BMW ART CARS - A ARTE NOS CARROS DE CORRIDA

O senso comum, especialmente nas áreas de engenharia, diz que o melhor nem sempre é o mais bonito. Particularmente eu concordo. Um carro de corrida, por exemplo, tem que ser rápido e ponto final, por isso os F-1 e demais carros das categorias de ponta como a Le Mans Series, os carros são cada vez "menos carros" e mais máquinas de uso exclusivo para velocidade.

No passado, os carros eram muito mais vistosos e bonitos, é inegável, assim como eram duvidosas suas concepções aerodinâmicas. Em 1975, um francês que pilotava um BMW em provas de endurance achou que podia colocar, literalmente, um pouco mais de cor nas pistas. Hervé Poulain teve seu 3.0 CLS pintado pelo artista e amigo Alexander Calder e correu com o carro nas 24 Horas de Le Mans daquele mesmo ano, mas não terminou a prova. É a foto do carro que abre este post.



Alexander Calder e o CSL (1975)

Desde o primeiro carro, um total de 17 unidades foram feitas por diversos artistas do mundo todo. No começo não havia muita pretensão com a idéia, mas ao longo dos anos, os carros deixaram de ser carros de corrida muito bem pintados e passaram a ser obras de arte que muitos nunca viram um autódromo. Uma pena ao meu ver.

O CSL pintado por Frank Stella em 1976

O segundo carro foi outro CSL, pintado em 1976 por Frank Stella, numa coloração branca com padrão quadriculado. O terceiro carro foi um 320i de 1977 pintado pelo artista Roy Litchenstein para Poulain terminar em nono lugar em Le Mans daquele ano.

BMW 320i decorado por Lichtenstein (1977)

O quarto e um dos mais simbólicos Art Cars da BMW foi um M1 pintado por Andy Warhol e pilotado por Poulain novamente para um excelente sexto lugar em Le Mans de 1979. Foi a única vez que o carro correu.

O famoso M1 de Andy Warhol (1979)

Do M1 para cá quase nenhum carro decorado por artistas correu oficialmente, foram mais utilizados em eventos e marketing. O mais recente foi um M3 GT2 pintado por Jeff Koons, que participou das 24 Horas de Le Mans de 2010 como um dos carros oficiais da BMW mas não terminou.

O mais recente da série, com Jeff Koons (2010)

Abaixo temos um vídeo que mostra os Art Cars e sua evolução, e uma lista com todos os carros e seus artistas.



Foi uma pena que por um bom espaço de tempo os Art Cars foram apenas modelos especiais de eventos, pois acredito que seu valor fosse muito mais marcante como um carro de corrida, assim como foram os primeiros, e como está voltando agora com o GT2.

MB

15 comentários :

  1. Os únicos que gosto são o CSL do Calder e o M3 do Koons.
    Os outros são só coisas rebuscadas que estragam as formas dos carros de Munique.

    ResponderExcluir
  2. Certa vez fui ao MASP ver uma exposição chamada "Brasil dos viajantes" (acervo da Fundação roberto Marinho) com 99 quadros invocativos do Brasil na visão de pintores estrangeiros do final do século XIX e início do XX e para minha surpresa ao ir fazer um lanche no térreo ( ou sob solo?) encontrei todos estes carros expostos. Acabei passando quase o dia todo por lá!

    ResponderExcluir
  3. O único que gosto dessa lista é o M1 do Warhola. Se bem que esse M3 do Koons é bem interessante...

    A Audi parece estar fazendo algo parecido. Outro dia vi um A5 pintado pelo Romero Britto, mas além de ser feio, é inevitável trata-lo como uma copia descarada dos BMW Art Cars.

    Sempre gostei deles. Quando tiver meu carro de corridas, sem dúvida alguma será pintado por algum artista.

    ResponderExcluir
  4. O M1 do "rei da pop arte" é realmente lamentável! Existe um vídeo dele pintando o carro....realmente nesse modelo em questão, não vejo nenhum mérito artístico. Melhor se ele pintasse as famosas latas de sopa de tomate Campbell's no carro então!

    Os outros modelos são bem mais interessantes!

