QUANTO MAIS AS COISAS MUDAM...


...mais elas ficam da mesma forma.
Uma brincadeira recorrente, e francamente infantil, que tenho com meu amigo JJ é deflagrada sempre que nos topamos com um Hyundai i30. Quem o viu fala primeiro, o outro responde, mais ou menos assim:
- Olha, o MELHOR do BRASIL!!!!!
- Não, o MELHOR do MUNDO!!!!
- Não senhor, o melhor do UNIVERSO!!!
E por aí vai. Depois do universo (a maior coisa conhecida) a brincadeira devia acabar, mas na verdade descamba para um papo muito estranho e impublicável sobre orla exterior e expansões délficas, algo compreensível apenas a adolescentes dos anos 80 vidrados em ficção científica que se recusam a crescer.
E tudo por causa da megalomaníaca propaganda da empresa, que ainda por cima diz que o tal hatch coreano é tão confortável quanto ingleses, tão sólido quanto alemães, e uma interminável ladainha deste tipo.
Me lembrei da propaganda acima e resolvi postar ela, depois de uma rápida pesquisa em minhas estantes e uma passada no scanner, para lembrar ao Juvenal e aos leitores de que não há, realmente, nada de novo debaixo do sol...
MAO

33 comentários :

  1. Como diria Acarajette Lovve, "não só do mundo, mas também o maior da Bahia"...

    ResponderExcluir
  2. Bem lembrado MAO, mas há algumas diferenças, o Emisul não dizia ser o melhor, tentava ser apenas comparável ao importados, isso quando nossa indústria estava apenas começando.
    Além disso, era fabricado aqui perto, em São Bernardo, enquanto o I30 vem da Coréia e com ajuda de subsídios do governo coreano e da miopia de nossas "autoridades", faz concorrencia desleal a indústria patrícia. Ou não?

    ResponderExcluir
  3. Ainda assim eu prefiro o Simca ao "Itrinca" citado.

    ResponderExcluir
  4. Achille,

    Sim, a propaganda do Simca é igual, mas sem megalomania!

    MAO

    ResponderExcluir
  5. MAO,
    mas o Simca é beeeeeemmm mais legal !!!

    ResponderExcluir
  6. Apesar do maldoso apelido de Maestro, e algumas falhas gravíssimas (por exemplo quebra da barra de direção), também prefiro o Simca. Era um V8 e o som do motor fazia a gente perdoar esses pecadinhos...
    Fica a sugestão de recuperarem a história desse veículo, acredito que de que alguma maneira os V8 Simca estava aparentados com os Ford flatheads.. Mas esse Hemi franco-brasileiro, estava ligado a algum parentesco com a Chrysler ou ele ainda não existia?

    ResponderExcluir
  7. JJ,

    Não morderei sua isca. Não vou criar uma interminável e inútil discussão dizendo que vc é louco e o i30 é milhões de vezes melhor que qualquer Chambord, Tufão ou Esplanada jamais sonhou ser!!!

    Ops!

    MAO

    ResponderExcluir
  8. Desculpem se me intrometo, acredito que a conta do Mao de milhões de vezes melhor não é nem exagerada, é por aí mesmo.
    Mas nem sempre o melhor é o mais legal...

    ResponderExcluir
  9. O Simca era o Ford Vedete na França
    se me lembro bem...

    ResponderExcluir
  10. Marcelo Augusto18/04/10 21:37

    Já faz muito tempo que não se conhece o carro pelo país de origem ou vice e versa. Não há mais uma característica própria dos carros de uma determinada localidade.

    ResponderExcluir
  11. Marcelo Augusto18/04/10 21:40

    Essa propagando da Hyundai pode ser tudo, mas que ela atingiu o que toda propaganda quer é inegável. Aqui mesmo a marca e seus carros já foram assunto meia dúzia de vezes só por causa da propaganda!!

    Essa empresa publicitária é nota 10!

    ResponderExcluir
  12. Já que a França foi lembrada porque não havia nenhuma bandeira da pátria mãe do Simca?
    Será que nem eles...

    ResponderExcluir
  13. Falando sério!

    Na minha criação convivi com três Simcas e salvo um Chambord pre-tufão que bastava uma nuvem encobrir o sol para ele parar de funcionar os outros deixaram saudades.

