "filmado" e rebaixado saírem impunes.

    Na verdade, pior mesmo é PRENDEREm o seu carro por não estar licenciado. Isso não melhora as estatísticas negativas nem faz o trânsito fluir melhor.

    Quero que multem desde o motorista que não sinaliza a troca de faixa até o assassino que anda a 190km/h em via urbana.

    ResponderExcluir
  6. FB
    Está evidente que o objetivo é faturar em cima do cidadão. Coisa de ladrão.

    ResponderExcluir
  7. Kenzo, é para se revoltar mesmo, você está certo. Na terça do blecaute vi ônibus em Moema, na Al. dos Maracatins, só com lanternas ligadas.

    ResponderExcluir
  8. Lembrem-se bem dessas histórias na hora de votarem para o governador do estado de São Paulo. Não existe outro ligar do país com mais radares e pedágios mal intencionados, mas os mesmos sacanas continuam no comando há tempos. É inútil reclamar se não há esforço para mudanças. Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Leo,
    Essa de lombada eletrônica de 50 km/h em rua de 40 km/h é para o Jack Palance no "Acredite se quiser".

    ResponderExcluir
  10. Mais perigoso que andar a 103 km/h é rodar a 60km/h na pista expressa.Não tem uma vez que vamos a São Paulo que não encontramos uns 4 ou 5 carros rodando a essa velocidade na expressa.Deveria ter multa também...

    ResponderExcluir
  11. Se o principal jornalista automotivo do país grita e não é ouvido , há algo de muito grave nesse país , nesse estado,nessa sociedade.

    Solidarizo-me com o MAO,que após sua excelente participação no teste do R8 , que a tantos ensinou e alegrou, teve que repartir com o Bob esse dano moral irreparável que é a sensação de ser punido sem ter feito nada de errado.

    ResponderExcluir
  12. Bob, concordo que há uma indústria das multas (que os governos tentam negar), mas por outro lado, o motorista brasileiro, de modo geral, não tem educação para o trânsito, não tem estradas decentes e não tem carros decentes. O problema é complicado.
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  13. É o que eu sempre disse, a velocidade maxima dentro da cidade poderia muito bem ser de 80km/h e em estrada de 120km/h ou 140km/h.

    TODOS os motoristas diminuem a velocidade ao passar pelo radar e após retomam novamente a velocidade.
    Evidente que algo está errado.

    Não sou contra os limites de velocidade, mas os nossos limites aqui estão muito baixos.

    ResponderExcluir
  14. Acrescento que aqui na Alemanha nas Autobahnen e estradas vicinais existem radares que multam os veículos muito lentos. Isso mesmo: existe limite mínimo de velocidade.

    Os caminhões e carretas andam praticamente junto com o tráfego, são bem ágeis e não se tornam paredes quase imóveis.

    As vicinais tem radares por excesso de velocidade como no Brasil, mas com velocidades bem mais realistas, a ponto de eu não precisar ficar toda hora olhando no velocímetro...

    As multas e punições são bem pesadas. Até com a suspensão definitiva do direito de dirigir.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo,
    A exigência por melhores motoristas só terá lugar quando houver necessidade disso, como velocidades rodoviárias mais altas.

    ResponderExcluir
  16. Vocês precisam ver como está a situaçào em Brasília. Os limites de velocidade são baixos e há um exagero tão brutal na quantidade de "pardais" que basta uma distraçào no tocante a velocidade e pronto: mais uma foto do carro para coleção... Resultado disso é que já estou dependurado nos pontos, 16, e acho que ontem levei mais uma.

    Tenho a sensaçào que, para a sociedade de uma maneira geral, transito seguro é transito lento. Nada mais errado. Vide os nojentos quebra-molas, muitas vezes pedidos pela sociedade.

    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
  17. BS,
    Em qual estado dos USA voce constatou que aumentaram o limite de 75mph para 85mph?
    Vou chutar que é o TX. Na CA a coisa anda bem feia.
    Os limites rodoviários são de 65mph (poucas rodovias) e 70mph (a maioria). Todos podem andar a 75mph que não haverá multa. Andar a 80mph é arriscado, vai depender do bom humor do policial fiscalizador. Andar a 85mph é multa garantida.
    Só que, na maioria das rodovias californianas, as condições de tráfego, visibilidade, qualidade das pistas e dos carros é excelente. Pode-se viajar a 125mph ou mais com a maior tranquilidade. Entretanto, quem o faz é considerado "assassino em potencial" e por isso perde a habilitação. Viajar a 100mph já é considerada infração gravíssima e a multa é pesadíssima.
    Ou seja, esse conjunto de mediocridades infelizmente não é exclusividade do Brasil.
    Já fui questionar as autoridades do DMV (Detran da CA) porque há placas de 70mph se pode-se dirigir a 80mph. A resposta foi no mínimo cretina: "porque caso coloquemos placas de 80mph todo mundo vai dirigir a 90mph, e não queremos que isto ocorra".
    Ao contrário do que outro leitor comentou, o motorista americano é mesmo muito ruim, anos-luz inferior ao europeu. Comparado com o americano, até que o brasileiro não é tãaaaao ruim assim. Pergunte ao Rex Parker!

