DIÓXIDO NÃO, MONÓXIDO!

Um amigo Autoentusiasta percebeu um erro na página do Ministério do Meio Ambiente na internet que deve ser apontado, e esperamos, corrigido o mais rápido possível. Transcrevo abaixo o texto do amigo CMF:

"Por indicação de um amigo, fui conferir uma notícia no site do MMA (Ministério do Meio Ambiente) que quer implantar a inspeção veicular ambiental como obrigatória para daqui a pouco mais que um ano (25/04/2012). A página em questão é:

(reparem que é do site OFICIAL do MMA, domínio.gov.br)


Estava lendo o site até que me deparei com a seguinte tabela:



Me causou espanto ver que a tabela dizia que o limite era de CO2 (dióxido de carbono)!!!

O que tem de errado nisso? Erraram O GÁS POLUENTE, que nos limites citados, só pode ser o CO (monóxido de carbono).

Toda combustão de componentes orgânicos gera CO2. Se a combustão dentro do motor fosse perfeita, seriam gerados algo como 16% de CO2 nos gases de escape (o resto seria praticamente só água e N2, composto este que é 78% do ar atmosférico e não participa da reação de combustão). Porém, nas altas velocidades em que a combustão se processa dentro do motor, algum combustível fica "mal queimado" e é ocorre uma combustão incompleta desta pequena parte, gerando CO.

O CO2 (apesar das acusações de causar aquecimento global) é um gás relativamente comum e inofensivo em baixas concentrações. Nós o exalamos na nossa respiração. O gelo seco é CO2 solidificado. As plantas o usam como matéria-prima para fazer a fotossíntese e produzir o alimento de que tanto precisamos. Já o CO é um caso totalmente diferente. É um gás VENENOSO para todos nós que respiramos. O CO se liga à hemoglobina permanentemente, inutilizando-a. Pequenas concentrações de CO são suficientes para matar uma pessoa em pouco tempo, pois a hemoglobina é responsável por levar oxigênio às células. Uma vez inutilizada pelo CO, as células se asfixiam.

Por isso, as emissões de CO dos veículos devem ser controladas. A partir de 1997 se tornou obrigatório o uso do catalisador (que muito dono de automóvel não repõe quando quebra por ser uma peça cara...), que transforma grande parte do CO em CO2, justamente para que este gás venenoso não seja lançado na atmosfera. Uma grande cidade com uma grande frota de carros poluidores emitindo muito CO pode trazer sérios riscos a seus habitantes, daí a necessidade do catalisador e de se controlar as emissões de CO.

Acredito que o leitor agora já saiba a grande diferença que existe entre CO e CO2, caso não lembre isso das aulinhas da escola. Aprendi este assunto na escola, no antigo "colegial". Durante a faculdade (estudei administração de empresas) eu dava aulinhas particulares de química e biologia pra ganhar uns trocos. Este é o maior contato que eu já tive com o assunto: matéria de segundo grau, hoje chamado de ensino médio. Ou seja, não tenho formação superior nenhuma na área de química e nem de biologia e sei perfeitamente a diferença entre CO e CO2 o suficiente para escrever este texto sem fazer consulta a nenhuma fonte exceto as minhas memórias dos tempos de escola.

Dito tudo isso, considero INACEITÁVEL que um órgão governamental que tem por função zelar pelo meio-ambiente cometa um erro tão básico. São essas pessoas que irão cuidar da preservação ambiental no país? Como que uma pessoa pode trabalhar com este assunto (inspeção ambiental) e NEM SABER a enorme diferença que existe entre CO e CO2 a ponto de confundir os dois? Quem está trabalhando com isso não sabe nem QUE GASES saem do escapamento de um veículo? E quer controlar isso.

Dá arrepios de saber que um mero cidadão comum sem nenhuma formação superior nesta área (só conhecimento de 2º grau) possa saber mais que os ditos "técnicos do governo" designados pra tratar do assunto. Onde será que foram arrumar esses técnicos? Será que foi indicação de algum político aliado? não venham com a desculpinha de que foi "erro de digitação" porque o "2" no teclado fica muito longe do "C" e do "O" pra ter sido esbarrado "sem querer"."

