AS COISAS MUDAM


Como já disse esta semana no post sobre o CTS-V Sport Wagon, design bonito ou feio é relativo e vai do gosto de cada pessoa. Mas independentemente de ser bonito ou feio, geralmente é senso comum ser interessante e arrojado.

Quem diria, vendo este Kia Sephia dos anos 90 aí em cima, que hoje a marca coreana poderia apresentar carros tão interessantes quanto o novo Optima, apresentado em Nova York recentemente. Palmas para Peter Schreyer, o responsável pelo desenho.

Kia Optima
Não somente a Kia, mas a Hyundai andou mexendo seus pauzinhos para criar carros arrojados e que não deixam nada a desejar frente aos modelos europeus, sempre tidos como os mais elaborados em termos de design. Mostrando ao mundo o novo Sonata, nas versões Turbo e Híbrido, com toques de design diferenciados entre eles. As linhas são muito interessantes, não há como não concordar que bem trabalhado o carro foi.

Hyundai Sonata
A questão é que de alguns anos para agora os coreanos investiram muito neste aspecto, pois um dos principais argumentos de venda hoje é o design do carro. Pouca gente "fora da curva" vai entrar na loja para comprar um carro feio. E os coreanos agora viram isso, e entraram forte no meio dos designs arrojados.

Hyundai Sonata
Sem entrar em méritos de qualidade dos carros ou de valor de venda, apenas vendo a estética, podemos dizer que os coreanos demoraram um pouco para entrar nas tendências, mas quando entraram foi para valer. E o resultados são estes belos carros.

É, amigos, a concorrência faz milagres. Se os fabricantes não seguirem as tendências dos líderes de mercado, serão colocados para escanteio e desaparecerão. É a necessidade de atualizações e constante aprimoramento, e nisso os orientais não são bobos.

31 comentários :

  1. MB,
    Também acho notável a evolução destes. Na verdade, desde os anos 90 a Kia/Hyundai já vinham investindo em design e sabiam que o estilo coreano talvez não fizesse sucesso no ocidente.

    A questão é que isso leva algum tempo. O design de um carro não sai só com um sketch. É preciso rever o pacote do carro, negociações longas com engenharia pra ir acertando detalhes, novos fornecedores de materiais e processos, enfim, tudo que viabilize uma maior ousadia, qualidade e precisão no desenho de interno e externo bem como novas funcionalidades em ambos.

    Agora aparecem os resultados de uma década de trabalho. Como designer penso que a Kia está conseguindo resultado melhor em design. A Hyundai evoluiu muito em construção e qualidade, mas ainda tem designs muito pesados, com proporções e exagero de decorativos, um pouco como a Peugeot nos últimos anos...

    O resultado é que provavelmente um Kia daqui a 10 anos será (ainda) agradável aos olhos enquanto um Hyundai nem tanto.

    Os interiores melhoraram ainda mais e o do Sonata merece destaque por ser muito bem feito.

    A Índia e China serão os próximos a elevar seus patamares na próxima década. O Brasil acho que não ainda, e terá ainda um bom tempo com face-lifts.

    ResponderExcluir
  2. MIlton, além da parte estética os veículos evoluiram também na questão dinâmica. Um parentese: fala-se muito que essas empresas são subsidiadas no país de origem, acho no mínimo estranho que cheguem ao nosso país veículos como o I30 mais baratos que os produzidos no Mercosul. Não seria o caso de taxá-los?

    ResponderExcluir
  3. O governo Koreano não quer desemprego por isso subsidia fábrica de pneus utopeças enfim os Koreanos chegam mais barato para brigar.
    A dificuldade desses modelos ainda são a desvalorização e pior o tempo que leva para vender

    ResponderExcluir
  4. Todos
    É ou não desalentador um paiseco como a Coreia do Sul ter marcas próprias e o gigante pela própria natureza ainda não ter? São 48 milhões de habitantes, 100.000 km², enquanto o Brasil agrega 190 milhões de habitantes em 8,5 milhões de quilômetros quadrados.

    ResponderExcluir
  5. Acho que o Cerato também merece ser citado como mais um belo trabalho da Kia, em especial o Koup.