    ResponderExcluir
  18. Francisco V.G.15/11/09 18:11

    Seja bem-vindo ao clube dos motoristas roubados, Bob. Já tomei dessas multas ridículas, onde eu estava a "perigosos" 3 ou 4 km/h além do ridículo limite estabelecido. Quero atentar para outras curiosidades. Semanas atrás, num domingo, passei o dia em Praia Grande. Tanto a descida como a subida foi feita pela pista nova da Imigrantes. Agora vem o mais engraçado: Para descer, o limite é de 80 km/h, o que nos obriga a meter o pé no freio todo o tempo para manter-se nessa velocidade; para subir... 100 km/h!!! Eis aí a mais pura prova da sacanagem, que derruba com qualquer argumento das autoridades em justificar tal limite numa rodovia projetada para bem mais que 80 km/h, mesmo para descida.
    Outra coisa para a qual chamo a atenção é que já no final da Imigrantes, sentido São Paulo, no famoso descidão, instalaram um radar mais ou menos na metade desse trecho em declive. Nas proximidades desse radar puseram uma enorme placa amarela apontando o limite de 90 km/h e, em letras menores, "no trecho urbano". Só que o trecho urbano só começa no final da descida e os mais apavorados estão diminuindo a velocidade bruscamente quando apenas leem "90 km/h" de relance. Tem muito mais, porém, o texto ficaria longo e daria um bom tratado de como o assunto trânsito é comandado por essa gente boçal.

    P.S. Já que existe um outro Francisco, passarei, a partir deste post, a me identificar como Francisco V.G.

    ResponderExcluir
  19. Pior que o pessoal muito lento, ao passar por radares, diminuem ainda mais a velocidade.

    Se a velocidade da via é 60 km/h, passam a 40 km/h, para "dar uma folga".

    Como o Bob disse em outra oportunidade, acho que o brasileiro ignora o painel de instrumentos do carro e não fez nem idéia a que velocidade está.

    ResponderExcluir
  20. Bob, a admiração que tenho por você está diminuindo. Primeiro devemos liberar a velocidade para que os motoristas aprendam com carros sem manutenção e sem tecnolgia de segurança e estradas ruim ? Não entendi !
    Não será melhor ter inspeção veicular, auto-escolas que ensinem na estrada, carros básicos com ABS e Controle de Estabilidade, estradas sinalizadas, com guard-rails, com curvas desenhadas corretamente, pontes e viadutos sem solavancos nas emendas ?
    Depois liberamos a velocidade.

    ResponderExcluir
  21. Anônimo,
    Se não houver necessidade de aprimorar o motorista, como elevar os limites de velocidade, esse movimento nunca chegará ao Brasil. Responda-me: brasileiros na Alemanha não se enquadram direitinho nas leis de trânsito de lá?

    ResponderExcluir
  22. Bussoranga,
    Vi isso num e-mail trocado no nosso grupo esta semana, mas não o encontrei, pema.

    ResponderExcluir
  23. Claro que os brasileiros se enquadram na Alemanha, Bob. As multas são pesadas, a lei é cumprida e em caso de lesão corporal ou morte, o assunto fica sério. Diferente do deputado de Curitiba que matou dois e está livre.
    Também adoraria ter um R8 e andar a 250 km/h em uma auto-estrada, mas esta época acabou. Para gente como nós que gosta disto, a solução é a pista - seja com um super esportivo ou com um carro de corridas.

    ResponderExcluir
  24. Bussoranga,
    Achei a notícia, foi no estado de Utah. Leia-a em http://www.thetruthaboutcars.com/utah-dot-no-downside-to-80-mph-speed-limit-increase/

    ResponderExcluir
  25. Alexandre Zamariolli15/11/09 19:18

    Bob, nada neste País é tão ruim que não possa piorar: está em tramitação, na Câmara dos Deputados, um projeto de lei para "revisão" do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). E, dentre os itens abrangidos, está (adivinhe!) o aumento das penas para o "excesso de velocidade".

    Se alguém duvida de que a lei de trânsito brasileira não existe para educar - mas sim para punir, saquear e constranger - os motoristas, basta atentar para o fato de que praticamente dois terços dos artigos do CTB estão relacionados às infrações de trânsito, proporção superada apenas pelo próprio Código Penal.

    A proposta de "revisão" do CTB nada faz para mudar essa tacanha e retrógrada mentalidade. São estabelecidas penas cada vez mais graves para os maus motoristas, mas nenhuma recompensa é instituída em prol dos bons — e, com isto, não há incentivo para que os primeiros se aperfeiçoem.

    Mas, por mais que as campanhas "educativas" insistam em enfatizar o contrário, não se pode olvidar que existem muitos motoristas hábeis, competentes e responsáveis, que desejam e merecem ser tratados como cidadãos, e não como criminosos em potencial.

    ResponderExcluir
  26. Anônimo,
    Não, essa época não acabou. Ainda existe a República Federal Alemã...

    ResponderExcluir
  27. Alexandre Zamariolli15/11/09 19:41

    Corrigindo meu último post: onde se lê "quase dois terços", leia-se "quase um terço" (o Capítulo XV do Código, que trata das infrações, vai do artigo 161 ao 255; são 95 artigos de um total de 341, ou seja, 27,8%). Isso, sem contar as esdrúxulas resoluções do CONTRAN.

    A conclusão, porém, permanece a mesma: para o legislador brasileiro, é pequena a diferença entre motoristas e delinquentes.

    ResponderExcluir
  28. Primeiro anônimo, discordo da sua posição. Os radares não educam o motorista. só fazem dar aquela "freadinha" para depois reacelerarem. Nivelam todos os motoristas por baixo. Semana passada fui de Santos a Curitiba, nos trechos da Pe. Manoel de Nóbrega, cuja vel. era 80km/h, andei boa parte em 100, porém ao chegar no trecho de serra e pista simples, esperei pacientemente atrás de um vagaroso caminhão até acabar a faixa amarela contínua e ter condições de ultrapassar, ao contrário de outros que ultrapassaram mesmo com trânsito contrário!

    ResponderExcluir
  29. Realmente está cada vez mais raro ter algum prazer em pegar uma estrada, seja de carro ou moto, em São Paulo.

    Na Anchieta são as lombadas a 50 km/h.

