ATOLEI O TIIDA EM DUBAI!

Tiida estacionado na sombra onde almocei um sanduíche monstro
 Olhei o Chevy Tahoe na areia fofa e pensei: queria estar com um 4x4  

Aqui na orla de Dubai não existe uma via costeira beirando a praia. Há uma avenida muito chique, a Av. Jumeirah, a dois quarteirões do mar. Entre essa avenida e a praia existem casas. Mas há vários trechos em que se pode entrar na praia. Nesses trechos pode-se ver a areia do deserto se juntar com a da praia. Ainda há muitos terrenos sem nenhuma construção e nesses terrenos, frequentemente usados como estacionamento, o solo é areia fofa. Saindo da área urbana da cidade logo estamos num deserto aberto.


Área livre usada como estacionamento. Areia do deserto

Por isso a grande maioria dos carros em Dubai é de utilitários esportivos com tração 4x4. A Toyota reina aqui, com Land Cruisers, Prados e, principalmente, FJ Cruisers. Mas X6, Cayenne, Range Rover e Nissan Patrol também são carne de vaca.

Os Toyotas de todos os modelos e anos tomam conta das ruas
Utilitários esportivos rodeando um Daimler e um Porsche 911

Ontem entrei num desses acesso à praia com o Tiida. Quis parar o carro na frente de uma casa que dava direto para a areia. Havia algumas raízes e dejetos orgânicos que me fizeram achar que o solo era firme. Engano! Parecia areia movediça. Andei por uns dez metros sentindo que ia atolar a qualquer momento. Sensação estranha, pois além de tentar manter uma leve e constante aceleração na expectativa de chegar ao solo mais firme, não havia mais nada a fazer. Se eu estivesse bem embalado, preparado para passar por um trecho de areia fofa, o próprio embalo poderia ter me salvado. Mas como eu tinha certeza de que o solo era firme, entrei muito na boa. Atolei!

Inacreditavelmente eu atolei! Com tanta coisa boa para fazer...

O local estava completamente deserto, mas havia uma obra bem ao lado. Pensei que com dois ou três trabalhadores empurrando seria muito fácil sair do atolamento. Ainda mais eles tinham um minitrator (bobcat) que seria útil. Chamei-os mas eles não quiseram me ajudar. Cumpriam ordens e disseram que o "engenheiro" não permitia. Então lá fui eu cavar e colocar tábuas emprestadas da obra por baixo dos pneus. Eu acabara de comer um sanduiche-monstro do KFC e o sol estava escaldante.

Beleza, as tábuas deram certo. Saí de ré, pois o espaço até o solo firme era menor para trás. Mas o carro atolou de novo a um metro dalí. Lá fui eu de novo. Mesmo processo. Mas atolou de novo. Mais uma vez tirei o carro mas na terceira atolada o assoalho encostou no chão. Nem com as tábuas o carro saiu. Com o carro apoiado na areia, uma das rodas estava girando em falso. E pela ação do diferencial todo o torque era direcionado para aquela roda que estava girando livre. Um diferencial com bloqueio, comum nos carros fora de estrada, teria ajudado.

Já cansado e querendo me livrar logo da encrenca para curtir o resto do dia, voltei à obra e pedi para chamarem o tal engenheiro. Percebi que os trabalhadores gostariam de ajudar, mas responderam em árabe e não entendi o que diziam. Então resolvi fazer o que eu estava evitando. Pegar o macaco, cavar muito, colocar uma madeira sob o macaco para apoiá-lo, subir o carro e colocar as tábuas bem debaixo da roda. Esse é o único jeito de tirar o um carro que atolou até encostar o assoalho na areia. Mas antes de eu terminar os peões chegaram com o tratorzinho. Ufa!

Vista do mar para a areia, atolei mais para a direita, fora desse enquadramento
Ao fundo o prério mais alto do mundo

Ufa nada! Os caras não tinhma cabo ou corda e vieram com um grosso fio de cobre. Juro que tentei explicar que não era forte o suficiente. Mas eles estavam querendo muito ajudar. Amarramos uma ponta em cada veículo e é claro que o fio se rompeu com a tração sem o menor movimento do carro. Nessas horas eu agradeço meus pais por terem me dado estudo. Boa vontade sem conhecimento nem sempre funciona. Eu também não queria que eles erguessem o carro, pois era bem capaz de arrancarem o para-choque ou amassarem o para-lama.