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  5. Estes carros parecem tênis de adolescente...
    Sei que tem muita gente que não gosta dele aqui, mas sou muito mais as invenções do Chip Foose!

    http://www.seriouswheels.com/def/Foose-70-Challenger-SA-Chip-2-1024x768.htm

    ResponderExcluir
  6. Também fico com o do Calder, admitindo a parcialidade pelo trabalho desse cara que era doido e genial nas suas criações.

    Aliás, cadê os grandes cérebros criativos ? Ou vale Lady Ga-Ga com suas "inovações" criadas no depto. de marketing ?

    Hoje me parece que tudo que tenta-se criar, seja nas artes ou no caso aqui, nos automóveis, é chato, mediano (pra não dizer medíocre), ou sou eu que já tô rabugento demais? :-)

    ResponderExcluir
  7. O M1( lindo demais ) tá igualzinho ao pegasus, carrão radiocontrolado que a estrela fabricava na década de oitenta, e que eu cansei...cansei não...implorei pra minha mãe me dar de presente...
    Mas ela não deu...droga!

    ResponderExcluir
  8. Os carros são belíssimos, sem dúvida uma das mais inteligentes e certeiras ações de marketing que já vi...

    Mas eu discordo quanto a associação de beleza e performance...

    Existem inúmeras variáveis na natureza que engenheiro ou físico no mundo explica... Sinal que ainda temos q avançar muito...

    Mas se mudar o ponto de vista, e sair do livros de física e se partir para a sociologia por exemplo; em 100% dos casos a beleza triunfou sobre a feiura.

    Nos estudos mais avançados em suas épocas como o estudo da estrutura do DNA, os mais graduados PhDs do mundo usaram sim a estética pura e simples para economizar milhões e anos de trabalho provando que a estrutura helicoidal era a base do nosso código genético; pq entre as hipóteses levantadas era a mais bela... Testaram e bateu; de primeira.

    Claro os automóveis são casos particulares e se vc pegar uma Ferrari e enfeiar ela, mesmo assim vai ser superior em praticamente todos os quesitos que um fusca...

    A minha esperança é que quem realmente se interessa pelo assunto leia de forma produtiva e tenha mais um ponto de partida para avançar por conta própria nesse assunto que é apaixonante.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Galo

    O meu era um Maximus... O Pegasus e o Colossus foram os maiores consumidores de pilhas da indústria de brinquedos. O Maximus andava razoavelmente bem pra época e era bateria recarregável... hehehe

    Agora vc já viu os automodelos RC? Tem um baja no site de quase 4 paus, a brincadeira está em outro nível, vi uns caras brincando em SBC, num espaço ao lado da avenida onde tem os desfiles das escolas de samba. Com certeza aquilo é divertido!

    Sds

    ResponderExcluir
  10. Que jóia, Fábio!
    De tanto implorar pra minha Mãe com aquela típica cara de "cãozinho sem dono que só crianças muito safadas são capazes de fazer"( eu era profissional)...ah ah ah...ela ficou de saco cheio e me comprou o Máximus.
    Eu o tenho até hoje, funcionando em plena forma com baterias novinhas e pneus zerinho!
    Mas vou te confessar, amigo, por mais que o Máximus seja uma fera e aqueles para choques sejam capazes de criar hematomas terríveis nas canelas desnudas de um transeunte distraído, o meu sonho mesmo era o Pagasus, o Colossus e o Stratus...ra ra ra!
    Grandes tempos, né. Hoje em dia tem até retro escavadeira e bitrem sendo comercializado, com tração integral, motor a combustão de vários cilindros e tudo o mais...ísto pra não dizer dos aviões a jato...

    ResponderExcluir
  11. Roberto Costa, isso foi em 94, eu fui lá também.

    ResponderExcluir
  12. Ah, se em São Paulo carros com pinturas assim fossem normais!

    ResponderExcluir
  13. O primeiro é um clássico!

    ResponderExcluir
  14. Alexandre - BH03/03/11 03:57

    Caro Milton Belli,
    Paciência, as coisas são como são. Nem todo Art Car tem vocação para as pistas...

    http://www.retrovisoronline.com.br/Galeria/Salao%20do%20Automovel%202006%20-%20Sao%20Paulo/album/slides/016.html

    ResponderExcluir
  15. Fabio Alexandre
    Obrigado por informar o ano!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.