    Hoje, voltando de Serra Negra, via itatiba, peguei um trecho de reta, plano, com ótima visibilidade, onde, inexplicavelmente, a faixa era continua, proibindo a ultrapassagem e o limite era de 60 km/h.

    O pior é que nos dois radares que passei, estava um pouco acima dos 60... Aí, temos de começar a fazer contas...

    Bom, estava a 65 km/h, vamos tirar 10% do velocímetro, caímos para algo em torno dos 53 km/h, tiramos mais os 7 % do radar, devo ter passado a uns 50 km/h.

    Infelizmente, só poderei fazer a prova real se não chegar alguma multa.

    Agora respondam, qual o prazer em se viajar para se passar os próximo 30 dias aguardando se não deu alguma cagada?

    ResponderExcluir
  30. A partir do momentos que precisamos prestar atenção para não estourar o limite de velocidade, quer dizer que os limites estão abaixo do que deveriam.
    O ser humano sabe quando o negócio tá perigoso, acima dos 130 com qualquer carro comum percebe-se que está muito perigoso, duvido que se fosse liberado pessoas normais passariam muito disso, óbvio que teríamos lunáticos a 200kmh, mas se ele arcasse com as consequencias, e cada um respeitasse sua faixa não teriamos muitos acidentes por essa diferença de velocidade....

    Enfim, querendo ou não nossos limites são ridículos, em pistas simples com poucas condições de ultrapassagem realmente 80kmh são o suficiente, mas em auto estradas duplicadas, ou até triplicadas separadas por barreira ou por um canteiro de grama, 80kmh é quase parando, não tem como negar.

    ResponderExcluir
  31. Ja viagei por looongos trechos da bandeirantes a 140km/h com um Mille Fire, sem correr risco algum. Eu fico imaginando o pessoal com carros melhores e mais estáveis, como Focus, Stilo, Golf... Deve ser um martírio viajar aos 120km/h permitidos nos retões imensos da Bandeirantes.
    E reduzi o meu tempo de viagem de 1h10 para 40 minutos. Para quem tem que desembarcar na marginal, sabe muito bem a diferença que faz chegar 30 minutos mais cedo!
    O problema, caros, é achar algum governador que seja favorável a essa medida. Infelizmente, aqui não temos muito para onde correr. O único político que eu vi falando sobre limites superiores que assumiu que viaja em velocidade de Autoban foi o Maluf.
    O problema é votar num ladrão desses para isso. Temos causas mais nobres, convenhamos.

    ResponderExcluir
  32. BS,
    Obrigado pela informação sobre o estado de UT. Parece que ainda há alguma salvação para eles.
    Mas infelizmente o aumento de 5mph é simplesmente pífio. Infelizmente o povo americano em geral (salvo raras e honrosas exceções) realmente acredita que andar devagar é bom e que "speed kills".
    Perdi a conta (passou de centenas) de carros que ficam piscando os faróis assim que eu os passo 50% mais rápido que eles.
    Nos comentários postados no site que voce indicou, dá pra ver que há muitas opiniões favoráveis a aumentos ainda maiores de limite de velocidade, mas apareceram aqueles seres retrógrados, ainda que poucos, que consideram que o aumento é um erro.
    E assim temos o tradicional nivelamento por baixo. E o pior de tudo é a argumentação usada pelo cidadão que se intitula "Transportation planner, Sweden", tentando mostrar que velocidades mais altas custam mais (seja ao cidadão ou ao Estado). Ora, como se tudo na vida se resumisse a custos!
    Quer dizer que prazer de dirigir não vale mais nada? Pois é, na cabeça desses suecos, é assim.
    A prática me ensinou uma coisa: alta velocidade melhora o tráfego. É óbvio e simples: quem anda rápido fica menos tempo ocupando espaço nas vias públicas. Portanto, sobra espaço para outros veículos.
    A verdade é que nós somos privilegiados, pois nós temos conhecimento, discernimento e experiência para sempre andar rápido, por isso, sempre vamos sofrer nas mãos dessa maioria esmagadora de medíocres.
    Na CA o problema é bastante diverso de UT: o estado da CA está quebrado (péssima gestão Schwarzenegger, e ainda o infeliz foi reeleito! Eta povo imbecil) e por isso o governo está investindo pesado em law enforcement e a tradicional possibilidade de se andar 10mph acima do que as placas indicam está indo pro vinagre.
    Pois é, temos lá também um evento "a la Jack Palance": aprenderam direitinho com o governo brasileiro. Dura realidade.

    ResponderExcluir
  33. Bob, te mandei duas imagens por e-mail que mostra a falta de fiscalização nas nossas estradas.

    ResponderExcluir
  34. Bob,

    Sempre viajo pela Anhanguera e vejo que ela possui vários radares escondidos, fixos, atrás de pontes (trecho campinas/limeira), isso não é ilegal pelo CTB? Agora os radares fixos não precisavam ficar visíveis e sinalizados? Por favor, me tire essa dúvida.

    Sobre a multa, é ridículo, concordo. De educação não há nada no ato de multar, mas sim apenas arrecadação. Educação se dá na escola e em casa, motorista educado e habilidoso não precisa de limite de velocidade, pois conhece o próprio limite. Tomar uma multa por estar a 3km/h acima da velocidade máxima é, no mínimo, insultar a nossa inteligência! Lastimável Brasil, lastimável.

    ResponderExcluir
  35. Bussoranga, será então por isso que quando eu passo carros mais lentos, alguns ficam piscando os farois pra mim? Não conhecia esse "código" agora faz algum sentido pra mim....
    Então quer dizer que se eles andam devagar eu tenho que andar também? bando de idiotas....

    Sergio, também sinto a mesma angustia sempre que passo por algum radar escondido ou desapercebido...