    Mas seria bom se ninguém comprasse carro feio, mas o Agile ta vendendo bem... só aqui no Brasil mesmo...

    ResponderExcluir
  6. Achille.

    Anos atrás eu estava envolvido com a fabricação daqueles ursos de pelúcia para máquinas. Aquelas máquinas que o povo inseria a ficha e pescava um desses bichos.

    Me recordo perfeitamente que, se eu importasse da China sairia muito mais barato que produzir aqui no Brasil. Mesmo não pagando diversos impostos e encargos tupiniquins, o produto brasileiro sairia uns 30% mais caro.

    Mais cedo ou mais tarde, o mundo terá que tomar providências quanto isso.

    Não há como competir com eles, em termos de custos. Já em qualidade...

    ResponderExcluir
  7. Há uma palavra para explicar os avanços feitos pela Coréia: EDUCAÇÃO. Enquanto esse assunto continuar a ser tratado na base da discurseira por aqui, ficaremos na doce ilusão do "Brasil Potência" enquanto exportamos commodities e os outros países vão passando à nossa frente.

    ResponderExcluir
  8. De fato..os coreanos apesar dos olhos amendoados, estão com eles bem abertos as tendências mercadológicas, já por aqui além da falta de medidas emergenciais em questões sociais que não sejam apenas dar "bolsas" a classe menos favorecidas ao invés de investir nos sucateados orgãos sociais de educação e saúde, para criarmos uma sociedade mais salutar e inteligente, para investirmos em pesquisas tecnológicas ainda mais avançadas...mas cá entre nós...o Brasil parece que gosta de ser subordinado!

    ResponderExcluir
  9. Bob, estou com o Paulo e com o Alysson: precisamos de um investimento maciço e consistente em EDUCAÇÃO em todos os níveis, e durante décadas a fio.

    Enquanto isto não entrar na cabeça dos governantes - e da população em geral -, seguiremos "deitados em berço esplêndido" enquanto "paisecos" se desenvolvem rapidamente.

    Certamente há grupos ganhando muito dinheiro ao manter o povo ignorante, doente e servil.

    Só pode ser esta a razão de continuarmos caminhando "de lado" e não para a frente.

    Abraços,
    Fernando Silva

    ResponderExcluir
  10. Acho que o grande problema dos veículos importados em geral e dos coreanos em particular é que podem até ser baratos na hora da compra, mas a manutenção ainda é muito cara. Especialmente os tão festejados atualmente Hyundai, são carros que a partir do 3º dono vão ser vendidos a ferros velhos para fornecerem peças de reposição. Alguém já viu os preços das peças do i30 e do Azera? Desculpem-me, mas para ter um custo de manutenção desses eu compraria um BMW série 3 ou Citroën C5, com a vantagem desse último possuir a fantástica suspensão hidroelástica Citroën.

    ResponderExcluir
  11. Ué, se o Sephia é feio ou sem graça hoje, o que podemos comentar que na mesma época, tínhamos à disposição o Fiesta europeu, Voyage quadrado, Duna (Elba), Peugeot 105, Renault Clio quadrado, Kadett (GL ou SL/e), que não eram bonitos e muito menos referências de design, mas por fazerem parte da paisagem há muito tempo, nos são familiares ainda hoje.

    Quem garante que daqui 15 anos não acharemos os designs da Kia e Hyundai exagerados ou datados da mesma forma?

    Em tempo, curto o design do velho Voyage, do atual Cerato e abomino o Ágile, Tucson, Sportage...

    ResponderExcluir
  12. Clésio Luiz04/04/10 19:05

    Eu sou contra que se invista um centavo a mais em educação e saúde. Não parece, mas nós investimos muito dinheiro nisso, mas obviamente o dinheiro não chega lá. E não é só de políticos corruptos que eu estou falando não, o brasileiro médio é um corrupto e preguiçoso por natureza. Eu utilizei e utilizo os serviços públicos de educação e saúde para saber que a corrupção é generalizada, tanto por parte dos funcionários quanto por parte dos pacientes/estudantes. O brasileiro está na situação atual porque merece. Os justos e corretos são uma minoria.