    ResponderExcluir
  14. O Simca é o "culpado" direto pela minha paixão por carros, nascida lá pelos meus 5 anos de idade, fascinado que era pelo Chambord do meu avô materno. Passei tantas horas sentado ao seu volante, brincando de dirigir, que posso visualizar em detalhes seu interior e exterior, como se fosse hoje. Dizem que o motor era fraco apesar de ser um V-8, que fervia...
    enfim, que era "O belo Antônio". Não interessa: até hoje fico absolutamente enfeitiçado e emocionado diante de um. Lamento profundamente que tão poucos restem, ainda mais em perfeito estado de conservação e originalidade. Snif, snif, plinc!
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  15. Mr Car, relato identico ao seu, só que o Chambord 59 era do meu pai, que qdo comprou pela primeira vez ainda tinha o motor original de 60cv ,por isso o apelido de Belo Antonio, depois de vender por causa de grana o velho recomprou e o camarada tinha trocado o motor pelo Tufão, melhorou um pouco, esse carro ficou conosco até 1968...

    ResponderExcluir
  16. O motor do simca era um flathead ford que foi feito e o resultado fraco desagradou a matriz e o motor foi enviado para uso na europa. Nesse meio tempo apareceram as conversões OHV do Zora Arkus Duntov, os famosos kits ArDun e na frança alguém fez algo semelhante para o flathead simca, dando origiem ai emisul. É algo bacana e deve ser tratado com respeito. O motor é pequeno e modesto, logo esperar grandes desempenhos dele é algo fora de proposito. Já tive o gosto de retificar 2 motores destes, um Emisul e um flathead para o Museu do Automovel do nosso Ilustre amigo Nasser e o resultado foi muito bom, tivemos o inestimável auxilio do Jorge da Sobe retificadora que fez um comando de valvulas primoroso que muito auxiliou no bom resultado final. Todo o serviço de usinagem e balanceamento do virabrequim foi feito aqui mesmo em Brasilia.

    ResponderExcluir
  17. Korea > Hyundai/KIA > CAOA - All these shit suck!!!
    i30 não é carro de entusiasta! só faltava essa Juvenal! kkk...

    ResponderExcluir
  18. Olá, Alexandre Garcia. Eu vi estes Simcas no Museu do Automóvel, em Brasília. Morei por 2 anos e meio aí, e ia direto ao Museu. Conheci até o Nasser, que é meu xará, he, he! Em tempo: além do Simca, outra de minhas paixões avassaladoras, desesperadas, e eternas, é a Capital Federal. A prioridade da minha vida, no momento, é voltar para esta cidade. E quando vencer meu "prazo de validade", que minhas cinzas sejam jogadas no Lago Paranoá, bem do alto da Ponte JK, he, he!
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  19. Nos tempos desse anúncio da Simca, "classe internacional" era um bordão da propaganda nas mais diversas categorias de produtos. Basta lembrar de Minister, "um cigarro de classe internacional". Coisas de um mercado extremamente fechado a tudo o que viesse de fora.

    Por isso mesmo, bacana era ter um Impala e fumar Marlboro ou Winston (contrabandeados, é claro).

    ResponderExcluir
  20. Quem tem um i30 nunca teve e provavelmente jamais terá: BMW, Mercedes Benz ou Jaguar para comparar... Quem compra i30, Tucson ou outro shing ling não conheçe carro não é autoentusiasta é consumidor de carro autoetusianta...

    ResponderExcluir
  21. Quem tem um Hyundai, tem somente por questão de gosto, mais nada.
    Apesar de não ter um, gosto muito dos carros da marca e, aposto que 90% ou mais de quem mete o pau, não tem condição nem de passar na frente de uma concessionária da marca, quanto mais ter um.
    Quem disse que prefere o Simca, sempre que alguém vem com esse papinho, eu falo.."Vamos fazer uma viagem de 500Km, vamos ver que chega com as costas em melhor estado, gasta menos com combustível e chega mais rápido"
    Será que estes argumentos bastam?
    Desculpem a franqueza pessoal, mas quase todo mundo que "adoram" estes carros antigos, não tem coragem de ter um, ou ficam com aquela desculpinha.."Adoro estes carros...Se eu achasse um em bom estado, pegava na hora"..., mas estão todos felizes com seus Peugeots 206, Classics, Gol 1000, Palio nas garagens, e vem com esta balela aí.

    ResponderExcluir
  22. Leandro Silveira19/04/10 09:50

    a hyundai é o kiss da indústria automobilística, ou o kiss é a hyundai do rock'n rooll, tanto faz....

    ambos são só marketing... tirando o marketing, ñ sobra mais nd

    ps:- pode-se substituir o kiss pelo iron maiden, tbm...

    ResponderExcluir
  23. Anônimo,
    Só pra constar... estou para comprar ainda este mês, NO CASCALHO, NO TACÃO, NOTA EM CIMA DE NOTA, um Focus 2.0 0km, ok? Só estava aguardando a versão Flex.
    Só não compro um Subaru... porque eu estaria nas mãos do mesmo grupo sem vergonha... CAOA!