    ResponderExcluir
  36. Caros
    Devemos atentar para uma coisa simples: podemos não concordar com a regra, mas devemos cumpri-la. Se o limite fixado é 100, ainda existe uma tolerância, vc passa acima da tolerância, vc quer o quê?
    Infração de trânsito SIM.
    Existem muitos erros no nosso trânsito, e o principal deles é não respeitar a lei.
    McQueen

    ResponderExcluir
  37. Nico acima da lei15/11/09 23:40

    Eu não ando olhando para o velocimetro o tempo todo, cuido o trânsito, os pedestres, os buracos na pista, os animais na pista e etc...
    A maioria das estradas em trecho urbano por aqui ora é 60km/h, ora é 40km/h, em autoestadas é sempre 80km/h, e alguns trechos com radares de 60km/h.

    Normalmente eu ando a velocidades um pouco acima disso, mas não muito acima. Só que 40km/h não dá! a essa velocidade eu ainda estou em 2º marcha. E 60km/h em alguns trechos também é um abuso!

    ResponderExcluir
  38. Rodrigo Laranjo15/11/09 23:44

    Me dá cada vez menos prazer em andar de carro, é tanto estresse e preocupação que em alguns casos prefiro andar de Mercedes e motorista (vulgo busão)

    ResponderExcluir
  39. Quanta gente dizendo bobagem ! Mas a democracia é isto mesmo. Todo mundo se acha técnico de futebol e piloto de F1.
    A I15 nos EUA tem 3 ou 4 pistas, curvas longas e barreiras de concreto dos dois lados em diversos pontos.
    Sugiro que leiam sobre o assunto para depois darem palpites.
    Um bom começo é: www.traffictechnologytoday.com
    Outra coisa instrutiva é ver os crash tests no youtube.
    O do Smart (Topgear) batendo em uma barreira de concreto é bem interessante.
    Acho que a maioria nunca deu uma batida forte para entender o que é 1000 kg (um carro popular) a 80 km/h.

    ResponderExcluir
  40. Bussuranga, leia o Highway Capacity Manual (HCM 2000).
    Lá explica a velocidade correta da rodovia, de acordo com o número de veículos e o número de faixa.
    Há também o Handbook of Transportation Engineering. O capitulo 8 trata sobre Highway Capacity.
    Na edição de abril/09 da Traffic Technology International há uma interessante reportagem na página 32. Falam, entre outras coisas: "Traffic engineers have long known that, to a point, lower speed can open the door to greater throughput, reduced delays, and greater safety. However, speed limits have been raised in response to the public´s view that higher speed equate to moving more traffic and shorter travel times.
    O autor é uma autoridade de reconhecimento internacional em operação de freeways.
    Mas acredito que sua experiência é muito maior do que tudo isto !

    ResponderExcluir
  41. Ai ai... como se em condições normais alguém fosse bater exatamente de frente numa barreira de concreto...

    quero ver testes de carros se arrastando pelos guard rails e canteiros de grama até parar, isso sim é interessante.

    o maior exemplo de que o que mata é a falta de atenção, de educação, e de capacidade ao volante são as autobahns.

    ResponderExcluir
  42. Pode trocar a barreira de concreto por um caminhão parado. Ou uma árvore. Ou um carro vindo no sentido contrário, caso a estrada não tenha barreira central e seu carro passe para pista contrária.

    ResponderExcluir
  43. Um acidente em alta velocidade em autobahn.
    http://www.youtube.com/watch?v=KbdH-J6UoYI

    Um caminhão vencendo guard rails:
    http://www.youtube.com/watch?v=7Xh-RacUWV4

    E este: http://www.youtube.com/watch?v=7n2e3uN-hpI&NR=1&feature=fvwp

    Outro: http://www.youtube.com/watch?v=jqNbZfjBll4&NR=1

    Olha o R8: http://www.youtube.com/watch?v=jqNbZfjBll4&NR=1

    ResponderExcluir
  44. Ao invés de barreira de concreto, pode ser uma árvore:

    http://cache.jalopnik.com/assets/resources/2007/03/rs6_crash_sm.jpg

    ResponderExcluir
  45. Rodrigo Laranjo16/11/09 07:48

    Anônimo, por favor não dê uma de falso moralista. Duvido que você ande o tempo todo de acordo com os limites de velocidade, é algo impraticavel.

    ResponderExcluir
  46. na BR101 no trecho da divisa PR/SC até Barra Velha, onde o limite é de 100km/h, os radares fotográficos móveis que a PRF usa são programados para o limite de 80km/h, já consegui ser multado 2 vezes estando dentro do limite de velocidade. uma delas consegui anular através de defesa prévia, mas para isso tem que ir até o local da infração e tirar fotos da sinalização. haja paciência e tempo pra dedicar uma viagem só para tirar fotos da rodovia, para afinal tentar provar que quem está errado é o estado. Brasil sil sil sil!

    ResponderExcluir
  47. O pior foi a multa que eu recebi na Av.Goiás, em São Caetano - SP.

    A velocidade máxima permitida é de 60 Km/h e a velocidade aferida para lavrar a multa foi de 61 km/h.

    Ou seja, vou pagar R$85,00 e tomei 4 pontos na CNH por causa de 1 (um) mísero Km...é um absurdo !!!!

    E não há nada a se fazer...

    Abraços e parabéns pelo blog,

    Roberto.

    ResponderExcluir
  48. Ontem teve uma reportagem no Fantastico sobre Imprudencia no transito brasileiro. O presidente do Denatran disse que a providencia que vão tomar é educar melhor as crianças, isso é palhaçada. Nas escolas hoje em dia mal ensinam a ler e escrever.
    O que falta é fiscalização para tirar das ruas, carros e motos sem documentos, ipva atrasado, sem luzes, desregulados.
    Outra palhaçada é esse teste para renovar a carteira de habilitação, todos deveriam fazer o teste, mas os mais 'espertos', apenas marcam presenca nos cursos oferecidos pelos CFCs e nao precisam fazer o curso, ai já sabe, o monte de incapazes que vão para as ruas.