Aí apareceu outro com uma mangueira de jardim! Para ser usada como corda! Pelo amor de Deus! Muitíssimo prestativos, eles já chegaram amarrando as pontas e não quiseram nem me ouvir. É claro que mais uma tentativa inválida. Bem, desci do carro e voltei ao plano de erguê-lo com o macaco. Um lixo de macaco, por sinal. Aí chegou o engenheiro, que deixou eles me ajudarem a cavar. Também vieram com várias tábuas da obra para fazer a trilha de saída. Preparamos tudo!

Toyota SW4 da polícia que fotografei minutos antes de atolar

Foi quando chegou um carro de polícia, um Toyota SW4. O policial barbudo desceu, olhou, examinou a situação e me perguntou se ele poderia sentar ao volante para tirar o carro. Achei melhor nem falar muito com ele e concordei: sure! Deu a partida, engatou a ré e saiu triunfante, se achando "o cara". Com o problema resolvido, os trabalhadores recolhram as tábuas e foram saindo de fininho. Queria dar uma grana para eles, que insistiram em não aceitar. Coloquei 50 dirhams no bolso de um deles. Algo equivalente a 25 reais, tudo que eu tinha no bolso em moeda local. Toda essa situação levou por volta de uma hora.

Depois dessa pensei em voltar para o hotel e tomar um banho. Eu estava com areia até na orelha! Mas optei por tomar um delicioso banho de mar. Só fiz uma foto da situação por dois motivos: estava focado em sair dalí o quanto antes e havia areia por todo lado.

Banho de mar revigorante, águas do Golfo Pérsico

Mais tarde encontrei um outro lugar interessante. É um grande terreno, de frente para a praia, onde os locais desfilam com seus carros no final de tarde. Fica um entra-e-sai dos mais variados modelos. Todos se exibindo uns para os outros. Coisa de homem para homem, pois não havia mulheres nesse lugar.

Aí veio o meu consolo. Eu estava me sentindo um idiota por ter atolado o Tiida de uma maneira tão besta. Mas vi vários locais atolando seus carros na areia fofa desse terreno.

Nissan/Datsun de tração traseira, embalado dá para arriscar a cruzar o areião sem atolar
Muitos FJ Cruiser ao fundo

Lexus GS salvo por um Nissan Patrol


Mercedes S tirada no braço, e o Hummer só olhando

Mais um Mercedes salvo por um Nissan
PK

23 comentários :

  1. Eurico Jr.14/03/11 16:39

    Realmente, Dubai é um mundo à parte. Parabéns ao PK pelo relato e ótimas fotos!

    ResponderExcluir
  2. kkkk... Fios de cobre e mangueira de jardim??? Que situação heim PK!?!?!

    Olha esse "cidadão" empurrando a Mercedes pelo retrovisor!!! Pelamor!!! Paaaaraaaa!

    Melhor foto PK! Banho de mar revigorante... hehehehe

    PK, já vi algo na internet que esses malucos gostam de andar em duas rodas com SUVs, ouviu falar algo sobre isso?

    ResponderExcluir
  3. PK, posso imaginar o sufoco que você passou - mas não pude deixar de rir com o seu relato, que ficou muito engraçado.

    Se isso tivesse acontecido em alguma praia do nosso litoral, em questão de segundos apareceriam uns carinhas munidos de todos os apetrechos para desatolar o carro. E também para faturar algum, é claro. Pelo jeito, o conceito de empreendedorismo não é muito conhecido em Dubai...rs.

    ResponderExcluir
  4. Polícia de SW4? Copiaram o Cid Gomes, que não deixa outra empresa além da Toyota participar das licitações cearenses.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Essa foi muito boa mesmo Paulo, e você é uma figura em andar na praia de carro. Lembrou da Praia Grande amigo ?
    Seu texto ficou mesmo engraçado.
    Valeu.

    ResponderExcluir
  7. Eu realmente não entendo este lugar, nem entendo esses barbudos, seus turbantes e suas roupas, não entendo também essa vontade de apareçer e de esbanjar, não entendo como esse povo pode ser tão inflexível em alguns pontos, e não entendo o (mau) gosto pelos SUV´s. Aliás, vai entender o motivo de se viajar para um lugar desses.

    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. E Brasileiro, dá pra entender? Só tem uma lógica nisso tudo... O Mundo não tem lógica! :-)

    ResponderExcluir
  10. Rafael Bruno14/03/11 22:11

    Ler isso depois de um dia cansativo no trabalho é como uma terapia para Autoentusiastas!
    Obrigado e parabéns pelo post, PK !