AC

34 comentários :

  1. E hip hip hurra! viva quem nos governa!
    Ficarei por aqui, para não parecer ser mais um "do contra".

    ResponderExcluir
  2. Desculpe a expressão, mas estão CAGANDO E ANDANDO pro meio ambiente, esse negócio de inspeção é só mais uma forma de arrecadação...

    ResponderExcluir
  3. Se estiver pagando o lanche eles não ligam pra coisa nenhuma.
    Ecologia atualmente é puto business.

    ResponderExcluir
  4. Conhecendo nosso governo, vão aprovar assim mesmo, fazer todo mundo pagar, e depois "descobrir" o erro, fazer novo programa, fazer vc pagar de novo, etc etc...
    Olha, o que acho de erro de português em material oficial é brincadeira... Mas depois deste "novo acordo ortográfico" vale tudo mesmo...

    ResponderExcluir
  5. Puxa, que novidade !! um órgão governamental cometer um erro !! isso acontece sempre, e sempre acontecerá, enquanto o povo for inculto.
    A inspeção é só para arrecadar, não para fiscalizar. Simples.

    ResponderExcluir
  6. Olá!!! Gosstaria de esclarecer, querem implantar a inspeção no país todo? É isso?

    ResponderExcluir
  7. Francisco V.G.03/03/11 11:09

    AC
    Eis aí. Essa é turminha que manda e desmanda nesse nosso Brasil. Cabularam as aulas de quimica e física em favor de umas cervejas no boteco mais próximo. Entre uma garrafa e outra, calorosos discursos sobre Shopenhauer, Espinoza e Foulcault.

    ResponderExcluir
  8. Vamos pegar os filhos dos "técnicos" do Pseudo Ministério do Meio Ambiente e fazer uma análise do ar expirado por eles.

    Como normalmente é em torno de 5% vamos proibir ele de respirar por aí até regularizar a situação colocando uma câmara com catalisador na boca dele e aplicar uma multa de 500 reais.

    ResponderExcluir
  9. Vamos pegar os filhos dos "técnicos" do Pseudo Ministério do Meio Ambiente e fazer uma análise do ar expirado por eles.

    Como normalmente é em torno de 5% vamos proibir ele de respirar por aí até regularizar a situação colocando uma câmara com catalisador na boca dele e aplicar uma multa de 500 reais.

    ResponderExcluir
  10. Bati com a palma da mão em meu rosto. E em seguida friccionei a mesma para baixo, formando uma careta e deformando minha expressão. Essa careta é meu inconformismo, ao saber da palhaçada que é isso tudo.

    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
  11. Ixi! quem tem carro velho como eu, vai se f#@%er!
    Run to the hills!

    João Paulo

    ResponderExcluir
  12. Caio Cavalcante03/03/11 12:39

    É... e quem vai compor a comissão de educação e cultura da cãmara dos deputados? Um ex-palhaço semi-analfabeto.
    O picadeiro do circo Brasília promete grandes gargalhadas!

    ResponderExcluir
  13. Daniel, sensacional!

    ResponderExcluir
  14. kkkkkk

    Mais um artigo semi lamentável vindo do governo brasileiro.

    Confundir CO com CO2 é um erro muito bobo.

    Diferença básica:

    O CO2 é essensial à vida.
    O CO não, ele é muito tóxico.

    ResponderExcluir
  15. Não sei o que é "menos pior" de acreditar: que essas coisas sejam sintomas de despreparo, ou de descaso...

    Nessa mesma página, tem outros erros feios. Um deles é que a tabela com os limites de emissão de HC (Hidrocarbonetos) não apresenta nenhuma unidade de medida!

    E para completar, ainda tem esta pérola no texto: "Na América Latina já fazem este tipo de fiscalização o Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Costa Rica e Peru."

    ResponderExcluir
  16. "Entre outras mil és tu Brasil, ó pátria amada"

    Praticamente impossível botar algum tipo de fé nesse país e achar que algo está realmente sendo feito não tendo como intuito principal a arrecadação.