    ResponderExcluir
  49. BOM DIA A TODOS, NÃO DEU PARA LER TODAS AS RECLAMAÇÕES, MAS LI VÁRIAS E SOU SOLIDÁRIO A ELAS, AQUI EM BH JA TOMEI DUAS MULTAS POR EXCESSO DE VELOCIDADE, UMA POR VOAR A 48 KM EM UM RADAR DE 30 KM EM UM DOMINGO EM UMA AVENIDA QUE NAQUELE DIA NÃO HAVIA UM CARRO SE QUER, A OUTRA FOI EM UM RADAR DE 60 KM QUE EU PASSEI A 65 KM. COMO CITARAM E RIDICULO RECORRER A ESTE ROUBO ATÉ PORQUE TEMOS NOSSOS COMPROMISSOS COM NOSSO TRABALHO E TEMPO E DINHEIRO, A BUROCRACIA E TAMANHA QUE PELO VALOR TALVES NEM COMPENSSE E É ASSIM QUE ESSE S LADRÕES SABEM QUE VÃO FATURAR, POIS O VALOR PODE SER PAGO PELA MAIORIA DOS MOTORISTAS E DIFICILMENTE OS QUE RECORREM GANHAM A CAUSA.
    PIOR QUE EXCESSO DE VELOCIDADE E O QUE SE VÊ SOBRE OS ACIDENTES CAUSADOS POR BEBIDAS ALCOOLICAS, ALGUÉM VIU OU SOUBE DE ALGUÉM QUE PEGOU A PENA MINIMA POR CAUSAR UMA MORTE NO TRÂNSITO? AQUI EM BH O RAPAZ FRANCES QUE DIRIGIA EMBREAGADO UMA CAPTIVA BATEU EM OUTRO CARRO, NELE HAVIA UMA MULHER QUE FOI EM ESTADO GRAVE PARA O HOSPITAL E ESTÁ EM ESTADO DE COMA (VEGETATIVO) A CERCA DE UNS CINCO MESES, O BOY FRANCES FOI PARA A DELEGACIA E FOI LIBERADO,NÃO PRENDERAM SEU PASSAPORTE E ADIVINHEM O QUE ELE FEZ ESPERTO QUE FOI? PEGOU UM AVIÃO E SE FOI PARA SEU PAIS COMO SE NADA TIVESSE ACONTECIDO, E HOJE A GAROTA ESTA MAU E A FAMILIA BANCA A INTERNAÇÃO EM UM HOSPITAL PARTICULAR E O VALOR E DE CERCA 5000,00 AO MÊS,ESSE E SÓ UM EPSODIO QUE PRA MIM QUE OUVIA A NOTICIA EM MEU CARRO DURANTE O TRAJETO PARA O MEU TRABALHO, O ACIDENTE QUE ME FEZ CHORAR, POIS TENHO UMA FILHA DE DOIS ANO E MEIO E FIQUEI IMAGINADO SE FOSSE COM ELA.

    ResponderExcluir
  50. ME DESCULPEM ESQUECI DE LOGAR, O TEXTO ACIMA FUIEU QUE ESCREVI PARA DEMONTRAR O DESCASO DAS AUTORIDADES

    ResponderExcluir
  51. Você esta chateado porque foi com você..
    e Outra, com um R8 Duvido que vocês ficaram só nos 111 km/h.. devem ter dados altas esticadas.


    Negocio é que há uma regra igual para todos, siga e pronto..
    Depois panca o R8 no carro com uma familia e mata todos...

    ResponderExcluir
  52. Nao li todos os comentários, porém concordo 100% com o primeiro... já dirigi muito pela Alemanha e atualmente moro pertinho de lá, é incoporável a cultura, noção de cidadania, etc e mais etc. A cara vem a 180-200 pela esquerda, se tem um "perdido" ali a 120, ele dá uma piscada de farol e mantem a distancia, nao vai direto pela direita e tb sabe que o "perdido" só está distraido e que já vai sair da frente.. no Brasil quando vc faz isto o cara embirra e ainda freia mais.. uma blz. Outra coisa, em geral, do que conheco, o alemao é o povo que melhor dirige.

    ResponderExcluir
  53. Anônimo,

    Você está certo no que tange ao cumprimento da lei, mas a discussão é o quão distorcida a lei e sua aplicação está.
    Eu mesmo, que respeito todos os limites e semáforos, já fiquei preocupado se fui pego ou não em um e outro radar por ser surpreendido por uma mudança repentina na velocidade máxima permitida (placas escondidas).
    Não está certo um cidadão cumpridor das leis ficar preocupado se será punido por distração.
    Você tem alguma razão, mas não está querendo entender o que está sendo dito.

    ResponderExcluir
  54. incrível que quando uma pessoa quer convencer outra ela pega vídeos que não se adequam aos parâmatros normais, o caminhão do vídeo que cruza a barreira não aparentava estar a mais de 80kmh e os carros do outro lado, tirando um que foi acertado pelo caminhão, mesmo vindo rápido pararam... nos dois vídeos, do jeito que ocaminhão cruzou as pistas, mesmo a 100km não daria tempo pra fazer muita coisa pois não teria pra onde desviar. E um carro a partir dos 100 demora um pouco mais até parar completamente, por melhor que ele seja... mas nos dois casos foi fatalidade, ou você vê caminhões pulando o muro de proteção todos os dias? raramente acontece uma coisa dessa.

    o único vídeo que o anônimo ali mandou que se adequa ao assunto é o primeiro... mas enfim... nossos limites continuam sendo um absurdo, 80kmh em pistas duplicadas... 100kmh em pistas de 3 vias...
    acho que 110 e 130 seriam valores adequados para os dois casos.