    ResponderExcluir
  11. Esse "causo" me lembrou de uma vez (acho que verão de 1993 ou 1994) em que eu estava caminhando pelo calçadão da orla da praia de Santos quando, próximo do Canal 1, vejo uma aglomeração na areia. O que tinha acontecido: com a Operação Verão da PM, tinha algumas viaturas fazendo o patrulhamento na areia. Mas geralmente eram Gol ou Parati. Um gênio fardado reolveu que iria patrulhar na areia ele também. Só que ele estava com Veraneio... naquela faixinha de areia fofa entre o calçadão e a areia mais dura a peruona atolou até o para choques encostar na areia. Óbvio que fiquei de longe observando as pouco bem sucedidas tentativas de desatolar o camburão. Depois de meia hora, quando chegou outra Veraneio, conseguiram enfim puxar para solo firme a viatura...

    ResponderExcluir
  12. Tô à toa...14/03/11 23:01

    Aí, depois de atolar o PK cantou:

    Tô à toa
    Tô à toa
    Tô à toa
    Atoladinha
    Tô à toa
    Tô à toa
    Tô à toa
    Atoladinha
    Tô à toa
    Tô à toa
    Tô à toa
    Atoladinha

    E foi com areia mesmo...

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  14. Bacana, PK, bacana! ótimos relatos!

    Abraço

    Lucas crf

    ResponderExcluir
  15. Athayde, entendo que é uma piada...
    Mas ajudar não é ser trouxa, além do que um dos pedreiros acabou levando 50 dirhams!

    ResponderExcluir
  16. PK, não precisava ir tão longe pra atolar na areia!
    Venha pra Salinópolis, balneario paraense, onde é permitido o acesso de veículos a praia.
    O povo enche a lata e esquece que a maré sobe!
    De vez em quando alguem afoga o carro na água do mar.
    Mas o legal mesmo é desatolar (e desafogar) os classic dos desavisados.
    Se quiser, mando algumas fotos pra vc.

    ResponderExcluir
  17. Francisco V.G.15/03/11 15:05

    Aléssio Marinho
    Classic? Sacanagem, né. Rá, rá, rá!

    ResponderExcluir
  18. Cara, pra que ir tão longe atolar um Sentra?
    Mais estranho foi o relato da Veraneio atolada. Ou a areia estava com uma consistência de suflê, ou a criatura fardada fez algo estranho, ou ainda me esnianram errado, por que eu sempre achei que esses enormes Chevrolet tinham diferencial autoblocante

    ResponderExcluir
  19. Interessante como impera a cor branca por motivos óbvios hehe

    ResponderExcluir
  20. Forrest W. Gump15/03/11 21:41

    Por essas e por outras é que eu nunca compro um carro usado proveniente de locadora...

    Lá em Dubai lava-se os carros para tirar essa poeira toda ou quando estão muito sujos os camaradas trocam por um novo???

    ResponderExcluir
  21. Brauliostafora, o "problema" é que o policial da Capital quis fazer a Veraneio passar naquele trecho em que a areia é muito fofa, ao invés de procurar outra entrada mais firme... sabe quando você entra na areia e o seu pé afunda nela? Então. Ele achou que o autoblocante daria conta. Pena que naquela época não tínhamos câmeras digitais na profusão de hoje em dia!

    ResponderExcluir
  22. Muito tempo atrás, em Cabo Frio, eu tava pegando onda no Peró e vendo a galera que entrava pela areia do Peró para um barzinho na Praia das Conchas. De repente um dromedário arriou um Chevette até o cardã.
    Saí da água e o infeliz teve a caroça de pau de me pedir a prancha pra desatolar o carro... Depois de quase dar uma pranchada na zebra, fiz ele cavar e colocar os tapetes e o forro do porta-malas por baixo do carro. Entrei no carro, engatei uma segunda e o carro saiu fácil do aperto, só parei no barzinho.
    Bebi umas cervas de graça e ainda arrumei uma namoradinha de verão com o meu novo "cunhado" de ocasião...

    Agora, esses "locais" barenitas sabem como é o solo de lá e compram carros (caros) 4x2 pra ficar empurrando na areia mesmo...
    PK, tem muitos carros com tração dianteira por aí??

    ResponderExcluir
  23. Rico árabe excêntrico é assim, joga o carrão na areia pra atolar e depois tirar ele de la no braço. Tem gosto pra tudo.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.