    Duvidam? Então experimentem deixar seu celular ou carteira por aí para ver se você os receberá de volta...

    ResponderExcluir
  13. Alexandre comentou algo importante. O design tem seu tempo... vendo o Accent, estou tentando me lembrar dos carros da época, e a conclusão que tiro é que os coreanos tinham pior qualidade e o design era atual, mas sem inspiração ou personalidade - no gancho do que o Bob disse - e nós? O que os nossos carros evoluíram?

    O único ponto bom é que se faz design nacional (ainda estamos evoluindo, natural) mas tentando recriar em cime de pacotes antigos.

    O Chevrolet Sail que saiu de linha na China (!) será a novidade entre os Corsa este ano, ao que tudo indica. China...

    ResponderExcluir
  14. Enquanto os coreanos melhoraram e muito o design, aqui no Brasil a GM lançou o Agile (deveria ser Arghile). Temos também o Logan, que parece ter sido lançado com algumas decadas de atraso.

    []'s

    ResponderExcluir
  15. As marcas coreanas só não arrebentam de vez porque ainda há babacas que compram menos por mais somente por causa da tradição da marca.

    ResponderExcluir
  16. Gastão Ferreira04/04/10 23:07

    Finalmente eles ( Koreanos, Japoneses, etc..) aprenderam que não adianta perder tempo inventando moda. Acabaram se rendendo ao óbvio. Para se almejar algum prestígio só bebendo direto da fonte. A escência alemã. Seja através da inspiração ou mais efetivamente, contratando eles mesmos, os alemães, para desenhar e desenvolver seu produtos.

    ResponderExcluir
  17. Uma vez lixo sempre lixo,o dia que esse pessoal todo dos olhos puxados fizer alguma coisa com o coração e com uma minima tradiçao e qualidade,venham falar comigo.E eu sei que os xiitas de plantão vão me atacar com unhas e dentes,me digam qual o objetivo deles se não o lucro a produçao em massa,entusiasmo ??? me façam rir, vão vim com esse papinho e a Chrysler tah quebrada ela tbm faz carro pelo lucro etc,é por isso que eu amo os Mopars pre 75,dos pós soh salva uma tal de Vibora chamada Dodge Viper.O dia que uma M**** dessas tiver algum entusiasmo.Eu vou andar de Besta rebaixada aro 22 tocando CREUUUUU

    Façam me o favor.

    Mopar or no car

    PS:Não me venham falar:Pelo menos eles melhores que o BRASIL,a única coisa que temos nessa M***,é exportação de prostitutas ,travecos e afins.Carnaval= putaria,e jogadores de futebol vendidos a preço de banana,dolar na cueca,panetone pro povo e etc.Esse é o meu Brasil PQP

    ResponderExcluir
  18. Pedro Henrique05/04/10 05:52

    Paulo Mopar, entendo seu ponto de vista, mas acho que seu questionamento é quanto a indústria coreana ainda ser muito racional, o que é verdade. Mas isso não tem nada a ver com ser oriental, pelo contrário, é só ver o trabalho de alguns modelos da Nissan, Honda, Mazda e Subaru.

    Os coreanos ainda fazem carros bastante racionais, o que é bem lógico, porque aí agradam a maioria das pessoas e expandem o negócio. E essa razão me faria, pelo menos hoje, deixar de comprar um Kia ou Hyundai. A indústria alemã, americana ou japonesa se desenvolveu a ponto de não precisar mais seguir esse roteiro pra vender. Todo carro (com particularidades, como o caso em que o fabricante arrisca sua margem para lançar um produto para fazer imagem) visa o lucro, mas os fabricantes já "expandidos" tem cacife pra lançar seus Golfs, Focus, Civics e Imprezas, carros que deixaram de lado a máxima de agradar a todos para buscar um diferencial no comportamento.