    ResponderExcluir
  55. Pra quem acha que a coisa não pode ficar pior do que está, reproduzo abaixo um texto publicado do site da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, a partir de matérias recentes na imprensa espanhola:


    EL MUNDO/Espanha
    23-Out-2009


    A Direção Geral de Tráfego dó governo espanhol está comprometida com a redução do número de vítimas de trânsito nas áreas urbanas e, por isso, está estudando aumentar o número de áreas com velocidades restritas a 30 km/h.

    Para isso, a DGT firmará convênio com a Federação espanhola de Municípios e Províncias para produzir uma norma geral fixando em 80% das ruas de todas as cidades espanholas com esse limite máximo.

    Essa decisão foi anunciada pela Diretora do Observatório Nacional de Segurança no Trânsito, Ana Ferrer, no primeiro ENCONTRO DAS CIDADES PARA A SEGURANÇA NO TRÃNSITO.

    Uma das razões que justificam essa medida é que já está comprovado que a possibilidade de sobrevivência em acidentes nessa velocidade é muito grande além de poder evitar possíveis atropelamentos.

    Segundo Ana Ferrer, “nas cidades, as ruas não são para os veículos e sim para os cidadãos, os pedestres, aqueles que se deslocam andando”. “os condutores dos veículos precisam saber que eles são os últimos da fila na escala de prioridade.”

    ------------------------

    Agora, só pedir a volta daquela lei que existia na Inglaterra do final do século 19, quando o veículo a motor devia ser obrigatoriamente precedido de um estafeta a pé agitando uma bandeirola de advertência.

    ResponderExcluir
  56. Thulum

    Perfeito seu comentário... hahaha!
    Que se acabe logo com a indústria automobilística. Voltemos a andar a pé, a cavalo ou em carruagens.

    Será que se eu andar de bicileta a 40 km/h nestas ruas da Espanha serei multado? rs

    ResponderExcluir
  57. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  58. Que absurdo essa da Espanha hein? Tem gente que não tem nada no lugar da massa encefálica.

    Imaginem 30km/h. Nas idéias deles a culpa é sempre e só da velocidade, claro que andar a 160km/h dentro da cidade é insanidade, mas tudo tem que ter um equilibrio, essas medidas radicais é igual a um cobertor curto, destapa um lado pra tapar o outro.

    ResponderExcluir
  59. Tenho notado que grande parte da população, inclusive, alguns motoristas, culpam com veemência o “excesso de velocidade” por todos os males do trânsito, mesmo quando não é o caso.
    Ontem mesmo, uma matéria dum programa de tevê dito “revista eletrônica semanal” mostrava acidentes de trânsito ocorridos pela mais diversa sorte de motivos (trafegar na contramão, ultrapassar em local inadequado, trafegar muito lentamente se tornado um obstáculo móvel, etc), porém, o único fator frisado pela matéria foi a velocidade, como se reduzir a velocidade máxima nas vias reduziria, num passe de mágica, a ocorrência de acidentes de trânsito.
    Pelo jeito a mídia colabora para a implementação dos limites de velocidade ridículos e instalação das malditas lombadas...

    ResponderExcluir
  60. Bob,
    País da bandalheira, onde a miséria está certa, e o certo, errado.
    Não há cultura e inteligência nos governantes, e onde há, não demonstram, sob pena de serem taxados de elite, e não serem votados na próxima eleição, pelo povão ignaro.
    Autoridades de trânsito assumiram definitivamente a função primária de arrecadar, de tomar nosso suado dinheiro através das multas.
    Onde vamos parar ?
    Minha única esperança é que comece a acontecer o que li há cerca de 8 anos atrás, em um newsletter que tratava de futuro, o Imagitrends: grupos de classe média, com estudo e renda razoável, indignados com os absurdos, serão formados nas grandes cidades para resolver os problemas que os governos não resolvem, ou que fazem questão de agravar.
    Espero estar vivo para participar.

    ResponderExcluir
  61. Marlos,

    A mídia tem a tendência de massificar tudo. Reduzir tudo a uma idéia simplista e mágica. É uma pena, pois colabora para aumentar o número de pensantes de má qualidade.

    ResponderExcluir
  62. Completando meu comentário, escutei algumas vezes uma frase de uns alemaes, na qual concordo 100%. "Mais vale um cara a 180km/h SABENDO O QUE ESTA FAZENDO do que um IMBECIL a 80km/h." É o que se ve por aí, pais de familia com suas serie 5 perua a 180 mantendo distancia, concentrado, etc, e o zé mané com seu "possante" a 80km na esquerda olhando a paissagem..

    ResponderExcluir
  63. Nico acima da lei17/11/09 09:24

    Juvenal, que comentário mais recheado de clichês.... sugiro que tome um leite com pêra e ovomaltino para lhe clarear o pensamento...

    ResponderExcluir
  64. Nico acima da lei (O Verdadeiro)17/11/09 11:38

    Seu maldtito miseravel! Não honra as calças para usar o próprio nome? Quer ser eu agora? Só pode ser aquele Tucsonzeiro de uma figa!

    ResponderExcluir
  65. Nico acima da lei17/11/09 13:13

    tá estressadinho, toma um leite com pêra e ovomaltino.... onanista....

    ResponderExcluir
  66. Anderson,
    Se voce se refere a California, sim, é isso mesmo, os incautos ficam piscando quando voce os ultrapassa. É a mentalidade de gente medíocre que realmente crê que andar rápido é perigoso.