    Lamentável. Deprimente. Nojento.

    Parabéns Alexandre Cruvinel por esse alerta.

    ResponderExcluir
  17. Apesar deste erro crasso, eu sou a favor da inspeção veicular, principalmente em razão da segurança. Não sou a favor que paguemos por esta inspeção, por que não ficou como era no início? Com o carro aprovado, o proprietário tem direito ao reembolso da taxa, nada mais justo! Ahhh! Mas assim não dá pra cobrir os custos operacionais? Então... Que a taxa seja mais cara para quem não está com o carro em ordem!
    Bom! Logicamente, assim fica mais fácil para quem tem carro novo, não sei como estão os limites para carros antigos, talvez isto tenha que ser revisto.

    Sds

    ResponderExcluir
  18. Fábio, isso não seria justo... Se fosse assim, então o cara que não tem grana nem para cuidar direito do carro ia ter que se ferrar ainda mais e pagar uma taxa de inspeção mais cara? É para ser uma taxa de serviço, não uma "multa".

    Em tempo: Um link para os limites de emissão, bem explicados.
    http://www.oficinadeveiculos.com.br/pdfs/LimitesEmiss2010.pdf

    ResponderExcluir
  19. Não é justo na sua opinião.
    Penso que quem não tem condições de manter um carro, não deve ter um carro.

    Sds

    ResponderExcluir
  20. Alexandre, essa obrigatoriedade da inspeção p/ daqui a um ano, será para todas as cidades? grato

    ResponderExcluir
  21. Imagina aquele sinhozinho que anda com seu Fusca (todo feio, mas que é pau pra toda obra) em alguma roça em Minas. Certamente, seu carro não vai passar na inspeção. E aí? Vai ser obrigado a financiar um 0 km e meter o Celta delicadinho na terra pra fazer serviço pesado?

    João Paulo

    ResponderExcluir
  22. Só os pseudo-ambientalistas que pensam no meio ambiente ao formular e implementar essas leis.

    No fim vai ser a mesma coisa. Vai criar uma indústria da inspeção pra pegar o dinheiro de quem pode pagar. Eles não querem pegar chevette-*odido nenhum na inspeção.

    Já estou achando a ideia de andar com um chevelho não regularizado munido de uma sacola de propina e um 38.

    Acho que o gasto vai ser o mesmo de pagar as taxas e vou ter menos dor de cabeça com fila pra marcar, fila pra pagar, fila pra pegar documento, fila pra ser atendido, com o péssimo atendimento dos órgãos de trânsito...

    ResponderExcluir
  23. Marcelo Augusto03/03/11 23:29

    Aqui em Sampa notei que depois da obrigatoriedade ter sido ampliada aos carros que realmente correm risco de poluir por descuido do dono, raramente nos engarafamentos vêm aquele cheiro característico de mistura rica ou queima de óleo. Hoje infelizmente me deparei com um Gol "a ar" "fedendo" gasolina, mas a placa era de Santo André...

    ResponderExcluir
  24. Bandeirante 7704/03/11 08:51

    E qual o limite para veículos a diesel?

    ResponderExcluir
  25. Como um povo que aluga catalisador, motor e usa rabo de galo no tanque reclama de inspeção. A questão ambiental é só mais uma coisa para introjetar metodos, impostos e novas formas de consumo justificados. Estamos brigando pelo motivo errado.
    Viva o Esquecimento Global
    Quem não acredita pode procurar Luiz Carlos Baldicero Molion ...

    ResponderExcluir
  26. Pois é, eu tinha reparado nisso há um tempo atrás, mas achei que era implicância minha.

    Cabe acrescentar um ponto: Numa (teórica) combustão perfeita de gasolina pura, onde todas as suas cadeias carbônicas sejam devidamente quebradas e recombinadas com o oxigênio, temos como resultado basicamente CO2 e vapor d'água.

    O CO surge justamente quando a combustão não acontece de maneira tão correta. Ou seja, quanto mais CO2, melhor.

    ResponderExcluir
  27. "Tereziiinhaaa... Uhuuu!!! Vou me candidatar a presidente pra comandar esse circo!"