    ResponderExcluir
  19. AChille, é bem provável que mais cedo ou mais tarde, taxem os produtos chineses, coreanos e afins, quando perceberem que eles atacam nosso mercado por serem tão mais baratos. Já estão fazendo isso por aí no mundo com os chinas.

    abs,

    ResponderExcluir
  20. Fla3D, lembre-se que grande parte do mercado não que um carro, só um meio de transporte "barato".

    abs,

    ResponderExcluir
  21. Paulo, o mais entusiástico que vai sair dos orientais é o GT-R e o LFA. Não é a praia deles fazer carros com o carisma da Ferrari ou a estranha racionalidade apaixonante da Porsche. Eles fazem excelentes máquinas de precisão garantida, não grandes sonhos de consumo. É o jeito deles.
    abs,

    ResponderExcluir
  22. Mas além de viabilizar um projeto bonito q não precisa ser necessaria mente caro, oq mais deu trabalho para os designer foi encontrar uma identidade.

    Os carros da Hyundai e Kia eram cópias de carros japoneses. Mesmo chamando um renomado estúdio italiano era difícil saber que linhas valorizar. Acho q isso é q demorou mais para os koreanos coseguirem.

    O dia que os chineses conseguirem isso o mundo estará perdido!

    ResponderExcluir
  23. Na década de 90 os carros Coreanos eram horrorosos; não me lembro de nenhum que fizese o nosso queixo cair, pela beleza. Formas desproporcionais, com retas e curvas sem harmonia. Os coreanos estão chegando com tudo, assim como os japoneses fizeram. Daqui a pouco, serão os chineses e indianos. E o brasil vai exportar ferro e petroleo para eles...

    ResponderExcluir
  24. Não tive tempo de ler os outros comentários, então se eu estiver repetindo alguém me desculpe. O carro das fotos do meio é um Sonata Híbrido, vou soltar um post hoje a tarde no meu blog. O "normal" tem uma frente personalíssima e agressiva. As lanternas traseiras são praticamente as mesmas se tirarem a "rosa" de LEd's.

    ResponderExcluir
  25. Doi nosso coração e nossa competência quando vemos a evolução dos veículos coreanos em tão pouco tempo e ainda saber que temos vários executivos brasileiros em posições de comando em uma das fábricas coreanas, enquanto aqui não temos nada mais do que filiais de fábricas estrangeiras.

    ResponderExcluir
  26. Obrigado Anônimo por citar sua malfadada experiência em concorrer como o dumping dos chineses. Espero que nosso Milton Belli acerte na mosca quando prevê que mais cedo ou mais tarde vão taxar esses produtos.
    Li os comentários de todos, e apesar do assunto ter ido desde o estilo até a concorência desleal , passando pela educação (ou pela falta dela), só consegui conncordar com todo mundo. O que me leva a perguntar: se há tanta lucidez por aí, como vemos nesse Autoentusiastas, como é que tem tanta coisa errada? Não precisa responder, essa é difícil...

    ResponderExcluir
  27. Talles Wang05/04/10 22:57

    Bob,

    Infelizmente, paiseco é onde nós estamos.

    De que adianta ser um impávido colosso se quem administra o futuro não espelha essa grandeza?

    Parece até que os filhos deste solo não têm mãe gentil...

    Muito pelo contrário, deitados eternamente em berço esplêndido, nos deixam entregues à própria morte...

    Mas que bando de filhos da luta... que vivem da glória do passado...

    E há ainda quem os adora...

    Tallwang
    (Aproveitando sua deixa, não pude conter esse lampejo de criatividade...)

    ResponderExcluir
  28. "Se há tanta lucidez por aí (...), como é que tem tanta coisa errada?"

    Achille, mandou bem, eu também já me fiz essa pergunta - e não encontrei resposta.

    Tallwang, muito criativo!

    Abraços,
    Fernando Silva

    ResponderExcluir
  29. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  30. "Se há tanta lucidez por aí (...), como é que tem tanta coisa errada?"

    A resposta para esta e muitas outras perguntas relacionadas é bem simples:

    A quantidade de lucidez não suplanta o descomunal volume de "loucura" existente por aí.

    Ou em outras palavras:

    Não dá para competir com a burrice existente no mundo, em todos os setores! Somos poucos...

    ResponderExcluir
  31. é...isso sim é uma evolução!

    abraços

    Fernado Gennaro

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.