    Eu realmente parabenizo todo o povo alemão por ser a exceção do mundo. É o único povo que valoriza atenção e habilidade, ou seja, nivela a si mesmo pelo alto, e não por baixo como a maioria esmagadora do mundo faz.

    Não sei porque ainda damos importância ao que Portugal e Espanha fazem, afinal, em termos automobilísticos, eles são nada mais nada menos do que o "quintal" da Europa. Veio justamente de Porgual essa excrecência de tributar carros em função de cilindrada, coisa de governo totalmente ignorante e safado.

    Anônimo,
    Eu viajo pela CA sempre à noite ou madrugada, sempre buscando os horários onde encontro rodovias totalmente vazias. Em se tratando de rodovias retas, muito bem feitas, e sem tráfego, não faz absolutamente sentido algum aplicar as "avaliações" feitas pela NHTSA. Essas regras de maximização de fluxo rodoviário se aplicam com a rodovia em plena carga, condição na qual eu quase nunca as utilizo. Afinal, se eu posso escolher viajar sem tráfego, porque vou viajar com tráfego???

    A I-15 é uma das rodovias mais fantásticas onde já dirigi, só perdendo apelas para a I-5. É quase uma Autobahn, isto é, caso o pessoal lá realmente dirigisse direito. Na maior parte dela, principalmente no estado de NV, é fechar escala do velocímetro, ficar atento, e aproveitar um dos raros locais do mundo onde se pode andar realmente rápido com segurança. E contar com a sorte e a instrumentação eletrônica (sim, lá é totalmente legal) para não ser pego.

    Se formos levar em conta que, numa rodovia de pista dupla, bem sinalizada, com tráfego leve, um caminhão desgovernado vai atravessar a pista e passar por cima de todo mundo, é melhor ficar em casa. Melhor nunca sair de casa, e muito menos dirigir carro.

    Tem gente falando do que acontece ao bater o carro a 80km/h. Em primeiro lugar, carro não se deve bater, isto é, se todo mundo dirigir direito, isto não acontece. Mas como todo mundo em algum momento da vida falha, alguém vai bater. Neste caso, favor comprar um carro BOM e pronto. Já tivemos carros BONS no .br, tanto que já sofri acidente bem acima dessa velocidade, e saí totalmente ileso.

    Carro bom hoje custa barato, custa entre R$30k e R$40k, com faixa etária de 4 a 6 anos.

    Bob,
    Tentemos ser um pouco otimistas. Veja a coisa pelo lado bom, a multa poderia ter sido muito maior. No final das contas, esse é o custo de dirigir compativelmente com suas habilidades. Dirigir BEM (o que implica eu não dirigir devagar) no .br custa muito caro (mas na maior parte do mundo também). Ou seja, temos que ficar mais e mais atentos às armadilhas da vida. É tudo o que nos resta a fazer.

    E para concluir ao anônimo:
    "It's not a crime if you don't get caught".

    ResponderExcluir
  67. Bussoranga,

    O que está acontecendo na Espanha não teria a menor importância SE não houvesse pessoas aqui mesmo, no Brasil, com o poder de legislar - ou no mínimo de exercer influência sobre as leis do país - que acham o máximo esse tipo de proposta. Se duvida, dê uma olhada no site http://frentetransitoseguro.com.br

    ResponderExcluir
  68. Bussuranga, seus comentários são ridículos e mostram sua personalidade It´s not a crime if you don´t get caught mostra que você não está nem aí para a sociedade. Ótima a sugestão de ficar em casa, muito prática. E viajar de madrugada é uma coisa também ninguém pode fazer. Para o resto do mundo, servem regras para fazer o trânsito andar melhor e mais seguro. Nota-se que você não tem a mínima noção do que é um estudo técnico e que seu ego lhe leva a pensar que sua experiência é o Handbook do mundo ! Minha tentativa não é de convencer você, mas fazer com quem está lendo entanda que há maneiras mais inteligentes de pensar. E ponto final nesta discussão !

    ResponderExcluir
  69. Ora, um cara que fala que Ferrari tem erro de projeto no motor só pode ser uma toupeira completa.

    ResponderExcluir
  70. Bussoranga,
    Certa vez fui de Las Vegas a Reno em 5:20. Foi em nov'98 e para andar rápido, decidi sair a meia-noite. Era um Ford Contour V6 (Mondeo). Um dos impeditivos a fazer mais rápido, foi o 'x-wind' em boa parte do deserto. Tinha de deixar o carro bem no meio da pista, 'passarinhando' e tratando de manter a reta. A essa hora, não havia nem policiais acordados e radares fixos inexistiam. Outro tempo...

    CZ

    ResponderExcluir
  71. CZ,
    Apesar do cross-wind, certamente voce fez uma boa viagem.
    Porém, a forma como o cross-wind afeta a maioria dos carros americanos foi uma grande decepção pra mim. Nos mesmos locais (I-5 e I-15) eu pude dirigir alguns carros alemães (BMW 328 e MB SL500) e notei que eles são muito mais tolerantes ao cross-wind.
    Já que voce mencionou o Ford Contour, tive a oportunidade de dirigir um, e no .br pude dirigir um Ford Mondeo. Que diferença! Não sei o que se passa com o acerto de suspensão padrão americano, mas sempre o resultado é péssimo. As versões brasileiras são um pouco piores que as européias (devido a maior altura em relação ao solo) mas não muito! Já as americanas apresentam uma perda enorme de dirigibilidade. Parece que os caras são especialistas em instabilizar carros.
    Quanto à época em que voce andou, de fato em 98 o law enforcement era fraquíssimo. Podia-se andar pela 5 e pela 15 no fundo de escala por horas e horas. Infelizmente hoje, por questões de estados totalmente quebrados, as coisas são bem diferentes. Arrecadação, principalmente na CA, não é apenas lei, é meta. Os "chips" agora tem cotas a cumprir. Dura realidade (de novo)!