    Acredito que o "velho guerreiro" diria isso.

    Nem as "otoridadi" sabem o que falam!

    Deprimente...

    :(

    ResponderExcluir
  28. O Abraçador de Árvores05/03/11 08:32

    Você anda lendo poucas revistas européias. O quente lá é o CO2 sim, é com base na quantidade de gramas de CO2 por km rodado que um carro excreta que se calculam impostos e outras variáveis.

    Já ouviu falar em Créditos de Carbono? Tem muitos milhões circulando por aí no Dióxido e não Monóxido de carbono.

    A vistoria é muito importante e todos devemos fazê-la. É um gesto de amor ao próximo submeter-se à vistoria e ter o seu veículo aprovado.

    Vamos amar mais uns aos outros! Comprem veículos menos poluentes! Deixe um mundo melhor para os seus filhos mimados estragarem quando chegar a vez deles!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  29. Meu caro, isso não é nada, um simples errinho do digitador, que tinha na cabeça o CO2 em vez do CO na hora de digitar, isso é muito comum. Isso não é nada, pior que isso, são os erros cometidos propositalmente que estão nas entrelinhas dessas regulamentações, e que somente quem vive o processo regulatório consegue enxergar. Isso aí tem muitas armadilhas para tirar dinheiro dos cidadãos que precisam ter um carro. Só para citar um exemplo, repare que quem compra carro novo tem que fazer a inspeção veicular alguns meses depois da compra (até mesmo antes da primeira revisão), se não, não consegue licenciar no ano seguinte. Em outros países, quem compra carro novo só precisa fazer a inspeção a partir do terceiro ou quarto licenciamento, uma lógica que favorece quem anda com veículo novo, e portanto, com baixíssima emissão. Essa fúria arrecadatória aqui sim é preocupante, principalmente sabendo que o dinheiro vai direto para o bolso da empresa privada que opera o programa, igualzinho o caso dos pedágios. São os tempos modernos no Brasil, com alta tecnologia, mas sempre ferrando o povo.

    ResponderExcluir
  30. Talvez agora com a reportagem do Fantástico, essa "meia dúzia de gatos pingados", que aparecem por aqui dizendo que máfia de multas não existe, caia na real e coloque a "massa marronzenta" para trabalhar!!!

    ResponderExcluir
  31. Além do CO2 e do CO, tem também o C (Carbono), que é a fuligem que sai dos motores diesel desregulados...

    Essas vistorias são um jeito de contentar ao mesmo tempo a industria de multas e a industria da automóveis. Pois já que eles não podem incentivar demais o consumo por causa da pobre infra-estrutura viária, então é melhor "forçar a aposentadoria" dos carros mais velhos, e assim incentivar a reposição.

    ResponderExcluir
  32. É fato que o governo não está preocupado em controlar a poluição. A maior prova disso é a péssima qualidade do combustível que é vendido no Brasil:

    http://www.youtube.com/watch?v=qGGwtsAkUGo

    Citando um exemplo, nosso diesel tem até 4.000% a mais de enxofre do que o limite permitido em países desenvolvidos.

    O teste de emissões de gases é hipocrisia, só mais um jeito de roubar dinheiro do povo mesmo, pois se estivessem realmente preocupados com a qualidade do ar, jamais permitiriam que um combustível tão ruim fosse vendido por aqui.

    ResponderExcluir
  33. Acho muita sacanagem a gente pagar imposto pra caramba,IPVA caro e tudo mais...
    E não se faz nada para melhorar as condições das vias, um combustível duvidoso, pedágio caro, uma vistoria cheia de mutretas, e vc é obrigado a obedecer o sistema ou vc se ferra. Vc sai do Detran na primeira rua já é buraco pra todo canto, é carro parecendo maria fumaça e com a documentação toda em dia ( vai entender??? ), é a máfia dos pardais e tudo mais...
    E não tem pra onde correr, ou vc paga ou desiste e fica dentro de casa,somos prisioneros do sistema, não adianta...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. desculpe-me (prisioneiros).

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.