    Leandro,
    Descordo somente em relação ao Iron.

    ResponderExcluir
  24. Engraçado ter gente que defende carro coreano. Puts... dá pra bater uma aposta daqui 10 anos onde esses carros estarão, a situação deles, ainda mais pelo perfil dos donos. Carro de verdade é Italiano, Francês, Alemão ou Americano, e os Japoneses tem bons esportivos, o resto é apenas meio de transporte.

    ResponderExcluir
  25. Anônimo (19/04/10 08:36): um carro antigo (ou tão antigo, como o Simca) não é para ser usado no dia-a-dia, ou em viagens constantes, pois para isto, o sujeito já tem um carro "normal". Quando o antigo é usado, o é para um encontro, um pequeno passio urbano, ou uma viagem curta, sem pressa, só para curtir. É evidente que mais de 40, 50 anos de tecnologia, fazem qualquer carro de hoje superior, no aspecto geral. Não tenho um Simca por falta de espaço, e também de tempo e dinheiro para a conservação que ele merece. E tendo dinheiro, e querendo um segundo carro, eu preferiria (mil vezes) um Simca para curtir, e não mais um carro comum, dos dias de hoje, como o i30ou qualquer outro. Não deturpe o que os outros dizem quando afirmam preferir um carro antigo, pois é lógico que não é uma preferência baseada em critérios tecnológicos.
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  26. Leandro Silveira19/04/10 11:08

    "Apesar de não ter um, gosto muito dos carros da marca e, aposto que 90% ou mais de quem mete o pau, não tem condição nem de passar na frente de uma concessionária da marca, quanto mais ter um."

    tsc tsc tsc é aquela coisa do 'olha só como sou uma pessoa melhor q vc, tenho um carro mais caro q o seu!!!'

    q falta d argumento....

    ResponderExcluir
  27. Roberto Costa, muito bem lembrado! Porque será que não havia uma bandeira francesa ali, já que a indústria francesa havia alcançado feitos notáveis com os Citroen, Peugeot, Renault e até mesmo Matra...

    FB

    ResponderExcluir
  28. Felipe Bitu e Roberto Costa, acho que a bandeira francesa ficou de fora pra não dar colher de chá para os Renault fabricados pela Willys. Ou então porque os poucos carros importados da França que ainda rodavam por aqui - decrépitos Renault Fregate e Juvaquatre, e Citroens 11 ou 15) tivessem a fama de "bombas", como se dizia na época.

    ResponderExcluir
  29. SÓ QUEM CONHECEU O " DOTÔ " PARAIBA SABE QUE A PROPAGANDA É BEM A CARA ( FEIA) DELE !!!!!!!!
    REPULGUINANTE

    ResponderExcluir
  30. Propaganda é arte de te vender algo que você não precisa nem nunca precisou, mas poxa vida, como você pode viver sem isso até hoje?
    Dizer que seu carro é melhor que os outros é fácil, provar é outra história...
    Tem uma atualmente na TV que mostra o marido chamando a esposa pra trocar o refil do vaso sanitário e ela aparece com roupas especiais, pra não se contaminar e ai vem um pato que cola uma pastilha dentro do vaso, pronto, em vez de trocar o refil agora você põe a mão DENTRO do VASO ! muito mais higiênico !!!!
    acho que ja sabemos quem é o pato nesta historia....

    ResponderExcluir
  31. Se eu tivesse espaço na garagem, teria um Chambord como 7º carro na garagem, para fazer companhia aos outros 4...

    Dois deles são "plastimóveis" para o uso diário.

    AB

    ResponderExcluir
  32. O V8-60 flathead foi produzido nos EUA de 37 a 40 e na Europa de 35 a 39. Depois da guerra ressurgiu na Grã-Bretanha e na França onde equipou o Ford Vedette. A fábrica francesa foi vendida à Simca e esta trouxe o motor para o Brasil. Embora desprezado pelo consumidor americano, o equipamento foi adotado pelos corredores da categoria "midget" (anão), pois era leve e pequeno. Em 47, Zora Arkus-Duntov desenhou e produziu um sistema com válvulas no cabeçote para o V8-60 que melhorava o rendimento dos monopostos e foi muito bem sucedido. A Simca brasileira comprou os direitos e desenvolveu o Emi-Sul. AGB

    ResponderExcluir
  33. Só quem tem uma w126 pode falar quão eficientes são esses carros,apesar de serem da década de 90 estão atualizados ainda ,sempre usei normalmente para trabalhar e viajar , quero ver esses moderninhos daqui a 10/20 anos como eles vão estar.....

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.