    Thulum,
    Muito pertinente o seu comentário, e de fato fui conferir o site. Infelizmente não me surpreendi com os projetos de lei apresentados, e também não me surpreenderei se eles forem aprovados, afinal, tudo é consistente com o modelo já apresentado, no qual motoristas e/ou proprietários de carros e criminosos automaticamente pertencem todos ao mesmo bloco.

    Anonimo,
    Seu discurso é o padrão "Homer Simpson", onde leis foram feitas para serem cumpridas, independentes do quão imbecis elas possam ser. Se este é o seu ideal de vida, troféu joinha pra voce.
    http://sendoidiota.files.wordpress.com/2008/10/trofeu.gif
    Este é um ideal de vida muito bom para macacos. Um sujeito dá uma canetada, preenche um livrinho, e o outro abaixa a cabeça e obedece. A TV e os meios de controle populacional devem ter sido muito bons a voce. Porém, o seu discurso é totalmente contrário ao que prega o AutoEntusiasmo, portanto, voce está no lugar errado. Comentários como os seus são totalmente descabidos em nosso meio, portanto, queira ter a fineza de se retirar e não se pronunciar mais aqui.

    Pode ter certeza de que de estudos técnicos poucos aqui tem mais autoridade do que eu para redigir e comentar. A propósito, sou Engenheiro (Poli-USP) e Doutor em Engenharia (Poli-USP). Espero que isso seja suficiente para que voce se cale e desapareça na sua insignificância.

    ResponderExcluir
  72. Alguém pode me exclarecer isso: "Está na cara que o policial rodoviário (ou empregado da empresa de radar) que nos viu passar a -- novamente -- "estonteanetes" 111 km/h -- quis nos prejudicar, agiu de má-fé."

    Que eu saiba, os radares na anhanguera são operados eletronicamente, de modo que nos fixos a multa é registrada direto pelo sistema, e no móvel, as multas são processadas quando eles recolhem o radar.
    Como é que os policiais agiram de má fé com vocês?

    ResponderExcluir
  73. Nico acima da lei18/11/09 09:50

    Incrível como sempre tem algum ser não identificado querendo ser do contra e dar uma de (falso) moralista.

    Tudo nesse Pais é bom, não vamos mais reclamar de nada e vamos aceitar tudo, calados. tsc. tsc.

    ResponderExcluir
  74. como esse Bussanhacapenha se acha, meu Deus....
    vc dá pra um bom doutor mesmo...

    ResponderExcluir
  75. incrível esse site "frente trânsito seguro"...
    Como alguém que quer um trânsito mais seguro não tenta melhorar a CAPACITAÇÃO do condutor e tenta criar leis intoleráveis?
    Isso é um absurdo...

    ResponderExcluir
  76. Esse Mr. Errodeprojeto é um coitado mesmo... mesmo deve ter 20 anos e ser patinador no Carrefour.

    Eu DESAFIO vc, Mr. Toupeira, a demonstrar o erro de projeto que A Ferrari teria.

    ResponderExcluir
  77. Lamentável!
    Ainda bem que inventaram GPS com detector de radar!

    ResponderExcluir
  78. Mario H.,
    GPS com base de dados dos radares fixos ajuda muito, porém, não é suficiente. Ainda existem as armadilhas dos radares móveis.
    Basicamente temos que cadastrar todos os início e fim de viadutos, pontes (seja na pista ou acima da pista) e início e fim de guard-rails. Simplesmente se torna inviável andar rápido, ou melhor, inviável não, mas desagradável de tanto acelerar e freiar o carro.

    Anonimo,
    Se voce tivesse um mínimo de conhecimento, levantaria o diagrama de esforços solicitantes no virabrequim de qualquer Ferrari V8. É fazer isso e constatar as fontes das vibrações, que por erro de projeto não se cancelam.
    É super simples, mas amebas como voce não têm capacidade pra isso.

    Ao AutoEntusiastas,
    Acho que está na hora de voces imporem censura. É, censura mesmo. Só fica aqui quem é entusiasta mesmo. Baderneiros e trolls podem e devem ser chutados para anos-luz de distância daqui. É só apagarem todo e qualquer post sem conteúdo. E se eles tornarem a postar, apaga-se novamente.

    Uma boa forma de facilitar isso é bloquear a postagem anônima, isto é, ou faz um post com login do google, ou não faz. Depois faz-se um cadastro dos trolls, e pronto, temos filtragem automática. Vale a pena para manter o nível. Os verdadeiros Auto Entusiastas agradecem.

    ResponderExcluir
  79. Nico acima da lei19/11/09 07:43

    tu é chegado numa ditadura hein o Bussocharanga....

    ResponderExcluir
  80. Não haver limite de velocidade... é o que penso, e poderiam fazer ao menos algumas estradas assim.

    Mas é claro que a nossa realidade é outra... até porque, com a buraqueira que é a grande maioria, 100km/h já são suficientes para dar muita m***(não era o caso na anhanguera, é claro)

    ResponderExcluir
  81. É, são por imprudencias como essas que eu bati meu carro hoje (culpa minha).
    Sindrome de menininho de 19 anos, pé sempre fincado no assoalho.
    O motorista que trafegava na pista da direita pendeu para minha pista, pisei no freio, e a combinação FREIO+AREIA NA BORDA DA PISTA+PNEU 165 me tirou o controle de traseira e deu um belo de um beijo na traseira do Classe A 190 dele.
    Vivendo e aprendendo, errando e se F%&$·. Ainda bem que seguro é pra essas coisas. E a CNH? R$1.000,00 denovo!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.